Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 06/08/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Precisamos apurar as responsabilidades de quem as tenha”

Renan Calheiros, presidente do Senado, sobre denúncia de fraude na CPI da Petrobras

 

Lula teme que fraude degaste Dilma ainda mais

O ex-presidente Lula tem revelado grande preocupação com o impacto na campanha presidencial da denúncia de fraude na CPI da Petrobras, com a combinação de perguntas e respostas que precedeu sobretudo os depoimentos da presidente da Petrobras, Graça Foster, e do antecessor Sérgio Gabrielli. Lula disparou ordens para que deputados e senadores do PT tentem minimizar a gravidade do escândalo.

 

Para o PT, é ‘natural’

Após a ordem de Lula, políticos como o senador Humberto Costa (PT-PE) se prestaram a fazer declarações considerando a fraude “natural”.

 

Desqualificando

Outros petistas, como o senador Jorge Viana (PT-AC), ignoraram o vídeo provando a fraude para atacar a revista Veja, que a noticiou.

 

Ele sabia?

A oposição acredita que o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), presidente da CPI da Petrobras, sabia do teatro que protagonizou.

 

Investigação

Pelo sim, pelo não, Vital do Rêgo chamou a Polícia Federal e pediu ao presidente do Senado, Renan Calheiros, para abrir sindicância.

 

Governo treinou Cerveró para fechar seu bico

O “media training” que foi proporcionado ao ex-diretor Nestor Cerveró reforçou a suspeita, já manifestada pela Polícia Federal, da existência na Petrobras de uma quadrilha organizada para se beneficiar de seus negócios. A gentileza a Nestor Cerveró tem explicação: autêntico “homem bomba”, ele poderia causar um tsunami no governo se contasse tudo o que sabe. O Planalto preferiu não correr riscos.

 

Tutti buona gente

Cerveró foi indicado à Petrobras pelo seu amigo, ex-chefe e senador Delcídio Amaral (PT-MS), acusado de ajudá-lo no depoimento a CPI.

 

Especialistas

Na CPMI da Petrobras, nesta quarta, o deputado Fernando Francischini (SD-PR) acusará o PT de promover “media training de corruptos”.

 

Ao inteiro dispor

Para o presidente do DEM, José Agripino (RN), está mais que evidente que a CPI da Petrobras “está a serviço dos interesses do Planalto”.

 

Mais do mesmo

O deputado Tiririca (PR-SP), campeão nacional de votos nas eleições de 2010, estreou seu novo website de campanha. O grande destaque não são seus projetos e, sim, o que lhe deu maior fama: palhaçadas. 

 

Ateu, graças a Deus

Candidato ao governo do Maranhão, o ateu Flávio Dino (PCdoB) tenta convencer o eleitorado católico que acredita em Deus. “Gastamos a maior parte do tempo negando o boato”, diz Simplício Araújo (SD).

 

Rêgo rima com medo

Após assistir de braços cruzados o PT abandonar o senador Vital do Rêgo (PMDB) para apoiar o PSB, nas eleições da Paraíba, o Planalto teme que o presidente da CPI da Petrobras agora vá à forra.

 

Forte lobby

Se duvidar, o Congresso Nacional recebeu ontem – no tal esforço concentrado – mais lobistas de magistrados e promotores, que tentam aprovar novos subsídios por tempo de serviço, do que parlamentares.

 

Dá e sobra

Mal se nota a ausência habitual de grande parte dos 513 deputados: o plenário tem só 392 cadeiras. Menos ainda quando, na reforma, as sessões foram no auditório Nereu Ramos, com apenas 300 lugares.

 

Aposta errada

Grifes de roupas, como a francesa Lacoste, investiram em coleções nas cores verde e amarela, confiando no êxito do Brasil na Copa. Agora fazem “queima” em suas lojas na Europa para reduzir o prejuízo.

 

Chega de patinar

O presidente do Solidariedade, Paulo Pereira (SP), prometeu levar Aécio Neves (MG) a “pedir voto em porta de fábrica”, esta semana, em São Paulo, onde o tucano ainda não conseguiu ultrapassar Dilma.

 

Nova onda

Crescem candidatos que defendem “campanha limpa e barata”. No DF, o biólogo Érico Grassi (PSB) usa bicicleta e papel feito por uma cooperativa de catadores. Ele garante: só gastou até agora R$ 500.

 

Pensando bem...

...alguns políticos fingem muito, até o que deveras sentem, mas chamar a Polícia Federal a investigar fraude na CPI, só para fingir seriedade, pode revelar, afinal, que são eles os verdadeiros culpados.

PODER SEM PUDOR

Diálogo de raposas

Magalhães Pinto era deputado federal e seguia para mais um dia de trabalho, na Câmara, quando se lembrou que era aniversário de José Maria Alkmin, outra raposa política mineira e ferrenho adversário. Resolveu que depois mandaria uma mensagem qualquer. Ao entrar no plenário da Câmara, que funcionava no Rio de Janeiro, ele encontrou o aniversariante:

- Parabéns, Alkmin, muitos anos de vida! Recebeu o meu telegrama?

Alkmin foi tão insincero na resposta quanto o adversário na saudação:

- Mas é claro, Magalhães. Aliás, de todos que eu recebi, o seu foi o que mais me emocionou.