Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 14/07/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“O reajuste não é compatível com a estabilidade”

Ministro Nelson Barbosa (Planejamento), contra o reajuste de até 78% do Judiciário

 

Patriota ‘cai para cima’, mas Senado pode interferir

O diplomata Guilherme Patriota, irmão do ex-ministro Antonio Patriota, ganhou “prêmio de consolação” após ser rejeitado pelo Senado para representar o Brasil na OEA. A manobra do Itamaraty é indicar Patriota “goela abaixo”: ele será “embaixador-alterno” em Genebra (Suíça) junto a alguns organismos internacionais, cargo que não requer aprovação do Senado. Mas a rejeição à OEA, que não tem precedentes, pode permitir que o Senado impeça também a nova nomeação à Genebra.

 

Absurdo

“De novo, o Itamaraty quer circundar a decisão do Senado de rejeitar uma indicação”, diz um membro da Comissão de Relações Exteriores.

 

Palavra do presidente

“Dilma encontrou uma forma de abrigar [Patriota] sem que precisasse passar por uma nova rejeição”, diz Aloysio Nunes, presidente da CRE.

 

Boa pergunta

“Se foi rejeitado para a OEA, por que ele [Patriota] pode representar o Brasil em organismos em Genebra?” indagou outro membro da CRE.

 

Nepotismo e luxo

Patriota era nº 2 da representação brasileira na ONU, em Nova York, sob a chefia do irmão. Seu apartamento custava R$ 54 mil por mês.

 

Câmara já torrou R$ 12 milhões sem licitação

A Câmara dos Deputados já torrou R$ 11,9 milhões do dinheiro dos contribuintes em contratos sem licitação de janeiro a abril deste ano. A maior parte, R$ 10,7 milhões, foi embora em apenas um contrato com a Inspetoria São João Bosco, para gerir o programa do jovem aprendiz. Outro gasto, no mínimo curioso, são R$ 335,4 mil de contrato fechado com a Embratel para pagar pelo fornecimento, temporário, de celulares.

Carimbado

A Câmara gastou R$ 8 mil para comprar carimbos, considerados “indispensáveis” para o funcionamento do Legislativo.

 

Água da boa

A Câmara está pagando R$ 20 por galão com 20 litros de água. Preço médio em Brasília: R$ 8. E existem na internet ofertas por até R$ 2.

 

Tesouros

Até a aquisição de um cofre eletrônico entrou no bolo das compras sem licitação realizadas pela Câmara dos Deputados este ano.

 

Amigo único

Dentro do PT, apenas o ex-presidente Lula tem se mostrado contrário à delação premiada do ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto, preso na Operação Lava Jato. Alguns petistas já defendem que Vaccari “entregue todo mundo, até Dilma” para salvar o que resta da legenda.

 

Bateu o pânico

Quarta passada, o Congresso iria votar 108 vetos presidenciais. Por orientação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, o PMDB queria derrubar todos eles. Um “acordão” de emergência remarcou a votação.

 

Fugiu do palco

No dia da votação dos vetos, a liderança do Governo na Câmara esvaziou a sessão do Congresso para dar tempo de pedir explicações a Cunha, presidente da Câmara. Perdeu tempo. Cunha já não esconde mais a insatisfação com o governo e matérias do interesse de Dilma.

 

Dias contados

Reunião do PDT, nesta terça, na sede nacional do partido, deve decidir o substituto do ministro do Trabalho, Manoel Dias. Desgastado e sem resultados a apresentar, Dias não é querido nem pelos correligionários.

 

Rumo inevitável

Para o ex-presidente e ex-senador José Sarney (PMDB-AP) é “inevitável” que o Congresso brasileiro aprove como solução para a crise institucional, política e econômica o sistema parlamentarista.

 

Sacrifício

Após depor na CPI da Petrobras, o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) acredita ter cumprido a “cota de sacrifício” e colocou o cargo à disposição. Interlocutores dizem que ele já não quer ser ministro.

 

Calma nesta hora

A bancada da bala, liderada por deputados federais do Distrito Federal, não anda muito amistosa. Alberto Fraga (DEM) e Laerte Bessa (PR) disputam na Câmara as relatorias sobre criminalidade e violência.

 

Semana do tricô

Para salvar da degola os ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil) e Edinho Silva (Comunicação), citados na Lava Jato por Ricardo Pessoa, chefe do cartel de empreiteiras, o governo colocou o bloco na rua: “é semana de tricotar no Congresso antes do recesso”, diz um deputado.

 

Pensando bem...

... sorte do brasileiro Marcel Stürmer, tetracampeão no Panamericano, que o governo Dilma não compete na sua categoria: patinação artística.

PODER SEM PUDOR

Sinal de poder

Eleito governador de Minas Gerais, Tancredo Neves lembrou que precisava arrumar um cargo importante para um amigo de todas as horas, Feliciano Libânio da Silveira, o Sanico, hoteleiro em Alfenas. Procurou-o:

- O que você deseja no meu governo, Sanico?

- Só uma coisa, Tancredo: quando você for anunciar o secretariado, sala lotada de jornalistas e de políticos, me chame na frente de todo mundo e cochiche qualquer coisa no meu ouvido...

Sanico sabia que os sinais podiam ser mais importantes que os cargos.