Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 07/05/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Dinheiro sujo lavado continua dinheiro sujo”

Juiz federal Sérgio Moro, que coordena os trabalhos da operação Lava Jato

 

Petistas fogem do plenário para não votar MP 665

Coube ao líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), tentar “laçar” deputados governistas, que correram do plenário para não votar a medida provisória 665, com medo de participar de decisão que elimina direitos trabalhistas. Deputados do PP, PCdoB, PMDB e do PT divergem da MP. O vice Michel Temer passou o dia implorando ao telefone que as lideranças garantissem a aprovação do ajuste fiscal.

 

Centralismo democrático

Jandira Feghali e o ministro Aldo Rebelo pressionaram a bancada do PCdoB a votar pela MP 665, sob pena até de exclusão de comissões.

 

Do contra

Foi acalorada a reunião da bancada do PP. Aos gritos, Esperidião Amin (SC) avisou que, contra a orientação do partido, votaria contra a MP.

 

Mais uma

A rebelião do PMDB é coisa de Eduardo Cunha. Ele queria forçar o PT a descer do muro a assumir sua parte no desgaste da MP 665.

 

Dívida

Em reunião com Dilma e o núcleo da coordenação política do governo, Michel Temer prometeu a ela que a 665 passaria pela Câmara.

 

Presidente constrange o TCU e acaba derrotado

Apesar do dever do Tribunal de Contas da União (TCU) de zelar pela aplicação à lei, seu presidente Aroldo Cedraz protagonizou nesta quarta (6) um constrangimento raro na história corte, ao tentar aprovar a dispensa de concorrência pública para empresas que têm contratos de arrendamento de portos anteriores a 1993. O empenho extremado de Cedraz causou estupefação no TCU, mas venceu o bom senso.

 

Boca de urna

Cedraz até desceu da sua cadeira da presidência para argumentar e em favor de sua proposta beneficiando um punhado de empresas.

 

TCU 5x2

Os ministros do TCU derrotaram a proposta de Cedraz, que, apenas com o apoio do parceiro Raimundo Carreiro, acabou recuando.

 

Pressão

Cedraz e Carreiro chegaram a condicionar a aprovação do acórdão do ministro Vital do Rêgo, sobre o assunto, à inclusão da proposta deles.

 

Velha política

O futuro partido da ex-senadora Marina Silva já corre o risco de processo por abuso de poder econômico. O milionário que foi seu vice em 2010 alterou a marca da sua empresa para rede.natura.net.

 

Sibá enquadrado

Dilma confiou a Carlos Gabas (Previdência) e Ricardo Berzoini (Comunicações) a missão de “enquadrar” o líder do PT, Sibá Machado (AC), que passou o dia evitando manifestar-se favorável ao ajuste.

 

Chá de sumiço

O ex-líder do PT e ex-presidente da CUT, Vicentinho (PT-SP), foi outro que escafedeu na hora de discutir o ajuste que seu próprio governo propõe. E ainda arrumou um atestado para fingir motivo justo.

 

Intervenção no Serpros

A Previc interveio no Serpros, fundo de pensão do Serpro, e suspendeu a escolha da sua nova diretoria. O autor fiscal da Receita Walter de Carvalho, que já atuou em outros casos, será outra vez o interventor.

 

Concentração

Que pacote fiscal que nada: ontem à tarde, os deputados estavam bem mais interessados no jogão de bola Barcelona 3x0 Bayern de Munique. Suas excelências não desgrudaram da televisão do cafezinho.

 

Desleixo não é pontual

A Secretaria de Aviação Civil pediu explicações à Infraero sobre o caos no aeroporto de Vitória, mas ouviu que guarda-chuvas sobre equipamentos, grades caindo do teto e ar-condicionado bloqueando a saída de emergência, são “ocorrências pontuais”.

 

Alvo preferido

O ministro Joaquim Levy (Fazenda) não está agradando muito. Sua fala em evento da Frente Parlamentar de Agricultura começou com plateia de 70 parlamentares, mas no final, só havia 15 gatos pingados.

 

Raupp inocentado

O senador Valdir Raupp (PMDB) sorri à toa. O Supremo Tribunal Federal o inocentou da acusação de uso indevido dos recursos do convênio do Plano Agropecuário, quando era governador de Rondônia.

 

Mordaça nele

Como hoje é o Dia do Silêncio, teve gente no PT querendo presentear Sibá Machado (AC) com uma mordaça, para dar uma pausa nas tolices que não para de dizer.

PODER SEM PUDOR

Cabrinha demagogo

Ramiro Pereira era atuante vereador em São José da Lage (AL) quando mais uma vez se envolveu num bate-boca com um colega.

- Vossa excelência é um demagogo! – atacou.

Seu oponente já ia responder, mas, sabedor das limitações de Ramiro, optou por tentar revelá-las:

- O que é um demagogo, nobre vereador?

- Sei não. Mas deve ser um cabrinha safado assim da sua marca!

A sessão quase acaba em pancadaria.