Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 08/05/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Jamais deixaremos que a inflação ultrapasse a meta”
Ministro Guido Mantega (Fazenda) tentando devolver tranqüilidade ao mercado 

Senado se omite na punição a menores bandidos 
O Senado faz corpo mole e nem sequer discute projetos que diminuem ou suprimem a “maioridade penal”, enquanto se multiplicam casos de crimes cometidos por bandidos “di menor”, que confiam na impunidade garantida pela lei em vigor. Há uma centena de projetos. Um deles, do senador Sérgio de Souza (PMDB-PR), propõe a mesma punição para menores e adultos que cometam crimes de igual natureza e gravidade. 

Trâmite 
O projeto de Sergio de Souza aguarda parecer do relator Aloísio Nunes (PSDB-SP) na CCJ antes de seguir para a Câmara. 

Perde o controle
Para Sérgio de Souza, o Estatuto da Criança e do Adolescente oferece aos menores delinquentes uma “velada promessa de impunidade”.

Elementar, meus caros
Dilma pragmática, ora pois, explicando o déficit histórico de US$ 994 milhões: “qualquer oscilação na balança é apenas uma oscilação.” 

A Índia é aqui
Foi destaque internacional, inclusive na Índia, o estupro de passageira em micro-ônibus no Rio, menos de um mês depois de uma americana. 

Marin convidará Lula para os jogos da seleção
O presidente da CBF, José Maria Marin, e o ex-presidente Lula combinaram conversa reservada esta semana. Lula será convidado para os jogos da Seleção contra a Inglaterra (dia 2), e a França (9 de junho). Espera-se que Lula não aceite o convite. É um tremendo pé-frio. O secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, chega ao Brasil sexta-feira para discutir com Marin o andamento das obras para a Copa.

Outra vistoria
Começa amanhã, por Brasília e Recife, mais uma vistoria da Fifa nos estádios. O Mané Garrincha e o Itaquerão estão com grifo vermelho.

Certeza de rolo
Preocupam a Fifa o atraso da obra do Itaquerão e a investigação do Ministério Público sobre seu financiamento com dinheiro público.

Inauguração
O jogo-teste do Mané Garrincha, entre Brasília x Brasiliense, está confirmado para o dia 18 deste mês. O estádio está quase pronto.

Oportunismo in natura
O deputado Marcelo Freixo (PSOL), um adorador de holofotes em plena campanha para o governo do Rio, usa os aliados na mídia para satanizar policiais civis que deveriam ser homenageados como heróis, por livrarem a sociedade de um bandido frio e cruel, o tal “Matemático”.

Inspeção
O ministro Moreira Franco (Aviação Civil) fará visita de inspeção nesta quinta-feira no aeroporto de Brasília, agora sob gestão privada, onde a coisa anda tão ruim quanto nos piores momentos da Infraero – com escada rolante quebrada e passageiros esperando 1 hora pelas malas.

Perigo à vista
Vai sobrar para nosso bolso: enquanto vem ao Brasil o presidente mais ou menos eleito da Venezuela, Nicolás Maduro, o ministro Fernando Pimentel (Desenvolvimento) trata de “investimentos” em Cuba.

Fio de cabelo
O fio de contato que mantém a comunicação do governador Eduardo Campos com Dilma é o governador Wilson Martins, do Piauí (PSB), com quem a presidente gosta de conversar.

Ingratidão
A Nigéria, paparicada por Lula e alvo de investimentos do Brasil, vai apoiar o mexicano Herminio Blanco contra o brasileiro Roberto Azevedo para a diretoria-geral da Organização Mundial do Comércio. 

Passar bem
O ministro Alexandre Padilha (Saúde) inaugura um hospital em Hebron (Palestina) com US$1 milhão doados pelo Brasil. Em Israel, se reúne com farmacêuticas para fabricação de remédios biológicos e genéricos. 

Caiu fora
O ex-governador do DF Joaquim Roriz abortou sua ida a um factóide armado para ele, na Câmara, quando soube que parlamentares petistas organizavam um protesto contra ele.

Mais do mesmo
Dilma anunciou a criação de agências de extensão rural que já existem com outro nome, Emater, administradas pelos Estados. Faltou conversar com governadores, ou tudo não passou de outro factoide. 

Pergunta o guichê
Quando Lula diz que o PT precisa “recuperar valores”, significa que o partido está sem caixa depois do mensalão?

PODER SEM PUDOR
Exemplo histórico

O presidente Washington Luís fora deposto por Getúlio Vargas, nos anos 30, sob a promessa de “mudanças radicais”. No exílio dos EUA, Washington Luís reagiu assim ao ser informado que advogado Coriolano de Góes, Chefe de Polícia do governo deposto, fora reconduzido ao cargo:
– Este Getúlio está perdido. Caçando com meus cães, vai acabar como eu: num mato sem cachorro.
__
        Com Ana Paula Leitão e Teresa Barros 
www.claudiohumberto.com.br