Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 17/04/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Não tem nada disso, não”

Senador Humberto Costa, citado na Lava Jato, descartando sair da liderança do PT

 

Aécio mobiliza PSDB por impeachment de Dilma

Animado com a pesquisa Datafolha, indicando que 63% dos brasileiros querem o impeachment de Dilma Rousseff, em razão da crise política, da crise econômica e da crise ética do governo, o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, tem se reunido com aliados para discutir como formalizar o pedido ainda no primeiro semestre. A maior resistência ainda é do ex-presidente FHC, para quem “não é hora”.

 

Deputados apoiam

Em reunião na terça (14), os deputados do PSDB declararam apoio unânime à inciativa de Aécio. Falta ainda ouvir os senadores.

 

Tucanaram o impeachment

De um modo geral, o senadores tucanos apoiam o impeachment, mas não para consumá-lo: querem apenas manter o governo “nas cordas”.

 

Michel monitora

O vice-presidente Michel Temer monitora os passos de Aécio, e tenta se reunir com ele e FHC. Até agora, sem êxito.

 

Mesma atitude

No mensalão, o PSDB quis deixar Lula “sangrando” até a eleição, em lugar do impeachment. Lula estancou a hemorragia e se reelegeu.

 

Dilma nomeia Alves fazendo cortes no Turismo

Dilma teve de aceitar a nomeação do ex-deputado Henrique Alves para o Ministério do Turismo, apesar do seu conhecido desprezo por ele, mas a vingança será maligna: vai promover uma cruel lipoaspiração no orçamento, que já está “no osso”, atribuindo-a ao “ajuste fiscal” para evitar a fúria do deputado Eduardo Cunha, padrinho do novo ministro. Em 2014, o orçamento sofreu corte de 50%. Agora perderá mais 22%.

 

Na fila do check-in

Henrique Alves, que adora jatinhos, não poderá fazer pose chegando a Natal em aviões da FAB, depois das restrições impostas pelo Planalto.

 

Adorador de jatinhos

Quando presidiu a Câmara, Henrique Alves usou jatinho da FAB para levar amigos ao Maracanã num domingo, em 30 junho de 2013.

 

É só o começo

Eduardo Cunha também não foi à posse do amigo Henrique Alves para impedir que Renan Calheiros roubasse a cena, com sua ausência.

 

Lixo atômico

O explosivo ministro Eduardo Braga (Minas e Energia) já se habilita ao troféu “Lixo Atômico” do ano, ao anunciar a construção de doze usinas nucleares no Brasil, sendo quatro até 2030. Aí tem coisa.

 

O dono do poder

O senador Renan Calheiros está zonzo com a exibição de força do rival Eduardo Cunha, presidente da Câmara, que lhe tirou o Ministério do Turismo e ainda obrigou Dilma a nomear um ministro que ela despreza.

 

A missão de Del Nero

Marco Polo Del Nero chegou à presidência da CBF com tranquilidade. Sua candidatura nem sequer teve concorrência. Sua prioridade será devolver ao futebol brasileiro a qualidade e a credibilidade perdidas.

 

Cargos, ele os tem

Irritado com a insistência do governo de oferecer a Cia Nacional de Abastecimento (Conab) ao ex-ministro Vinícius Lages, o senador Renan Calheiros o nomeou chefe do seu gabinete.

 

Independência

Líder da bancada que retirou apoio a CPIs que investigariam falcatruas governamentais, o senador João Capiberibe (PSB-AP) garante que não é governista nem oposicionista, é “independente”. Ah, bom.

 

Tô fora

O senador Ronaldo Caiado saiu apressado quando índios e milicianos sem-terra caminharam em sua direção para entregar um manifesto do movimento #vemprarua, em frente ao Congresso. Provocou risadas.

 

Roedores em HD

Após um servidor soltar roedores na CPI da Petrobras, foram instaladas câmeras de vigilância em frente ao plenário das audiências. Pode até aparecer novos roedores, mas serão filmados em HD.

 

Era a emenda

Por meio de sua assessoria, o governador Rodrigo Rollemberg alega que tem visitado o Senado em razão da emenda, afinal promulgada, que trata do comércio eletrônico e que interessa ao Distrito Federal.

 

Pensando bem...

....o ministro do Turismo viajou tanto implorando a nomeação que até poderia se habilitar a brevê. Ou a assumir a Secretaria de Aviação Civil.

PODER SEM PUDOR

Deus é testemunha

O senador Mello Viana abandonou as hostes do brigadeiro Eduardo Gomes e virou militante apaixonado da candidatura do general Eurico Gaspar Dutra, na campanha presidencial de 1945. Num comício em Belo Horizonte, ergueu as mãos para os céus e pediu a Deus que Dutra fosse eleito. Padre Dutra, eleitor do brigadeiro, foi correndo contar a cena para Milton Campos:

- O senhor precisava ver a cara do Mello Viana dirigindo-se a Deus!

- Pois eu queria era ver a cara de Deus – respondeu Campos.