Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 06/02/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
PT levou só da OAS mais de R$ 215 mi

"[Graça Foster] tentou segurar o processo a mando do Planalto" 
Izalci Lucas (PSDB-DF), no Twitter, sobre a ex-presidente da Petrobras no Petrolão

PT levou só da OAS mais de R$ 215 mi
A empreiteira OAS é suspeita de haver pago ao menos R$ 215 milhões ao PT a titulo de propina, nos governos Lula e Dilma, segundo concluiu a força tarefa da Operação Lava Jato. A propina equivale a 3% do valor dos contratos da OAS na Petrobras. A quantia é exatamente a que o Ministério Público Federal pretende recuperar para os cofres públicos. Segundo a Lava Jato, o PT levou 3% do que as empreiteiras recebiam.

Só uma diretoria
A estimativa de Barusco, ex-gerente que devolverá US$100 milhões roubados, refere-se apenas aos negócios gerados por sua diretoria.

Presidente preso
José Aldemário Pinheiro, vulgo "Leo Pinheiro", presidente da OAS, foi um dos executivos de empreiteiras presos na Operação Lava Jato.

Quase meio bilhão
O ex-gerente Barusco estimou em depoimento à Justiça que só o PT recebeu, ao todo, entre US$ 150 e 200 milhões no roubo à Petrobras.

Uníssono
Ex-diretores presos, Renato Duque e Paulo R. Costa, também delatam o valor de 3% pago ao PT a título de propina no esquema do Petrolão.

Posse de Unger até parecia velório
do governo
O clima de enterro marcou a posse de Mangabeira Unger na Secretaria de Assuntos Estratégicos, ontem, em razão da Operação My Way, da Polícia Federal, que investiga o papel do PT no roubo à Petrobras. A notícia da condução coercitiva de João Vaccari Neto, tesoureiro do PT, ajudou a derrubar o ânimo de Dilma, que exibia uma expressão tão carregada que a atitude dela contaminou os poucos presentes.

Clandestinidade
A posse de Mangabeira Unger foi quase clandestina, em sala pequena. Em nada lembrou as outras posses festivas, com muitos convidados.

Velório
Dilma tinha a expressão carregada, numa atitude compungida que se espalhou entre três dezenas de pessoas presentes na posse. 

SeAlopra
Unger já ocupou a pasta de "Assuntos Estratégicos" no governo Lula. Mas era chamada de Secretaria de Assuntos a Longo Prazo, SeAlopra.

Roubaram demais...
O ex-gerente Pedro Barusco estima que o PT levou US$ 200 milhões (R$ 420 milhões) em propinas, no assalto à Petrobras. Somente em negócios da diretoria chefiada por Roberto Duque, o então concunhado que o ex-ministro José Dirceu indicou para a diretoria de Serviços.

Chega de marajá
O evangélico Cabo Daciolo (PSOL-RJ) iniciou mandato apresentando o Projeto de Decreto Legislativo 1/2015, que revoga o aumento do salário dos deputados: "Enquanto isso, Educação sofreu corte de R$7 bilhões". 

Baião de dois
Não tem jeito de melhorar. A desempregada Luciana Genro arrumou uma boquinha: foi nomeada "coordenadora geral" da bancada do PSOL na Assembleia gaúcha, com salário de R$ 16,9 mil. O partido tem só um deputado, Pedro Ruas, agora líder da bancada do "eu sozinho".

Pindaíba
De forma discreta, as chefias do Ministério das Relações Exteriores recomendaram a seus funcionários que levem papel higiênico para o local de trabalho, dada a escassez de recursos para compra-lo.

Discórdia no ninho
A senadora Lúcia Vânia abriu fogo contra o PSDB e ameaça deixar o partido. Segundo a senadora, Aécio Neves (MG) "mordeu o anzol" de Renan Calheiros (PMDB-AL) e "colocou em xeque sua credibilidade".

Ponto de vista
No retorno à Câmara, deputados veteranos reclamavam da localização de seus gabinetes, que não estariam à altura a seus padrões. Já um deputado novato se surpreendeu: "tem até banheiro!", comemorou.

Avalanche de CPI
Enquanto a oposição se articula para viabilizar nova CPI da Petrobras, os petistas Carlos Zarattini (SP) e Reginaldo Lopes (MG) correram contra o tempo na quarta (4) por assinaturas para emplacar as CPIs do Sistema Carcerário e do Desaparecimento e Morte de Negros Pobres. 

Só na ressaca 
Na ressaca da bebedeira após a posse no domingo (1o) e a eleição ao comando da Câmara, da qual Eduardo Cunha (PMDB) saiu vitorioso, muitos deputados "fugiram" de Brasília na quarta (4) ainda pela manhã. 

Pensando bem...
... com o escândalo do Petrolão, a condução coercitiva do tesoureiro do PT e a posse de Mangabeira Unger, o governo Dilma está cada vez mais Lula.