Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 22/07/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“É normal, isso”

Presidente da Câmara, Eduardo Cunha sobre a criação da CPI do HSBC e a CPI dos Fundos

 

Tendência do TCU é não reconduzir presidente

De um modo geral, ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) não acreditam que seu presidente, Aroldo Cedraz, tenha condições de concluir seu mandato, no final do ano, considerando a gravidade das acusações de tráfico de influência envolvendo seu filho na corte. Mas, ainda que “sobreviva” até lá, seu mandato tende a não ser renovado, como é da tradição. Mandato de presidente do TCU é de um ano.

 

Tradição

É praxe no TCU o presidente cumprir dois mandatos de um ano, até para coincidir com mandatos de tribunais superiores do Judiciário.

 

Agravamento

Os ministros são sempre elegantes, quando se referem à iminente queda de Aroldo Cedraz, condicionando-a ao agravamento da situação.

 

Caiu por terra

O pedido de vista de processo de Ricardo Pessoa (UTC) demoliu a alegação de Cedraz de não tratar de casos envolvendo o filho Tiago.

 

Sem precedentes

Só os ex-presidentes Guilherme Palmeira, e Élvia Castello Branco, por aposentadoria, não foram reconduzidos no TCU.

 

PP deve derrubar líder da bancada na Câmara

O Partido Progressista (PP), que tem o maior número de políticos investigados pela Polícia Federal, na Operação Lava Jato, articula a destituição do líder da bancada na Câmara, Eduardo da Fonte (PE). Os deputados progressistas dizem que não há “a menor condição” de serem representados por Eduardo da Fonte após mandado de busca e apreensão cumprido pela Polícia Federal na casa do parlamentar.

 

Dificuldade

O grande problema é encontrar um deputado com nome limpo. Numa bancada com 39, 20 parlamentares estão sendo investigados pela PF.

 

Tapando buraco

Fonte havia sido reconduzido após a eleição de Artur Lira (PP-AL) para a presidência da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

 

Gasparzinho

Fonte é chamado de Gasparzinho pelos colegas. Dizem que ele não participa de reuniões de bancada e nem orienta os correligionários.

 

Tipo exportação

A Lava Jato chegou a Portugal. O Ministério Público português investiga as negociações envolvendo a Vivo, Telefónica e a Oi. O elo do escândalo é Otávio Azevedo, ex-acionista da Portugal Telecom e presidente da Andrade Gutierrez, enrolado na Lava Jato preso pela PF.

 

Ponte aérea

Nem parece que o Congresso está em recesso. Após divulgação do arraso na popularidade do governo Dilma (7,7%), vários parlamentares voltaram a Brasília. E foram direto para a Presidência da Câmara.

 

Sem ajuda dos universitários

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), nitidamente despreparado, não tem ajuda do padrinho, ministro Jaques Wagner (Defesa), empenhado em ajudar a salvar Dilma. E substituir Aloizio Mercadante na Casa Civil.

 

Procura-se padrinho

A situação do ministro Henrique Alves (Turismo) se complicou. Após o rompimento de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) com o governo, ele tenta apoio do vice-presidente Michel Temer para se segurar no ministério.

 

Pedaladas fiscais

Encerra-se nesta quarta (22) o prazo para Dilma se explicar sobre as pedaladas do governo. As pedaladas são a maior aposta da oposição para iniciar o processo de impeachment de Dilma na Câmara.

 

Segura a onda

O PCdoB, conhecido como linha auxiliar do governo, orientou os parlamentares da Câmara a evitar confrontos com o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), desafeto público do Planalto.

 

Sem preocupação

O presidente da CPI da Petrobras, Hugo Motta (PMDB-PB), promete esclarecer as declaração do delator Júlio Camargo, que acusou Eduardo Cunha de cobrar propina. Na CPI, Cunha estará “blindado”.

 

Esfriou

A crise entre a maior parte do PMDB e o governo Dilma afastou chance de Gabriel Chalita ser vice na chapa do prefeito Fernando Haddad (PT-SP). Caciques paulistanos querem nome próprio do PMDB para 2016.

 

Pensando bem...

... se continuar a queda no mesmo ritmo, a aprovação de Dilma (7,7%) deve terminar 2015 não só menor que a inflação: pode perder até para o PIBinho.

PODER SEM PUDOR

Mentiras de pescador

Em Novo Airão (AM), a turma se diverte contando mentiras de pescador. Certo dia, o prefeito Wilton Santos inaugurou a peleja, numa mesa de bar:

- Uma vez eu matei um jacaré de quatro metros e meio...

- Besteira. Eu já matei um de cinco metros – tripudiou Denílson, seu vice.

Lourinho, pescador e conversador profissional, contou a lorota vencedora:

- Pois eu conheço um jacaré de sete metros. Vou para o outro lado do rio, levo muitos peixes, empanturro o bicho, ele fica meio paradão, boto uma corda no seu pescoço e ele me leva para onde eu quiser...