Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 30/04/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Sem equilíbrio fiscal, não há crescimento; a incerteza domina”

Ministro Joaquim Levy (Fazenda), o “mãos de tesoura”, em defesa do seu ajuste fiscal

 

Ministro do PDT não será demitido. Por enquanto

O ministro Manoel Dias (Trabalho) pode ficar tranquilo, ao menos por enquanto: sua boquinha será mantida. A presidente Dilma Rousseff resolveu levar em conta a ponderação do antecessor, Lula, e decidiu fazer de conta que não tomou conhecimento da declaração do presidente do PDT, Carlos Lupi, padrinho do ministro, que acusou o PT de “roubar demais” e que, por exagerar na corrupção, “se exauriu”.

 

Michel, o bombeiro

O vice Michel Temer foi escalado para “apagar o fogo” provocado pelas declarações de Carlos Lupi, ex-ministro de Lula e Dilma.

 

Pressão no Senado 

Os senadores do PDT querem romper com o governo. À exceção de Acir Gurgacz (RR), que permanece mais governista que Dilma.

 

Deputados indóceis

Líder do PDT da Câmara, o deputado Marcos Rogério (RO) reflete a insatisfação da bancada: “Precisamos redefinir nosso comportamento”.

 

Discutindo a relação

O diretório nacional do PDT se reúne em 12 de maio para ouvir as velhas enrolações de Carlos Lupi, mas pode até discutir seu destino.

 

Gilmar conclui em junho voto sobre financiamento

No final de junho, o ministro Gilmar Mendes vai devolver ao plenário do Supremo Tribunal Federal o seu pedido de vista do processo que trata do financiamento privado de campanhas políticas. Ele deu a boa notícia aos senadores Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e Cristovam Buarque (PDT-DF), durante conversa em seu gabinete, no STF. Seis ministros já tinham votado pelo fim de doações privadas, quando ele pediu vista.

 

Debate suspenso

A discussão sobre financiamento privado de campanha foi “congelada” em abril do ano passado, quando o ministro Gilmar pediu vista.

 

Processo na fila

Soterrado por processos, Gilmar vai concluir outros dois pedidos de vista, anteriores, para se debruçar sobre o financiamento privado.

 

Laranjal Brasil

Gilmar é contra derrubar o financiamento empresarial. “Faria do Brasil um ‘laranjal’, com caça a CPFs para buscar ‘doadores’”.

 

Senadores nota baixa

Pesquisa do Instituto Paraná, mostra que os gaúchos não são fãs dos seus senadores. Convidados a dar notas de 0 a 10, Ana Amélia (PP) ganhou 5,76, Paulo Paim (PT) 5,69 e Lasier Martins (PDT) 5,65.

 

Sartori aprovado

O Instituto Paraná avaliou o governo de José Ivo Sartori (PMDB), eleito em outubro. Ele é bem avaliado: 54,4% aprovam o seu governo, contra 38,9%. Foram ouvidos 1.340 eleitores em 80 municípios gaúchos.

 

Otimismo

O PSB e o PPS acreditam que a fusão atrairá novos parlamentares, fazendo uma bancada de 45 deputados e 10 senadores. E deve travar, por enquanto, o flerte de senadores do PSB com o Planalto.

 

Emprego bom, esse

Flavio Decat de Moura, membro de Conselho de Administração de Furnas, desembarcou em Brasília em busca de apoio pela sua recondução. Fez lobby junto aos senadores peemedebistas.

 

Melhorou a relação

O governo nomeou Valter Casimiro Silveira diretor-geral interino do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT), órgão envolvido em sucessivos escândalos de corrupção. “Melhorou a relação política”, disse o deputado Maurício Lessa (AL), líder do PR.

 

Receita para o atraso

Apesar de a Receita alegar que simplificou a declaração do Imposto de Renda, o prazo acaba hoje e quem estiver com dúvidas e não dispuser de um contador terá que procurar a solução no manual de 424 páginas.

 

Transparência de palanque

Após amordaçar professores, agora proibidos de divulgar nas redes sociais as péssimas condições de escolas públicas, a secretaria de Educação do DF se impôs a censura: tirou seu site do ar, ontem.

 

Proibição abusiva

Proibir o aplicativo Uber é um abuso, um vexame. Taxistas devem melhorar a qualidade do seu serviço para enfrentar a concorrência, assim como os consumidores têm o direito de fazer suas escolhas.

 

Pensando bem...

...o seguro-desemprego completa 29 anos nesta quinta-feira, mas, com demissões em alta, não há previsão de festa para o aniversariante.

PODER SEM PUDOR

Santo candidato

Em visita à Bahia, em 1936, quando o País especulava sobre sucessão presidencial, Getúlio Vargas ouviu o governador Juracy Magalhães, em um discurso, traçar o perfil ideal de candidato, que para ele deveria ser paciente, honesto, corajoso, empreendedor, prudente, generoso etc. Na viagem de volta, dia seguinte, Getúlio cutucou o genro Amaral Peixoto:

- Já sei quem é o candidato de Juracy....

- Acho que é ele mesmo – respondeu Peixoto.

- Não. Só pode ser o Senhor do Bomfim – disse Getúlio, às gargalhadas.