Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 03/07/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Dependo do governo que eu fizer”

Luiz Pezão (PMDB), governador do Rio de Janeiro, sobre suas chances de reeleição

 

Com tantos implicados, PT aposta em pizza na CPI

É tão expressivo o número de políticos citados na Operação Lava Jato, da Polícia Federal, cujos autos foram disponibilizados à CPI Mista da Petrobras, que o PT agora aposta no desinteresse dos próprios partidos em aprofundar investigações. Dirigentes petistas alegam que, por se tratar de uma CPMI ampla e “sem foco”, os partidos dificilmente vão trazer à tona denúncias que os prejudiquem em pleno ano eleitoral.

 

Desinteresse

A 13a Vara Federal de Curitiba permitiu acesso ao processo, que corre em segredo de justiça. Mas a turma CPI, a rigor, nem quer saber disso.

 

Material, tem

A CPI Mista da Petrobras recebeu provas colhidas nas investigações, e dados bancários e interceptações telefônicas de Paulo Roberto Costa.

 

Peixes grandes

Além de políticos, investigações da Operação Lava Jato pegaram os chefões de grandes empreiteiras, todas no topo das doações eleitorais. 

 

Que CPMI?

Os políticos e os empreiteiros que os financiam celebram a Copa do Mundo, que despachou a CPMI da Petrobras para plano secundário.

 

PE: até petista ‘esquece’ Dilma e cola em Lula

A exemplo do candidato ao governo de Pernambuco, Armando Monteiro (PTB), que tem apoio do PT e só encomendou peças publicitárias ao lado de Lula, também o candidato petista ao Senado, João Paulo, ignora solenemente a presidenta Dilma em sua propaganda de campanha. Até no jingle. A musiquinha, em ritmo de frevo, jura que “João Paulo é de Lula, é do povo”, e não cita Dilma.

 

O prato que comeram

Tanto Armando Monteiro quanto o petista João Paulo passaram seus mandatos de senador e deputado na cordão do “beija-mão” a Dilma.

 

Metade

Eleito em 2010 com mais de 1 milhão de votos, o deputado Tiririca (PR) será reeleito com pelo menos 500 mil votos, este ano, em São Paulo.

 

Mais um

O PR sugeriu para substituir o general Jorge Fraxe, na direção-geral do DNIT: Anderson Ribeiro, ex-superintendente do órgão em Goiás e DF.

 

DF livre da miséria

O Distrito Federal agora é território livre da fome e da extrema pobreza. Hoje, menos de 3% de sua população tem renda inferior a R$ 140 per capita, superando tecnicamente os parâmetros fixados pela ONU.

 

Alô, Receita

Além de US$3 milhões para jogadores, o jatinho do presidente de Gana trouxe ao Brasil US$ 1,5 milhão “não contabilizados” para 122 pessoas, entre seguranças, aspones e até amantes, segundo a imprensa local.

 

Terceirona

Com o desempenho pífio de Alexandre Padilha (PT) nas pesquisas, o presidente do Solidariedade, sindicalista e deputado Paulo Pereira (SP) acha que, em São Paulo, a presidenta Dilma ficará atrás não apenas do tucano Aécio Neves, como também de Eduardo Campos (PSB).

 

 

Pra frente, Brasil

Cinquenta anos depois da ditadura que a vitimou, Dilma apelou ao patriotismo dos brasileiros para incentivar a Seleção. Na Copa de 1970, ela diz que torceu pelo Brasil, mesmo trancafiada pela ditadura Médici.

 

O barato do cara

O deputado André Vargas (ex-PT-PR) gastou R$ 7 mil em verba parlamentar desde abril, quando se afastou para ser julgado pela comissão de ética do partido. De R$ 508 chegou a R$ 4,3 mil em junho.

 

Brasil 2022

O secretário-geral da Fifa, Jerôme Walcke, admite o Mundial de Clubes 2017. Estádios não faltam. E, assim como o México sediou as copas de 1970 e 1986, o Brasil pode se habilitar a substituir o Catar, em 2022.

 

Compensação

Há servidores federais que não querem nada com coisa nenhuma, mas também há muitos que dão duro e ainda cumprem a portaria que os obriga a compensar as horas de liberação para curtir jogos da Copa.

 

Quem resolve

Dirigentes do PCdoB pediram à presidenta Dilma uma solução na briga dos candidatos ao Senado Inácio Arruda (CE) e Edvaldo Nogueira (SE). Ela repassou a bola para Aloizio Mercadante.  

 

Ê, vidão

Em meio à vagabundagem geral, só seis comissões da Câmara dos Deputados, do total de 22, tiveram quórum para funcionar, ontem. 

PODER SEM PUDOR

Suculenta atmosfera

O falecido escritor paraibano Maurílio de Almeida publicou ótimo livro sobre a viagem de d. Pedro II à cidade de Mamanguape, antiga capital do seu Estado. Ele conta no livro que um fazendeiro simples ofereceu almoço ao Imperador. Após a refeição, Pedro II foi até o amplo terraço da fazenda, de onde se via um imenso laranjal. Fazia um calorzão dos diabos e d. Pedro resolveu jogar conversa fora, com o anfitrião:

- A atmosfera, hoje, está carregada...

O fazendeiro não deixou o Imperador sem resposta:

- O senhor não viu nada, excelência. Naquelas laranjeiras nasce cada atmosferão do tamanho de uma jaca.

D. Pedro II caiu na risada.