Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 12/07/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Quero sair da Copa sem perder nenhum jogo”

Louis Van Gaal, técnico holandês, que enfrenta hoje a traumatizada Seleção Brasileira

 

Rio recebe mais de 600 jatos para final da Copa

O Planalto contabilizou a chegada de mais de 600 jatos executivos neste fim de semana ao Rio de Janeiro, para a final da Copa do Mundo no Maracanã, onde a seleção alemã enfrentará a Argentina. Os ministros Aldo Rebelo (Esportes), Moreira Franco (Aviação Civil) e José Cardozo (Justiça) estão em intensa operação desde sexta (11) para garantir, de forma integrada, que tudo corra bem na final do Mundial. 

 

Alemães confiantes

Em uma demonstração de força, a chanceler alemã, Angela Merkel, chegará no Brasil no maior Boeing operado pela Lufthansa.

 

Palanque

Romário (PSB-RJ) planeja usar o fracasso do Brasil na Copa para tentar turbinar, com suas críticas, a candidatura ao Senado, no Rio.

 

Bens

O governador do DF, Agnelo Queiroz, declarou à Justiça Eleitoral que é dono de dois automóveis e paga prestações de três consórcios.

 

Personal trainer

O presidente do Senado, Renan Calheiros, que já ajeitou a cabeleira, e agora terá de frequentar academia: a pança já atrapalha a silhueta.

 

STF agiliza os processos contra parlamentares

O Supremo Tribunal Federal resolveu “estimular” o Congresso a acabar com o tal foro privilegiado, ao retirar do plenário e passar às turmas o julgamento dos processos contra parlamentares, que congestionam a pauta. As turmas só têm 5 ministros e suas sessões não são exibidas na TV Justiça, têm uma dinâmica bem mais ágil, por isso as decisões sairão rapidamente. E rapidez nunca interessa a políticos processados.

 

Causa e consequência

Como o STF anda com a mão mais pesada no julgamento de políticos, logo o Congresso vai votar projetos acabando com o foro privilegiado.

 

Não podem recorrer

Foro privilegiado livra parlamentares de ações na primeira instância, mas eles encaram decisões irrecorríveis do Supremo Tribunal Federal.

 

Os autores

A mudança do julgamento de políticos para as turmas foi obra dos dois ministros novatos do STF: Luís Roberto Barroso e Teori Zavascki.

 

Quórum difícil

O presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB), vai ter trabalho para conseguir quórum na quinta (17), véspera do recesso parlamentar, para o pronunciamento do presidente da China, Xi Jinping, no Plenário.

 

Confronto

Dos candidatos ao governo gaúcho, o deputado Vieira da Cunha (PDT) até agora foi o que mais subiu o tom contra o governador Tarso Genro (PT) e o governo Dilma, do qual o PDT faz parte.

 

Promoção

O candidato ao Senado pelo Ceará, Mauro Benevides Filho, informou à Justiça Eleitoral que detém apenas um sexto de uma bela casa na valorizada QI-5 do Lago sul, em Brasília, no valor de apenas R$ 28 mil. Mas certamente não venderia sua parte por menos de R$ 1,5 milhão.

 

A ponte

Com o senador José Agripino (DEM-RN) coordenando a campanha, o presidenciável Aécio Neves (PSDB-MG) deverá subir no palanque do dilmista juramentado Henrique Alves (PMDB), no Rio Grande do Norte.

 

Trator na Esplanada

Em vez de automóvel, candidato do PT a senador no Pará, Paulo Rocha, preferiu declarar à Justiça Eleitoral a propriedade de um trator. E R$ 131 mil pagos ao consórcio de uma casa, jamais entregue.

 

Irritação

Lula tem reclamado muito de atitudes da presidenta Dilma, como a de inviabilizar, no Amazonas, a candidatura ao Senado de Francisco Praciano, na chapa de Eduardo Braga (PMDB), que ela detesta.

 

Quem vai governar?

O PSDB solicitou ao Tribunal Superior Eleitoral a decisão, na íntegra, da Advocacia-Geral da União (AGU) que autorizou a presidenta Dilma a fazer campanha durante a semana e em horário comercial.

 

Preconceito

Em Natal, o candidato a presidente Eduardo Campos (PSB) disse que é hora de parar de chamar o Nordeste de curral eleitoral. “É uma agressão e é preconceito que me fere”, afirmou.

 

Padrão Dilma

Após dizer que no início da Copa que seu governo é “padrão Felipão”, Dilma não abriu a agenda para receber a seleção, neste sábado.

PODER SEM PUDOR

Objetividade

Ernani Sátiro era governador da Paraíba e iria receber um prefeito do interior. Advertido pelo chefe de gabinete de que era preciso ir direto ao assunto porque o governador era muito objetivo, o prefeito foi logo dizendo:

- Vim tratar de dois assuntos. Eu sei que o senhor é objetivo e prático...

O governador Ernani Sátiro o interrompeu:

- Muito bem, amigo velho, diga então qual o segundo assunto.