Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 16/04/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Vamos encontrar um País no chão”
José Serra, ainda tucano, sobre a “herança maldita” a ser deixada pelo PT

Cardozo é contra aumentar pena para traficantes
O ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) pediu ao deputado Osmar Terra (PMDB-RS) – médico e ex-secretário de Saúde do Rio Grande do Sul – para modificar projeto de sua autoria que aumenta de cinco a oito anos de prisão a pena mínima a traficantes de drogas. Para Cardozo, a medida vai “sobrecarregar ainda mais” os presídios. A matéria, a ser votada na terça (16), institui também internação involuntária do viciado.

Indefensável
Trocando em miúdos, o governo prefere traficantes soltos, viciando mais pessoas, sobretudo jovens, do que “sofrendo nas penitenciárias”.

Desinteresse
Osmar Terra denuncia: o segundo escalão no governo (áreas de Saúde e Justiça principalmente) trava o Programa de Combate ao Crack. 

Eles estão no poder
No Ministério da Justiça, a turma do ex-secretário Pedro Abramovay, a favor de descriminalizar “pequeno traficante”, boicota ações antidrogas. 

Deixa como está
PT e PSOL trabalham para derrubar o projeto que, segundo eles, “só radicaliza” e não soluciona o consumo e tráfico de drogas no país.  

Aviões-espiões da PF não conseguem sair do chão
Nem empurrando a Polícia Federal consegue fazer decolar os aviões Vant (Veículo Aéreo Não Tripulado), comprados em Israel há três anos, para combater contrabando e narcotráfico na fronteiras. Os dois aviões-espiões, programados para voar em junho na Copa da Confederações, continuam nos hangares na base de São Miguel do Iguaçu (PR) por insuficiência de pilotos, como informou a coluna em janeiro de 2012. 

Voo atrasado
O projeto empacou em 2011, quando o Tribunal de Contas da União questionou o alto valor da manutenção e da formação dos pilotos. 

Próxima atração
Com Dirceu no cadafalso e Lula subindo os degraus, não será surpresa o aparecimento de “fitas” comprometedoras ou ameaças de revelá-las.

Panela de pressão
Desembargadores não descartam que o antigo colega no Tribunal de Justiça do Rio, ministro Luiz Fux, se aposente antes da hora. 

Tempos de tensão 
A cúpula do PT não gosta dos ataques de José Dirceu contra o ministro Luiz Fux. Teme que a artilharia acerte Lula e seu braço direito Antonio Palocci, que era ministro da Casa Civil quando Fux chegou ao STF. 

O palanque sou eu
O pretendido ingresso do ricaço Josué Gomes da Silva no PMDB, para disputar o governo de Minas em 2014, seria tentativa de capitalizar a imagem do pai, José Alencar. Mas Josué, que sempre revelou desprezo pela política, corre o risco de ficar sozinho no palanque.

Será moleza
Foi ruidosa a comemoração da assessoria do governador paulista Geraldo Alckmin após o vazamento da preferência de Dilma pela candidatura de Aloísio Mercadante (PT) ao Palácio dos Bandeirantes.  

Dona da casa
Lembrete a Dilma, que deve visitar Washington em outubro, após o fiasco de sua visita oficial de 2012: mais “modesta” que a de Roma, a embaixada brasileira na capital americana dispõe de aposentos mais confortáveis e é maravilhosa. 

Esforço inútil
O ministro Alexandre Padilha (Saúde) anuncia na Fiesp uma revolução na produção de medicamentos de ponta, mas um tal Conitec, do seu ministério, leva 90 dias para liberar um remédio já aprovado na Anvisa.

Murchando
Subiu no telhado a associação de Duda Mendonça a Antonio Lavareda, gigantes do marketing político. Com os bens ainda bloqueados pela Justiça, apesar de sua absolvição no processo do mensalão, Duda está sem condições de integralizar sua parte no capital da nova empresa. 

Bajulação
Diante de 300 funcionários “convidados” na inauguração de elevatória no Rio, o presidente da Assembléia do Rio, Paulo Mello, “chamou de ‘secretário da Cedae’ o presidente da estatal de águas, Wagner Victer.

Chama o Lula
O prefeito Fernando Haddad que se cuide: o Supremo julga ação direta de inconstitucionalidade contra lei do Estado de São Paulo que obriga a remoção gratuita de postes que causam transtornos à população. 

Pensando bem...
...tirar “22 milhões da extrema pobreza” é mole. Difícil é tirá-los da inflação depois. 

PODER SEM PUDOR
Um chato de botina

A bibliografia sobre a ditadura do AI-5 lembram muitos personagens, mas pouco se fala do Chefe do Gabinete Militar do general-presidente Costa e Silva. O general Jayme Portella tinha fama de ultra-direitista e de ultra-chato. Um jornalista perguntou a um oficial do Gabinete Militar, na época, se o general Jayme era mesmo mal-humorado ou era só aparência.
- É verdade – respondeu o oficial, com sinceridade - Ele é tão complicado que calça 40, mas usa 37 só pra conservar o mau humor. 
__
        Com Ana Paula Leitão e Teresa Barros 
www.claudiohumberto.com.br