Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 08/01/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Não basta derrubar a cerca do latifúndio”

Patrus Ananias (Desenvolvimento Agrário), alfinetando a ministra Kátia Abreu (Agricultura)

 

PMDB do Senado ameaça ‘motim’ contra Temer

Encabeçado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, o PMDB deu início a “motim” contra o vice Michel Temer, a quem atribui a perda de espaço na reforma ministerial. A governança do Senado ameaça criar dificuldades ao governo para reeditar a DRU (Desvinculação de Receitas da União). A medida permite ao governo gastar 20% dos impostos a seu critério, o que significa mais de R$ 60 bilhões ao ano.

 

Fim do ciclo

Senadores já defendem a saída de Michel Temer da presidência do PMDB na próxima Convenção Nacional. Ele comanda sigla há 14 anos.

 

Nem foi consultado

Renan Calheiros (AL) não esconde o desconforto por ter sido pego de surpresa com indicação de Helder Barbalho (PA) a ministro da Pesca.

 

Pode vir quente

A indignação só aumentou com a nomeação de Cid Gomes (PROS) e Gilberto Kassab (PSD), apostas de Dilma para confrontar o PMDB.

 

Todos contra Temer

Deputados do PMDB avisaram ao Planalto que se juntarão ao Senado. A bancada não engole a nomeação de Edinho Araújo e Eliseu Padilha.

 

Lista negra dos convênios tem 2,5 mil empresas

Atualmente, há mais de 2,5 mil entidades sem fins lucrativos proibidas de celebrar convênios e contratos de repasse com a administração pública federal devido a irregularidades apresentadas em acordos anteriores, segundo o Portal da Transparência. As razões para impor as sanções vão desde prestação de contas com atraso até instauração de processos contra as empresas nos tribunais de contas estaduais.

 

Escola de fraude

A União Nacional dos Estudantes (UNE) é uma das líderes da lista com irregularidades em onze convênios que, juntos, superam R$ 7 milhões

 

Tribunal no encalço

O Centro Cultural José Sarney foi proibido de fechar convênios após a abertura de um processo no Tribunal de Contas do Maranhão.

 

Fundação na lista

Outra que sofre com sanções é a Fundação Teotônio Vilela que entrou na lista negra após apresentar irregularidades na prestação de contas

 

O cálice

O Planalto acredita que a insatisfação do senador Renan Calheiros (PMDB) com reforma ministerial pode ser sanada com um único cargo: a Transpetro. O presidente Sérgio Machado adiou a licença até dia 21.

 

Investimento alto

Candidato ao comando da Câmara, Eduardo Cunha enviou a gabinetes de deputados no Congresso e a escritórios parlamentares nos Estados uma remessa de bótons, adesivos e cartilhas com suas propostas.

 

Tertius

Diante do impasse entre os deputados Marcus Pestana (MG) e Carlos Sampaio (SP), aumentou a bolsa de apostas pela recondução de Antônio Imbassahy (BA) na liderança do PSDB na Câmara em 2015.

 

Prêmio de consolação

O presidente do PT, Rui Falcão, negocia com o ministro de Relações Institucionais, Pepe Vargas, cargos como Codevasf, DNIT, INSS e Conab, para compensar a sigla pela perda de cargos na Esplanada.

 

Não largam o osso

Sem o menor pudor de sugar ao máximo a estrutura do cargo, deputados derrotados nas eleições de 2014 postergam até o último dia para esvaziar seus gabinetes e apartamentos funcionais, em Brasília.

 

Xadrez político

O PMDB terá dificuldades para montar o xadrez de cargos na Mesa Diretora do Senado. Estão na fila Romero Jucá (RR), Waldemir Moka (MS), Rose de Freitas (ES), Garibaldi Alves (RN), Luiz Henrique (SC)...

 

Histórico

Causou indignação entre arquitetos a disposição do governador Rui Costa (PT-BA) em demolir o Centro de Convenções, monumento histórico inaugurado pelo ex-governador Roberto Santos, em 1979.

 

Dinheiro de sobra

Até novembro de 2014, a Câmara já havia gastado mais de R$18,4 milhões, sem licitação, na compra de artigos que vão desde pendrives personalizados, flores, broches dourados para deputados, secadora de roupas e recepcionistas, até banda de música para tocar em coquetel.

 

Pergunta na feira

Se tiver “sequestrado o governo”, como acusou Lula, Aloizio Mercadante ganhará cem anos de perdão?

PODER SEM PUDOR

Livro de cabeceira

Durante a visita de Lula, conversavam em Camp David a chefe de gabinete do então chanceler Celso Amorim, Maria Nazareth Farani de Azevedo, e o secretário de Imprensa, embaixador Ricardo Neiva Tavares, com o chefe de gabinete da Casa Branca, Joshua Bolten, quando George W. Bush chegou:

-- Vocês estão sendo bem tratados? – perguntou, simpático.

-- Sim, senhor presidente. E descobrimos que estamos lendo o mesmo livro, “A Peace to End All Peaces” (sobre a queda do império otomano) – respondeu Lelé, como Maria Nazareth é chamada pelos colegas.

-- Eu também! – disse Bush, entrando na conversa – Estou na página 86...