Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 19/04/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Os aviões necessitam voar determinadas horas para sua correta manutenção”
Ministro Cardozo (Justiça), tentando justificar excesso de viagens do governo

 

 

 

 

Eduardo Campos seduz ‘independentes’ do PMDB
O governador Eduardo Campos (PSB-PE) tenta conquistar o apoio da ala independente do PMDB para seu projeto de disputar a Presidência em 2014, apesar de o peemedebista Michel Temer ser vice na gestão da petista Dilma Rousseff. Durante jantar com senadores na terça (16), Campos reclamou que o PT “não aceita contraditório e tem convivência difícil com a base aliada”, e reforçou discurso crítico sobre a economia. 

Expressivo
Anfitrião do jantar, Jarbas Vasconcelos (PE) acha expressivo o número de peemedebistas presentes: “Aliança com PT não é unânime na sigla”

Dissidentes
Do PMDB, participaram Ricardo Ferraço (ES), Pedro Simon (RS), Casildo Maldaner (SC), Luiz Henrique (SC) e Waldemir Moka (MS).

Base insatisfeita
Senadores do PDT, PP, PTB e DEM que também foram ao jantar criticaram a centralização e a falta de diálogo do governo com aliados. 

Mochileira das galáxias
O FBI identificou em 48h o suspeito das bombas terroristas em Boston. A “bomba” Rose, que aterroriza Lula há meses, a PF não desmonta.

Abin caça quem vazou espionagem no governo
O céu está desabando na Agência Brasileira de Inteligência após a bisbilhotagem de portuários de Suape, em Pernambuco, que encrencou o general José Elito, chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência. O chefe de Segurança Orgânica, Maurício Nunes, caça “vazadores” e critica a “displicência” de Jefferson Mario, responsável pelo Departamento de Integração, no controle de documentos sigilosos.
 
Codinome
O caldo entorna desde e-mail do agente “Elito Trezza”  à ONG Xingu Vivo sobre suposta espionagem de ONGs contrárias a Belo Monte.

Rainha da Sucata
A Abin também monitora movimentos sociais. Pena que com canetas e relógios-espiões “made in Paraguai” ou da rua 25 de Março, em SP.

Caminho suave
Será sem tropeços o caminho de Dilma: a Presidência da República vai gastar R$ 202 mil para aplicar novos carpetes e pisos flutuantes.

Boca de espera
O secretário-executivo da Casa Civil, Beto Vasconcelos, ainda trabalha para ser ministro da Advocacia Geral da União. Mas só no caso de Luís Inácio Adams vir a ser indicado ministro do Supremo Tribunal Federal.

TAC, nem pensar
O jurista Luiz Moreira dará uma dica aos prefeitos no II Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável, em Brasília, para evitar rolos na Justiça: “Não assinem Termos de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público. Isso restringe o mandato de vocês.”

Patinho feio
Senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) critica foco do governo em rodovias, ferrovias e aeroportos em detrimento das hidrovias, que são bem mais baratas: “Dos 40 mil quilômetros de vias navegáveis, só usamos doze”. 

Holofote
O deputado Amauri Teixeira (PT-BA) ganhou apelido de “guardanapo” na Câmara, porque não sai da mesa diretora. Ele chega mais cedo para presidir sessões e já conseguiu discursar três vezes num só dia. 

Menino do Rio
Ex-queridinho dos investidores, Eike Batista “empobrece”, mas não perde a pose: garantiu que pode honrar compromissos, após a estatal de petróleo Petronas (Malásia) negar interesse na OGX, em Campos.

Moamba africana
Após o BNDES, entra o Banco do Brasil, que vai financiar a represa Moamba, em Moçambique, por US$500 milhões, para melhorar o abastecimento na capital, Maputo. Lula, de novo, não “sabe de nada”. 

Deu em nada
A Comissão de Ética do Planalto arquivou denúncia contra o coronel Cláudio Passos. Entre o primeiro e segundo mandatos de diretor da Anac, ele conseguiu um cargo de assessor. A acusação era que, assim, teria mantido prerrogativas que favoreceram sua recondução.

Rumo é outro
O senador Cristovam Buarque (DF) diz já ter comunicado ao PDT que desistiu de disputar a Presidência em 2014 e também não tentará ser vice de Eduardo Campos (PSB-PE): “Ele precisa de alguém de São Paulo, Rio, Minas ou Rio Grande do Sul, e de preferência mulher”. 

Pergunta no plenário
...já imaginou se fossem antropófagos os índios que invadiram o Congresso?

PODER SEM PUDOR
Confusão de nomes

Reza a lenda, na política do Rio Grande do Norte, que o deputado Antônio Bilu viajou certa vez ao Rio de Janeiro e, ao desembarcar, ordenou ao taxista que o levasse ao Hotel “Zero Quilômetro”, referindo-se ao Hotel OK.
- Senador Dantas? – perguntou o motorista, para confirmar o endereço do hotel.
O passageiro respondeu na bucha:
- Não, deputado Antônio Bilu.
__
        Com Ana Paula Leitão e Teresa Barros 
www.claudiohumberto.com.br