Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 21/02/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Se ele for honesto, se disporia a depor na CPI”

Deputado Rubens Bueno (PPS-PR) sobre depoimento de Lula na CPI da Petrobras

 

PSDB acusa Dirceu e Palocci de chefiar o Petrolão

Figurões ligados ao ex-presidente Lula, o mensaleiro José Dirceu e o ex-ministro Antônio Palocci serão acusados pela oposição de chefiar a quadrilha do Petrolão. O promotor e deputado Carlos Sampaio (SP), líder do PSDB na Câmara, montou “Organograma do Petrolão”, no qual Dirceu e Palocci aparecem no núcleo estratégico do esquema do roubo bilionário à Petrobras. O tesoureiro do PT, João Vaccari, é apontado como o chefe do núcleo operacional do esquema que roubou a estatal.

 

My way

Membro da CPMI do Petrolão em 2014, Sampaio já suspeitava de Dirceu, que deve ser convocado com Palocci para depor na nova CPI.

 

Os cabeças

Condenado no mensalão, Dirceu é acusado de receber dinheiro sujo do Petrolão. Já Palocci ligaria executivos da Toyo Setal com o PT.

 

Núcleo público

O “núcleo público” do Petrolão vai depor na CPI: os ex-presidentes da Petrobras Sergio Gabrielli e Graça Foster e o atual, Aldemir Bendine.

 

Paredão

Também vão depor o ex-presidente da Transpetro Sergio Machado e os ex-diretores Renato Duque, Paulo Roberto Costa e Nestor Cerveró.

 

Insulto de Dilma à Indonésia foi apenas factóide

O gesto de hostilidade de Dilma contra o embaixador Toto Riyanto, ontem, recebido como insulto pelo governo da Indonésia, foi elaborado na última hora, pelos marqueteiros do Planalto, para servir de “cortina de fumaça” e desviar as atenções da mídia dos sucessivos escândalos do governo. Na véspera, quinta (19), Dilma definiu para sexta a entrega solene de credenciais de cinco embaixadores, incluindo o indonésio.

 

Humilhação

O embaixador indonésio foi submetido à humilhação de somente ser avisado que fora excluído da cerimônia quando já estava no Planalto.

 

Cortina de fumaça

O governo esperava que a desfeita à Indonésia esvaziasse a denúncia  de que empreiteiros enrolados na Lava Jato pediram proteção a Lula.

 

Agora complicou

O insulto à Indonésia complica ainda mais a situação do outro traficante brasileiro, Rodrigo Gularte, que está no corredor da morte.

 

Nova estratégia

A declaração de Dilma culpando os governos tucanos por não terem investigado a Petrobras, quando a roubalheira foi iniciada no governo Lula, quando ela presidia o conselho de administração da estatal, é outra obra dos seus marqueteiros. Confundir é a nova estratégia do PT.

 

Data certa

Dilma tentou situar o assalto à Petrobras dez anos antes do seu início. Paulo Roberto Costa chegou em 2004, no governo Lula, ao influente cargo de Diretor de Abastecimento, e montou o esquema do Petrolão.

 

Só pensa nisso

Os governistas não se aguentam de ansiedade com a distribuição de cargos no segundo escalão. Os partidos entregaram ao Planalto a lista de boquinhas preferidas, e esperam que sejam anunciadas até março.

 

Aliviar, não

Eleito no PDT para compor a CPI da Petrobras, Felix Mendonça (BA) promete não “aliviar” com envolvidos. O deputado trava queda de braço com PT após ter sido pressionado a romper com o prefeito ACM Neto.

 

Cotado

José Carlos Araújo (PSD-BA) aguarda manifestação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, para se decidir sobre a presidência do Conselho de Ética da Casa. O PSDB também avalia apoiar Araújo.

 

No mínimo estranho

O líder do PSB, João Capiberibe (AP), acusa o TCU de atropelar o regimento para aprovar, a toque de caixa, instrução que prevê que acordos de leniência passem pelo tribunal: “Eles nem ouviram Ministério Público”, disse o senador.

 

Melhor calada

Tucanos se enfureceram com Dilma jogando a bomba do Petrolão no colo de FHC. O deputado Carlos Sampaio (SP) lembrou o silêncio de dois meses de Dilma, e disparou: “Melhor se continuasse calada”.

 

Dois pesos

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) acusa o governador do Paraná, de recorrer ao “disco arranhado” da crise que leva ao ajuste fiscal. A ex-ministra vai criticar Dilma pela mesma ladainha?

 

Ponga, Araponga

Como não impede a espionagem eletrônica dos americanos, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) contratou os Correios por R$ 265 mil para levar suas cartas. O próximo passo será adotar sinais de fumaça.

PODER SEM PUDOR

Questão sagrada

Apertada com doenças na família e dívidas de campanha, em 1990 já fazia um ano e meio que a então vereadora petista Irede Cardoso não pagava o “dízimo” do PT. Sem conseguir parcelar o débito, ela propôs entregar uma máquina de escrever como pagamento. A oferta foi recusada pelo tesoureiro do PT paulistano, Sílvio Pereira:

- A questão financeira é sagrada no PT. É um dos nossos poucos dogmas.

O escândalo de corrupção do mensalão e o assalto à Petrobras, nos governos Lula e Dilma, mostraram que o tesoureiro tinha razão.