Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 13/03/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

 

“O sr. é cúmplice de um assalto de proporções gigantescas”

Onyx Lorenzoni (DEM-RS) encarando o ex-presidente da Petrobras Sergio Gabrielli

 

Wagner pede ajuda a Renan para tirar Mercadante

Fiel escudeiro de Lula, o ministro da Defesa, Jaques Wagner (PT-BA), pediu apoio ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e ao senador Romero Jucá (PMDB-RR) no esforço para retirar Aloizio Mercadante (PT-SP) da chefia da Casa Civil. O ministro é alvo de críticas de Lula, que o acusa de “sequestrar o governo”, e do próprio PMDB, que atribui ele o isolamento do vice Michel Temer.

 

O palco

Jaques Wagner tratou do tema Mercadante com Renan, na residência do presidente do Senado, e depois falou com Jucá, diz fonte do PMDB.

 

No limite

Desde a semana passada, a cúpula do PMDB reuniu artilharia pesada e trabalha para convencer Dilma a demitir Mercadante da Casa Civil.

 

Dilma resiste

Repetindo a fórmula do “mensalão”, o Planalto cogitou recrutar Aldo Rebelo (PCdoB) e Gilberto Kassab (PSD) para costurar apoio político.

 

Outro cenário

O PMDB estuda ainda a possibilidade de indicar um articulador para se unir à dupla. São cotados Henrique Alves (RN) e Eliseu Padilha (RS).

 

Compra de votos deve cassar governador do AM

Ministros do Tribunal Superior Eleitoral não opinam fora dos autos, mas vários deles admitiram a esta coluna estarem impactados com a denúncia de compra de votos e transporte de eleitores na campanha de José Melo (Pros), governador do Amazonas. Ele deverá perder o cargo e está sujeito até a prisão. A lei prevê prisão de 4 e 6 anos para os crimes de compra de votos e transporte de eleitor, respectivamente.

 

Provas robustas

Impressiona no TSE a fartura de provas contra o governador José Melo: os eleitores que venderam seus votos assinavam recibos.

 

Precedente

Denúncia bem menos consistente de compra de voto cassou mandatos como o do falecido governador do Maranhão, Jackson Lago (PDT).

 

Mais um

Outro político importante cassado por controvertida acusação de compra de votos foi o senador João Capiberibe (AP), hoje no PSB.

 

Lesa-pátria

Sérgio Gabrielli faz por merecer a acusação de crime de lesa-pátria. O valor de mercado da Petrobras era US$ 378 bilhões, mas, após a sua presidência, caiu para US$ 33,95 bilhões.

 

Espelho meu

A Procuradoria Geral da República confirmou ontem o que antecipou esta coluna em 23 de fevereiro: o pedido inquérito ao STJ contra os governadores do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), e do Acre, Tião Viana (PT), ambos citados nas investigações do roubo à Petrobras.

 

Alô, oprimidos

“Defensor dos oprimidos”, o senador Paulo Paim (PT-RS) não ajudou a derrubar o veto de Dilma à redução da contribuição ao INSS da empregada doméstica. Saiu de fininho. O veto foi mantido por 3 votos.

 

Piscadela

Depois de Aécio Neves convidar Ana Amélia (PP) para se filiar ao PSDB, foi a vez de Marcelo Crivella (PRB) e de Paulinho da Força (Solidariedade) cortejarem a senadora. Ela agradeceu, mas rejeitou.

  

Conta outra

O faniquito não vai livrar o ministro Cid Gomes (Educação) de encarar o plenário da Câmara para apontar os tais deputados “achacadores”. O presidente, Eduardo Cunha, achou sua atitude agressiva e arrogante.

 

Agora vai

O deputado Paulinho da Força (SD-SP) garante que um jurista já se mostrou favorável ao pedido de impeachment de Dilma. A meta do parlamentar é anexar ao menos dez pareceres ao processo.

 

 

Ressaca

O Planalto tem uma preocupação extra para segunda-feira (16). Além da ressaca pós-protesto, Eduardo Cunha vai ao programa Roda Viva. A expectativa é que Cunha use o programa para alvejar o governo federal

 

Camisas vermelhas

O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) pedirá ao Ministério da Justiça segurança para os protestos de domingo. É que o “exército de Lula”, de milicianos do MST, ameaça os manifestantes com agressões físicas.

 

Linda e amável?

A hashtag “#DilmaLindaOBrasilTeAma” é baseada em duas mentiras evidentes, segundo galhofa de parlamentares de oposição.

PODER SEM PUDOR

Croquis voador

Estudantes de engenharia curitibanos, do Projeto Rondon, mudaram a face de João Câmara (RN). Reformaram o coreto, a praça, até construíram um chafariz. Deixaram saudades. Meses depois, o prefeito Chico Bomba recebeu um recado: os estudantes precisavam de um croquis das obras que ajudaram a realizar, para um trabalho de conclusão de curso. O prefeito não entendeu direito, mas, solícito, foi aos Correios e ditou um telegrama:

- Impossível encontrar conquis, mas segue a melhor craúna da região.

Em Curitiba, estudantes perplexos receberam do prefeito um pássaro preto.