Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 08/05/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Não temos disputa pessoal”

Deputado Eduardo Cunha contando lorota sobre sua rivalidade com Renan Calheiros

 

Governo oferece Ministério do Trabalho ao PMDB

Desesperado pela aprovação do ajuste fiscal do ministro Joaquim Levy (Fazenda), o governo prometeu o Ministério do Trabalho, ainda ocupado por Manoel Dias (PDT), aos deputados peemedebistas. O porta-voz da oferta foi o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), em reunião a portas fechadas. Dilma decidiu defenestrar o apadrinhado de Carlos Lupi, que acusou o PT de “roubar demais”.

 

Página virada

Dilma prometeu entregar outros cargos de segundo escalão ocupados pelo PDT. Ela avalia que o apoio dos pedetistas não fará falta.

 

Passou sufoco

Dilma resolveu ceder novo ministério ao PMDB quando o pacote corria risco na Câmara. Foi aprovado por margem apertada: 252 x 227.

 

Conta outra...

Deputados do PMDB ironizam a oferta. “Nem Michel Temer conseguiu destravar as nomeações, quem dirá o Guimarães”, disse um vice-líder.

 

Saindo na frente

Conhecido pelo apetite por cargos, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) resolveu pôr o pacote em votação a todo custo. Para agradar Dilma.

 

Com empresas na Lava Jato, BTG quer o HSBC

O banco BTG quer comprar o HSBC por variados motivos, principalmente para se recuperar da perda de reputação depois que três empresas do seu grupo foram envolvidas na Operação Lava Jato: Sete Brasil, Petro África e Estre Ambiental. Analistas de Brasília lembram que poucos setores, entre eles o financeiro, continuarão aptos a participar do financiamento de campanha eleitoral em 2016 e 2018.

 

Tutti buona gente

O BTG contratou para dirigir a Sete Brasil ninguém menos que Pedro Barusco, corrupto confesso que foi gerente da Petrobras.

 

Acareação

Luiz Guimarães pode ser acareado com Barusco, seu antecessor na Sete Brasil, por negar à CPI propina já confessada pelo ex-gerente.

 

Banqueiro na CPI

A CPI da Petrobras, que tem subrelatoria sobre o tema, deve convocar o dono do BTG, André Esteves, para explicar seus negócios na África.

 

Fazendo vergonha

O chanceler Mauro Vieira recebeu a caricatura de autoridade chamada “Defensor do Povo da Venezuela”, mas recusou audiência às mulheres dos presos políticos do regime de Nicolás Maduro. Que vexame.

 

Objetivo claro

Apesar da pose sorridente com Renan Calheiros, ontem, Eduardo Cunha não esconde a aliados, inclusive de Alagoas, que um dos seus maiores objetivos é neutralizar o poder do senador. Está conseguindo.

 

Prestígio abalado

A situação do DEM no Congresso anda tão difícil que emenda proposta pelo partido à MP 665, para melhorar a situação dos trabalhadores, teve rejeição maior (259 votos) que a própria medida provisória (252).

 

Tristeza na China

O governo chinês continua sua cruzada implacável anticorrupção nas estatais do setor petrolífero. Deve ser triste viver num país onde as empresas estatais são geridas por ladrões. Esses chineses...

 

Miss Câmara

No dia de ebulição na Câmara, com a discussão da MP 665, a deputada Clarissa Garotinho (PR-RJ), pedia votos em sua página no Facebook para um concurso que vai eleger a mais bela do Congresso. 

 

Robalinho no MP

O procurador no DF José Robalinho assume a presidência da ANPR, a Associação Nacional dos Procuradores da República, na quinta (14), em substituição a Alexandre Camanho, que deixa o cargo após dois mandatos, elegendo seu atual vice e emplacando um terço da diretoria.

 

Cutucando o chefe

O Jornal do Senado publicou na capa da edição de 5 de maio uma foto de Renan Calheiros ao lado do presidiário André Vargas (ex-PT-PR), sócio do doleiro Alberto Youssef. Renan ficou uma arara.

 

Apertou no bolso

Deputados não correm mais o risco de ver descontos do salário por ausência nas votações. Nesta quinta, eles esvaziaram a CPI da Petrobras e saíram correndo para marcar presença no plenário.

 

Pensando bem..

...a cordialidade entre Renan Calheiros e Eduardo Cunha, ontem, foi tão sincera quanto uma troca de gentilezas entre palestinos e judeus.

PODER SEM PUDOR

Resistência de amadores

Nos tempos de chumbo de 1964, Leonel Brizola confiou ao amigo Danilo Groff a missão de mobilizar aviões para transportar ao Rio Grande do Sul o maior número possível de interessados em resistir ao golpe militar. Certo de que estavam grampeados, Brizola combinou falar apenas em código, ao telefone. De fato, ao ligar dias depois, Groff informou:

- Consegui arrumar os passarinhos!

- Muito bem! Quando eles voam? – perguntou Brizola, em código.

- Só faltam os pilotos – informou Groff, entregando o ouro aos bandidos.