Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 09/09/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Dilma agora tem um mensalão para chamar de seu”

Deputado Antonio Imbassahy (PSDB-BA) destacando a descoberta do Mensalão 2

 

Delação premiada: Teori fará o que o MPF pedir

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, disse a amigos que sua tendência é referendar o entendimento do Ministério Público Federal, em relação à proposta de delação premiada do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. O que os procuradores do processo pedirem, ele concederá. Ao contrário do que foi noticiado, o caso da delação premiada ainda não chegou às mãos do ministro.

 

O relator

Zavascki foi sorteado como relator do caso no STF desde que a defesa do deputado André Vargas (ex-PT) tentou retirá-lo do juiz Sérgio Moro.

 

Investigações

O STF deve mandar abrir investigação contra os delatados pelo ex-diretor, como ministros e parlamentares. Todos têm “privilégio de foro”.

 

Vazamentos, já

Com policiais, procuradores e servidoras digitando tudo freneticamente, será inevitável o vazamento de mais nomes delatados pelo ex-diretor.

 

Pânico geral

Os líderes governistas, quase todos enrolados, marcaram reunião de urgência nesta quarta, para discutir rumos da CPMI da Petrobras.

 

Propinoduto foi simultâneo ao mensalão de Lula

O propinoduto na Petrobras ocorreu entre 2004 e 2012, ou seja, nos governos de Lula e Dilma, segundo revelou o ex-diretor Paulo Roberto Costa. Isso significa que enquanto Lula jurava que “não sabia” e os petistas insistiam que o mensalão era invenção da “imprensa golpista”, outro mensalão era alimentado por 3% do valor dos contratos da Petrobras, e o dinheiro roubado repassado aos políticos aliados do PT.

 

Dá filme

Os depoimentos do delator Paulo Roberto Costa ao Ministério Público Federal inspiram título de livro: “As 40 horas que abalaram o Brasil”.

 

Primeiro bode

Dilma aproveitou o escândalo na Petrobras para expulsar de sua campanha o presidente do PT, Rui Falcão, que ela detesta.

 

Pensando bem...

...com o governo em chamas, o desfile de 7 de Setembro pode ter sido o último passeio de Dilma em carro aberto com a faixa presidencial.

 

Lula se cala, de novo

Como sempre, Lula mergulha em ruidoso silêncio. Não abre a boca nem para defender a “cumpanherada”. Foi assim no caso do tráfico de influência da amiga íntima Rosemary Noronha, a insinuante Rose. Ele se recusa a falar sobre os escândalos que seu governo agasalhou.

 

O crime é outro, mané

O ministro Gilberto Carvalho estava tão preocupado com os efeitos do escândalo na campanha de Dilma que, em vez de criticar quem roubou a Petrobras, preferiu atacar os vazamentos das informações.

 

Há um incêndio, madame

Dilma presidiu o conselho da Petrobras por oito anos, nomeou seus diretores e o ministro Edison Lobão (Minas e Energia), sua campanha é paga com dinheiro arrecadado pelo tesoureiro do PT, João Vaccari, e o os aliados recebiam propina. Mas ela diz que “não atinge o governo”.

 

Sem surpresas

Entre os delatados pelo ex-diretor da Petrobras, há poucas surpresas. Uma delas foi o senador Ciro Nogueira (PI), presidente nacional do PP. Jovem, rico e com ficha limpa, ele não precisava se meter nisso.

 

Legislação ridicularizada

O PSTU, cujo nº é 16, parece não levar eleições a sério: seu candidato ao governo do Mato Grosso do Sul fez da previsão de gastos da campanha uma piada, informando ao TSE gastos de R$ 161.616,16.

 

Indignação

Citado por Paulo Roberto Costa no esquema bilionário na Petrobras, o presidente do Senado, Renan Calheiros, disse ao vice Michel Temer, em almoço no sábado (6), em Maceió, que está indignado, que não participou da ladroagem e sequer sabe do que está sendo acusado.

 

Missão impossível

No Conselho de Ética, não há a menor esperança de decidir o destino do deputado Luiz Argôlo – que, aliás, disputa reeleição – antes da eleição. A dificuldade maior é reunir quórum mínimo para a votação.  

 

Dois coelhos

O ministro Garibaldi Alves (Previdência) vai tirar férias nesta quinta (11) para se dedicar integralmente à campanha da presidenta Dilma e do filho Walter Alves (PMDB-RN), que é candidato a deputado federal. 

 

Ele já sabia

Quando Obama espionou a Petrobras, para escândalo de Dilma, ele não estava de olho nas nossas riquezas, mas nas safadezas.

PODER SEM PUDOR

Votos garantidos

O “coronel” e vereador Nei Ferreira era candidato à reeleição, em Vitória da Conquista (BA), quando visitou um bairro da cidade:

- Aqui eu quero 750 votos – gritou, no palanque.

- Pois o sr. Vai tem 1.500 votos, coronel – cochichou um cabo eleitoral.

Ferreira voltou a proclamar, ao microfone:

- Eu sei que 1.500 eleitores já prometeram votar em mim neste bairro, mas como eleitor é um animal muito safado, eu aceito a metade!