Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 11/08/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Para a população, o que importa é saber se a Justiça funciona ou não”

Juiz federal Sérgio Moro, responsável pela investigação sobre a roubalheira à Petrobras

 

Votações devem guiar novo desenho ministerial

A presidente Dilma sinalizou, durante reunião com ministros no Palácio da Alvorada, no domingo, uma possível redução de ministérios e também do corpo do segundo escalão do governo. O Planalto vai partir para o confronto contra os partidos que não seguem ordens do governo e quer usar as votações no Congresso como “linha de corte” para enxugar a máquina. Dilma espera uma base aliada menor, mas fiel.

 

Porta voz

Líder do governo na Câmara, José Guimarães foi encarregado de dar as más notícias aos deputados: quem trair Dilma perderá boquinhas.

 

Autocrítica

Um aliado diz que era esperado ao menos uma ‘mea-culpa’ de Dilma para apaziguar o clima entre Planalto e Câmara. Não teve nada disso.

 

Confusão a vista

Petistas e peemedebistas foram avisados que as siglas devem perder espaço e pastas após a “reforma” e a fusão de alguns ministérios.

 

Para inglês ver

A nova Esplanada será apresentada como “demanda popular”. Balela. Dilma aguarda mesmo é a ‘Lista Janot’ antes da reforma ministerial.

 

Bolsa-família torra R$ 14 bilhões em seis meses

Em meio a mais grave crise do milênio no Brasil, com inflação em alta e o “PIBinho”, o governo Dilma já torrou R$ 13,95 bilhões desde o começo do ano e bateu o próprio recorde de gastos com Bolsa-Família em apenas um semestre. Mantendo o ritmo de gastos de R$ 2,3 bilhões por mês e sem contrapartida de beneficiários, o bolsa-família não sofreu cortes, ao contrário de áreas como educação, saúde e habitação.

 

Nem o PAC escapou

O corte na verba do Programa de Aceleração do Crescimento foi de 39% (R$ 25,7 bilhões). O bolsa-família gastará mais que isso este ano.

 

Nordeste domina

Quatro dos cinco primeiros na lista de estados que mais levaram grana do Bolsa-Família são do Nordeste. A região recebeu 60% do valor total.

 

Mais que o mínimo

Desde a eleição da presidente Dilma, em 2011, o valor médio recebido por família subiu mais de 77%, enquanto o salário mínimo cresceu 44%

 

Junta médica

Diante de um governo inexistente, que leva o País ao abismo, e com a presidente Dilma dizendo tantas bobagens, a ex-deputada Sandra Starling (ex-PT-MG) acha que a solução não é impeachment, nem renúncia: é madame ser afastada para tratamento médico.

 

Culpado

Petistas continuam a refutar a ideia de indicar Lula como ministro. Um senador diz: colocar Lula em um ministério, de olho no foro privilegiado para se livrar da Lava Jato, é como assinar uma confissão de culpa.

 

E a corrupção?

Nenhum dos seis protestos marcados para hoje em Brasília tem a ver com o maior escândalo de corrupção da História: o Petrolão investigado pela Lava Jato. Quase todos buscam um jeito de, em meio à mais grave crise brasileira, se “pendurar” no governo e arrancar mais uns trocados.

 

Indignação seletiva

Lula participa nesta terça (11) da abertura da 5ª Marcha das Margaridas, em Brasília. O ex-presidente passa longe de qualquer ato contra a roubalheira na Petrobras e até hoje finge que não existiu o mensalão.

 

Pedala, Dilma

Na Câmara, é alta a expectativa da análise das pedaladas fiscais do governo. E a oposição está animada: “Nem os ministros do TCU aguentam as mentiras do governo”, diz Paulinho da Força (SD-SP).

 

Solidão de Madame

Apesar do discurso de “força”, Dilma tem se isolado cada vez mais. Desolada com as crises política e econômica, ela tem saído mais tarde do Palácio do Planalto e jantado sozinha quase todas as noites.

 

Pré-pizza

O relator da CPI do BNDES, Marcos Rotta (PMDB-AM), vê “dificuldade para iniciar os trabalhos” da comissão. Segundo ele, diferente do caso do Petrolão, não há uma investigação em curso na Polícia Federal.

 

Panelaço nas redes

O programa partidário do PT rendeu 120.200 tweets, em 22 horas, com a #panelaço contra o governo. No pronunciamento de Dilma, em 08 de março, foram 50.500 tweets – volume alcançado em apenas uma hora durante o programa deste mês. Os dados são da consultoria Bites.

 

Pensando bem...

...nada como uma grave crise para que Madame receba (finalmente) todos os seus ministros.

PODER SEM PUDOR

Brizola e a cobra de Amin 

O conservador Esperidião Amin se aliou a Leonel Brizola em 1986, quando ambos sofriam com o êxito do Plano Cruzado. Ao visitar colega governador no Rio, Amin contou uma fábula árabe para explicar como via o quadro:

- O urubu queria se vingar da cobra e contou seu plano à raposa: “Quando a cobra sair do buraco, dou uma bicada em cada olho e ela acaba morrendo”. A raposa ponderou que havia risco e sugeriu: “Vá à cidade, roube uma jóia da moça mais bonita e uma multidão vai atrás de você. Voe para o buraco da cobra, atire a jóia lá dentroe a turba vai matá-la para você”.

Brizola fez cara de quem nada entendeu e Amin contou a moral da história:

- Você está mais para cobra, neste momento.