Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 16/07/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“É uma das principais causas geradoras dessa corrupção”

José Eduardo Cardozo (Justiça), na CPI da Petrobras, sobre o sistema político atual

 

PF investiga também primo do presidente do TCU

Além do filho, advogado Tiago Cedraz, também está sob investigação da força-tarefa da Operação Lava Jato um primo em primeiro grau do ministro Aroldo Cedraz, presidente do Tribunal de Contas da União (TCU). Luciano Araújo, sócio de Tiago em uma “consultoria”, recebeu pagamentos da construtora UTC como R$ 1 milhão supostamente destinados ao ministro Raimundo Carreiro, amigo e parceiro de Cedraz.

 

Homem de confiança

O pai de Luciano Araújo é irmão do pai do ministro Aroldo Cedraz. Luciano é homem de confiança do sobrinho Tiago e do primo Aroldo.

 

Parceria antiga

Tesoureiro do partido Solidariedade, Luciano Araújo não esconde haver iniciado sua “militância política” ao lado do primo Aroldo Cedraz.

 

Velhas ligações

O partido Solidariedade tem também na sua cúpula Tiago Cedraz, que é o “secretário de assuntos jurídicos” do partido, e é alvo da Lava Jato.

 

Vantagem indevida

Tiago Cedraz foi citado em 2007, em investigação policial, por solicitar supostamente vantagem indevida para influir em decisão do TCU.

 

RJ: 48% da população rejeita o PT, diz pesquisa

Levantamento realizado pelo Instituto Paraná Pesquisas no Rio de Janeiro aponta que o partido mais rejeitado pelo eleitor é o PT de Lula e Dilma, com 48% dos “votos”. O PSDB de Aécio Neves é o segundo mais rejeitado, com 8,3%, seguido por PMDB, maior aliado do governo, com 6,9%. PSOL e PV têm, respectivamente, 1,6% e 1%. A soma de outros partidos é de 3,1% e 31,1% não sabem ou não rejeitam partidos.

 

Miss Simpatia

No quesito “partido que mais gosta ou simpatiza” o PT também é o campeão, com 11,6%; seguido por PMDB e PSDB, com 9,6% cada.

 

PSB fraco

O PSB de Marina Silva e do falecido ex-governador Eduardo Campos é o partido que menos tem a simpatia do eleitor: apenas 1,2%.

 

Dados da pesquisa

O levantamento foi realizado pelo Paraná Pesquisas entre os dias 8 e 12 de julho, com 908 eleitores no município do Rio de Janeiro.

 

O que importa I

Reunião ontem no Senado entre o articulador-geral Michel Temer e Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente da Casa, e Humberto Costa (PT-PE), além de recém-eleitos, como Romário (PSB-RJ), definiu o que realmente importa na Esplanada: divisão de emendas parlamentares.

 

O que importa II

A reunião no Senado entre Temer e a “governança” da Casa tinha o objetivo de “dispersar boatos” de que emendas de parlamentares não-reeleitos seriam canceladas, entre elas, as do ex-presidente da Câmara e atual ministro do Turismo, Henrique Alves. Todos saíram satisfeitos.

 

Preocupação

A internação do mensaleiro José Genoíno preocupou um brasileiro ilustre: o procurador-geral da República, Rodrigo Janot. É dos maiores admiradores do ex-deputado que o Supremo condenou por corrupção.

 

Que defesa!

No dia em que a Polícia Federal deflagrava nova fase da Operação Lava Jato, fazendo até “batida” no Senado, o Congresso lançava  a Frente em Defesa da Petrobras, a estatal alvo do afano investigado.

 

Na ativa

Sem mandato, o ex-presidente do Senado José Sarney (PMDB-MA) continua com influência no Congresso. Nesta quarta-feira, Sarney participou, bem cedo, de reuniões com líderes peemedebistas.

 

Traídos pela boca

Pseudo-especialistas se dizem estarrecidos com 11 milhões de gregos obrigados a viver com € 60 por dia, mas nada falam dos 22 milhões de brasileiros aposentados que ganham salário mínimo; ou R$ 26 por dia.

 

Livre concorrência

Taxistas do aeroporto de Brasília confundiram um motorista de van turística com um profissional do aplicativo Uber. Sobraram empurrões e sopapos no coitado. Agora o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) precisa zelar pela “livre concorrência”.

 

Perdendo os cabelos

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), bateu à porta do vice-presidente Michel Temer e contou sua preocupação com a Lava Jato. O Ministério Público pode indiciá-lo na roubalheira à Petrobras.

 

Autismo político
Após a demorada reunião com a presidente em Brasília, Lula desabafou, desolado, a um líder do PT: “A Dilma até escuta, mas não ouve”.

PODER SEM PUDOR

O dono da grana

Nos anos 50, uma CPI investigava a ligação entre o governo Getúlio Vargas e o jornal Última Hora, de Samuel Wainer. O conde Francisco Matarazzo era interrogado pelo deputado Carlos Lacerda, ferrenho opositor de Getúlio:

- Sr. Matarazzo, o senhor deu dinheiro ao Samuel Wainer?

- Dei, sim – respondeu o rico empresário, sem pestanejar.

- E por que? – inquiriu Lacerda, desafiador.

- Ué! Dei porque o dinheiro é meu e faço dele o que bem quiser.

E encerrou a discussão.