Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 30/05/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“O que tem é choro dos derrotados”

Eduardo Cunha, presidente da Câmara, sobre ação no STF contra doações privadas

 

Planalto ofende a lei para proteger Rose Noronha

O Planalto optou por ofender a Lei de Acesso à Informação, que Dilma sancionou, para esconder o relatório de gastos do cartão corporativo utilizado pela ex-chefe do escritório da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, amiga íntima de Lula. Após 45 dias enrolando, o Planalto alegou ontem, em resumo, que a farra de gastos de Rosemary virou caso de “segurança da sociedade e do Estado”.

 

PF na cola

Rosemary foi alvo da operação Porto Seguro, da Polícia Federal, e denunciada pelo Ministério Público por improbidade administrativa.

 

Quem resolvia

Acusada de tráfico de influência, corrupção passiva e formação de quadrilha, Rose ficou conhecida como “facilitadora-geral da República”.

 

Madrinha influente

Quase sempre presente em viagens internacionais nas ausências de d. Marisa, Rose Noronha até fez indicações para cargos importantes.

 

‘Caráter sigiloso’

Mesmo sob a Lei de Acesso à Informação, o Planalto não mostrou valores, datas, locais e transações de Rose com cartão corporativo.

 

Em ‘crise’, governo do DF tem R$ 1,9 bi em caixa

Acusado de aplicar calote em servidores e fornecedores, alegando que o antecessor o deixou na pindaíba, o governo do DF tinha nesta sexta (29) saldo bancário de fazer inveja aos Estados mais ricos do País: R$ 1.923.688.484,01. Esta coluna obteve o saldo junto ao Siggo, o sistema oficial de movimentação financeira. São R$ 824,6 milhões de liquidez imediata e R$ 1,09 bilhão em “recursos vinculados”, mas no caixa.

 

Contas secretas

Eleito prometendo transparência, o governador Rodrigo Rollemberg ainda não tornou pública a senha de acesso aos números do Siggo.

 

Esqueletos

Alegando “crise”, Rollemberg mantém dezenas de obras inacabadas, algumas abandonadas, só por terem sido iniciadas no governo anterior.

 

Crueldade

No DF, mais de 24 mil crianças pobres esperam vaga em creches. Apesar disso, o governo não conclui 19 delas, praticamente prontas.

 

Derrota indigesta

Cartola e senador, Zezé Perrela (PDT-MG) reuniu colegas para jantar, em sua casa de Brasília, e saborear a classificação do Cruzeiro na Libertadores. Foi a noite em que seu time perdeu por 3x0. Em casa.

 

Fome zero

Utilizando-se da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar, o deputado Luciano Ducci (PSB-PR) tem se mostrado bem guloso. Ele pediu ressarcimento até de dois almoços, num mesmo dia.

 

Preocupação

Colegas da jornalista Carolina Oliveira, primeira-dama de Minas, não estão preocupados com a Operação Acrônimo, da PF: acham que ela nada tem com isso. A preocupação é com a gravidez: ela espera seu primeiro filho com o governador Fernando Pimentel (PT).

 

No seu quadrado

Parlamentares contam que o ministro Eliseu Padilha (Aviação Civil) parece ter largado de vez a pasta. “Só quer saber de meter o bedelho na articulação política”, entrega um enciumado deputado petista.

 

Ele já sabe como é

Tiririca (PR-SP) dá gorjeta generosa, mas só com imprensa por perto. Pagou R$ 100 pelo corte que custa R$ 25, na barbearia do Senado, mas quando o barbeiro tentou lembrar que era hora de aparar as madeixas, um assessor respondeu: “Ele só corta em São Paulo”.

 

Infeliz

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, faz parte da extensa lista de petistas insatisfeitos com o partido. Ele só amenizou críticas ao PT após ganhar força o projeto “volta Lula 2018”, do qual ele faz parte.

 

É da carreira

Não prosperou a ideia da ministra Izabela Teixeira (Meio Ambiente) na missão do Brasil na OEA. Dilma manteve o princípio de nomear apenas diplomatas. O escolhido foi o embaixador José Luis Machado Costa, que já estava designado para o cargo de cônsul-geral em Frankfurt.

 

Ciumeira

Visando palanque forte no Rio em 2016, o senador Aécio Neves (MG) pressiona a deputada Clarissa Garotinho (PR-RJ) a mudar de partido. Quem anda enciumado com o “flerte” é o tucano Otavio Leite (RJ).

 

Pergunta no sindicato

Atos contra o projeto da terceirização também condenam terceirização da articulação política e da chefia econômica do governo?

PODER SEM PUDOR

Oficinas não voam

Afonso Arinos de Melo Franco era ministro das Relações Exteriores de João Goulart e tinha pavor de avião. Certa vez, ao concluir visita a Portugal, ele se despediu do presidente anfitrião, Américo Tomás, que tocou no assunto:

- O senhor gosta de avião?

- Não muito, excelência...

Ao invés de tranquilizar o chanceler brasileiro, Tomás fez um comentário que o atormentaria durante todo o percurso de volta:

- É, enquanto eles voam lá em cima, as oficinas continuam cá em baixo...

Afonso Arinos morreu falando mal de Américo Tomás.