Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 08/10/2014
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“O que o PT fez mancha toda a História das eleições brasileiras”

Roberto Freire, presidente do PPS, sobre ‘a forma suja’ dos ataques a Marina Silva

 

Jabá compromete aliado do PT em São Paulo

O PSDB acompanha o escândalo de corrupção envolvendo um aliado do PT: o cantor Frank Aguiar (PMDB), vice do petista Luiz Marinho, prefeito de S. Bernardo e coordenador da campanha de Dilma em São Paulo. É acusado pela Polícia Civil de receber propina de um traficante internacional, Jailson Lopes de Souza, o “Jabá”, para lavagem de dinheiro. Sua prisão pode ser decretada a qualquer momento.

 

Um luxo só

Frank Aguiar confirmou ter “comprado” do traficante uma casa de 949 metros² em São Bernardo. A polícia acredita em lavagem de dinheiro.

 

Brecou tudo

Policiais disseram ter sofrido pressão do ex-secretário de Segurança Antônio Ferreira Pinto (PMDB) para parar o inquérito, aberto em 2011.

 

Contra o PT

A Executiva Nacional do PV se reunirá nesta quarta-feira (8) para bater o martelo sobre apoiar o candidato Aécio Neves (PSDB) no 2º turno.

 

Perdeu, sócio

Sócio do doleiro Alberto Youssef, preso na Polícia Federal há 6 meses, o deputado Luiz Argôlo (BA) obteve 63 mil votos, mas não foi eleito.

 

Petrobras tenta romper o ‘segredo de Justiça’

A Petrobras ingressou com nova petição à Justiça Federal, dia 2, para ter acesso ao depoimento do ex-diretor da empresa Paulo Roberto Costa na “delação premiada”, no âmbito da Operação Lava Jato. O caso corre em segredo de Justiça e a Petrobras sabe disso, mas seus advogados insistem no acesso para “subsidiar” suas iniciativas na Justiça, “independente da veracidade”. Mas é tudo jogo de cena.

 

Pura encenação

O Supremo, o Ministério Público Federal e a própria Justiça Federal já negaram acesso ao depoimento de Costa. E devem negar novamente.

 

Serão negados

A CPI e a CPMI da Petrobras, além de outros interessados, também já ingressaram na Justiça com pedido de acesso à delação de Costa.

 

Coisa feia

Em Minas, Pimenta da Veiga (PSDB) foi o único rival de Fernando Pimentel (PT) a não cumprimentá-lo por telefone, como é da tradição.

 

Ela é o cara

O tucano Aécio Neves, que segundo as pesquisas cresceu em flecha após ganhar o último debate da Globo, foi orientado pela mesma profissional que treinou Dilma para debates, em 2010: Olga Curado.

 

Questão de honra

Viúva de Eduardo Campos, d. Renata vai à reunião extraordinária da Executiva Nacional do PSB, nesta quarta-feira (8), quando deverá ser declarado apoio ao tucano Aécio Neves no segundo turno.

 

Libera geral

Aumentou ontem a pressão no PSB para liberar os diretórios estaduais a decidir sobre apoiar Aécio (PSDB) ou Dilma (PT). Os candidatos do partido no Amapá e na Paraíba disputam o governo contra o PSDB.

 

Chances remotas

Aécio Neves não deve contratar Duda Mendonça por razões políticas: o PSDB atribui a ele a agressividade da campanha de Paulo Skaf (PMDB) contra o governador reeleito de São Paulo, Geraldo Alckmin.

 

DEM encolhe

Deputado federal seis vezes, o potiguar Ney Lopes se desfiliou do DEM, do qual foi fundador, indignado com o senador José Agripino, que lhe negou legenda para o Senado e vetou a candidatura da governadora Rosalba Ciarlini à reeleição, aliando-se aos adversários.

 

Tô fora

A deputada Rose de Freitas (PMDB-ES) recusou convite para participar de reunião, ontem, com a presidenta Dilma. Ela se elegeu senadora na chapa de Paulo Hartung, que se aliou ao PSDB de Aécio Neves (MG).

 

Coisa de argentino

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) tem explicação para Dilma ter sido bem votada na Argentina, ao contrário dos demais países: “Até os brasileiros que moram lá torcem contra o Brasil...”, ironizou.

 

Legitimidade

O deputado João Arruda afirmou que o PMDB-PR só pedirá votos para Dilma se ele ficar responsável pela coordenação da campanha no Estado: “Quem fez mais votos contra Beto Richa fomos nós”, elogia-se.

 

Denúncia ignorada

Eleitores do deputado Arthur Lira (PP-AL) ignoraram as acusações de seu envolvimento com o doleiro Youssef: foi reeleito com 98.231 votos.

PODER SEM PUDOR

Política da vez

O governador Adhemar de Barros sabia lidar com a base política em São Paulo, liderando-a com firmeza. Certa vez recebeu um correligionário do PSP que insistia em ser candidato a prefeito no interior, mas Adhemar já havia feito sua escolha e, ao receber o homem, foi logo perguntando:

- Como vai a sua campanha para vereador?

O homem não “captou” a mensagem e lembrou que queria mesmo era ser candidato a prefeito. Adhemar o despachou assim:

- No futuro você pode ser candidato a prefeito. Mas em política tem uma coisa que se chama vez. E esta não é a sua. Passe bem.