Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 23/05/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Brasília está dominada por coalizão de gatunos e incompetentes”

Ex-ministro Ciro Gomes, tentando explicar seu afastamento das disputas eleitorais

 

Temer tenta segurar PDT no governo com cargos

Em reunião com pedetistas, o vice-presidente Michel Temer garantiu que Manoel Dias continuará à frente do Ministério do Trabalho. Ele informou que foram “superadas as arestas” causadas pela posição do PDT contra as medidas provisórias do ajuste fiscal, que arrocha direitos trabalhistas. Temer, que é único e último articulador do governo, tentou acalmar o ânimos com a lorota de que que Dilma “nunca cogitou” retirar o ministério do PDT. Muitos deputados não acreditaram na conversa.

 

Sempre ele

Deputados pedetistas e de outros partidos aliados do governo atribuem ao ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) a posição contra as MPs.

 

Mais recursos

Temer prometeu adiar o prazo para que os municípios executem emendas. A liberação de recursos acontecerá ainda em maio, disse.

 

Mais cargos

Na reunião, o PDT reivindicou novos cargos, alegando que ocupa apenas uma das quatro secretarias do Ministério do Trabalho.

 

Oposição

Temer acalmou os ânimos dos deputados, mas Cristovam Buarque (PDT-DF) e Reguffe (PDT-DF) continuam defendendo a saída da base.

 

Embraer e Odebrecht são 90% do BNDES lá fora

A Embraer e a Odebrecht, empreiteira preferida do PT, receberam mais de 90% de toda a grana investida no exterior pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em 2014. De acordo com as planilhas de desembolso pós-embarque, quando o serviço é realizado no exterior, a estatal da aviação levou mais de US$ 1 bilhão, enquanto a empreiteira baiana faturou pouco mais de US$ 848 milhões.

 

Anos dourados

Durante o primeiro mandato de Dilma, a Odebrecht liderou os aportes do BNDES: US$ 4,1 bilhões contra US$ 3,7 bilhões da Embraer

 

Velhas conhecidas

Andrade Gutierrez, OAS, Queiroz Galvão e Camargo Corrêa figuram no Top 10 das empresas mais queridas pelo BNDES no governo Dilma I.

 

Só lá fora

Os valores não englobam a grana liberada para obras no Brasil, como o R$ 1,1 bilhão que a Odebrecht levou em 2014 pelo estaleiro nuclear.

 

Privado, pero no mucho

Os fundos Previ (Banco do Brasil), Funcef (Caixa) e Petros (Petrobras), além do BNDESpar, somam 61,5% da Vale, e não apenas 52,5%. Os fundos são de direito privado, mas como seus dirigentes são escolhidos pelo governo, na prática a Vale é controlada pelo governo petista.

 

Censura patronal

A TV Brasil, do governo, foi proibida de transmitir ao vivo o anúncio dos cortes do governo. Por quê? “Notícia negativa não pode”, explicaram. Como se fizesse diferença. E como se existissem notícias positivas.

 

Dá-lhe distritão

O deputado Bruno Araújo (PSDB-PE) prevê que apenas o “distritão”, apoiado por Eduardo Cunha (PMDB-RJ), passará na reforma política. Segundo Bruno, até a oposição deve apoiar a criação do “distritão”.

 

Censura

Senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) ironizou o PT por recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral contra propaganda tucana em televisão: “A verdade dói, e o PT não esconde o incômodo com as verdades”.

 

Missão impossível

O líder do PSB no Senado, João Capiberibe (AP), considera difícil a fusão entre o partido e o PPS. “No fundo, está tudo travado”, afirma. Os socialistas não querem abrir muito espaço para membros do PPS.

 

Doce ilusão

A deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP) levou ao governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), proposta para melhoria na acessibilidade em Brasília. Vai esperar muito até ver suas propostas implementadas.

 

Oposição ou governo?

Em busca de identidade, o Partido Socialista Brasileiro vem dizendo que estará “na oposição de tucanos e petistas”. Mas, na verdade, vem ajudando o governo, especialmente nas votações do ajuste fiscal.

 

Off-line

O perfil no Twitter do ex-deputado André Vargas (ex-PT-PR) foi cancelado. Mesmo preso, uma mensagem de “olá” foi publicada no perfil e rendeu uma batida da Polícia Federal na cela do detento.

 

Pensando bem...

... ao vetar emenda que quebra sigilo em empréstimos do BNDES, Dilma aliviou muitos empreiteiros insones.

PODER SEM PUDOR

Política é uma piada

O humorista Manoel da Nóbrega, “pai” do programa de tevê “A Praça é Nossa”, desfrutava de grande prestígio, por isso foi uma barbada a sua eleição para deputado estadual em São Paulo, em 1946. Era deputado assíduo, interessado, vivia lendo propostas, apresentando projetos, debatendo, trabalhando, tentando honrar o mandato. Até que desistiu e voltou ao humor. No final do mandato, recusou a reeleição: - Política não resolve nada, e ainda me atrapalha o serviço.