Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 15/01/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Haverá mudanças no papel dos bancos públicos”

Joaquim Levy, ministro da Fazenda de Dilma, que na campanha acusou a oposição de querer “mudar o papel dos bancos públicos”

 

Escritório dos EUA aciona Petrobras no Brasil

O escritório de advocacia, que move uma ação de indenização contra a Petrobras nos Estados Unidos, decidiu ajuizar um novo processo, desta vez no Brasil, por meio de seus correspondentes. A base da ação é a queda do valor de mercado da Petrobras, hoje menor do que antes da descoberta do pré-sal, por administração fraudulenta, corrupção, sonegação de informação a acionistas, não publicação de balanço etc.

 

Litisconsórcio

Para ajuizar ação no Brasil, os advogados constituem um litisconsórcio ativo, reunindo o maior número possível de acionistas minoritários.

 

Prazo de adesão

Nos EUA, os advogados mobilizam investidores da Petrobras, que têm prazo para aderir à ação que pretende uma indenização bilionária.

 

Os lesados

Participam dessas ações indenizatórias contra a Petrobras investidores de papéis como debêntures (ADRs), na Bolsa de Nova York.

 

Acordo à vista

A ação contra a Petrobras nos EUA deve terminar em acordo bilionário, até porque a condenação da estatal é dada como certa.

 

Ex-primeira-dama ganha boquinha sem trabalhar

Nomeada para uma boquinha de R$ 12 mil mensais no governo do DF, a ex-primeira-dama Karina Rosso nem tomou conhecimento: não deu as caras para tomar posse e sexta (9) viajou para os Estados Unidos, ninguém é de ferro. É mulher do ex-governador-tampão e deputado Rogério Rosso (PSD), cujo governo deixou um rastro de abandono e destruição em Brasília que nem Agnelo Queiroz (PT) soube superar.

 

Pomposo, é

A boquinha de Karina Rosso tem nome: ela foi nomeada “subsecretária de Fomento e Parcerias” da Secretaria de Desenvolvimento Humano.

 

Deslumbramento

Como primeira-dama no DF, Karina Rosso foi acusada de usar helicóptero oficial para ir a festa e até às compras.

 

Drible

Rogério Rosso aliou seu PSD ao PSB e quis emplacar a mulher Karina vice de Rodrigo Rollemberg. O governador conseguiu escapar dessa.

 

Alô, polícia

Preso em 2010 por desvio de verbas, o governador do Amapá, Waldez Góes (PDT) anunciou – em tempo recorde – que a obra da ponte do rio Matapi, orçada em R$ 90 milhões, custará R$107 milhões. Humm...  

 

E la nave va

Madame tem sido chamada de “Dilma Travante”, nos círculos do poder, dada a paralisia geral. Quem precisa da Junta Comercial do DF, que é ligada ao Ministério do Desenvolvimento Industrial, fica a ver navios. Ou o vigia do órgão, com expressão de quem não sabe o que dizer.

 

Primeira mulher

O ministro Jaques Wagner (Defesa) vai mesmo nomear Eva Chiavon como secretária-executiva do seu ministério. Significa que em suas ausências será ela ministra. A primeira, desde a criação do ministério.

 

Antídoto poderoso

Nas rodas de políticas em Brasília, quando alguém cita o eventual impeachment de Dilma, logo um petista adverte: “Aí Eduardo Cunha será o chefe da Casa Civil de Michel”. Não se fala mais no assunto.

 

Bico tucano

O Planalto acha que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) pode estar por trás das acusações contra o ministro George Hilton (Esporte), para tentar impedir que se crie uma nova liderança não-tucana em Minas.

 

Preço de mercado

George Hilton ficou chateado com a acusação de haver alugado dois computadores por R$ 85 mil, quando deputado. Ele diz que foram sete computadores e o custo mensal era bem menor que isso: R$ 4.998.

 

Exigência abusiva

O HSBC agora condiciona o acesso de correntistas à própria conta, na internet, a uma intrigante autorização para o banco “utilizar e divulgar informações confidenciais” da clientela. Não autoriza, não tem acesso.

 

Lado B

O Superior Tribunal Militar informa que gastou R$ 127,9 mil com manutenção e conservação de seus imóveis, e deve gastar outros R$ 311 mil na reforma de um velho apartamento da 304 Sul, em Brasília.

 

Olha o rapa!

Conhecido “mãos de tesoura” por cortar despesas, o ministro Joaquim Levy (Fazenda) até agora só aumentou imposto. Suas mãos viraram ancinho. Cada fala, uma garfada.

PODER SEM PUDOR

Poliglota para que te quero

Tancredo Neves se preparava para disputar a Presidência da República, no Colégio Eleitoral, quando o deputado Milton Reis (MG) o procurou para pedir a nomeação de um jovem talentoso para o comitê. “Ele é muito preparado, esforçado, conhece bem a política...” – dizia, enquanto Tancredo mordia a ponta da gravata – “Vai ajudar muito, fala sete línguas!”.

- Sobre o quê? – interrompeu Tancredo, soltando a gravata da boca.

O deputado não entendeu a pergunta e o candidato explicou:

- Tem um porteiro lá do Hotel Normandy que fala muito bem onze línguas. Mas só sabe falar sobre hospedagem...