Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 09/05/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Nossa disposição é reduzir o gigantismo do Senado”
Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado, avisando que haverá mais cortes

Azevedo faz História e conquista direção da OMC
A vitória do embaixador Roberto Azevedo, na direção-geral da OMC, a Organização Mundial do Comércio, faz dele o brasileiro a conquistar o cargo mais importante em organismos internacionais na História. Dilma engajou o governo e ainda se empenhou, pedindo votos em conversas bilaterais, telefonemas e por escrito. A campanha foi coordenada por um craque, o embaixador Ruy Pereira, e contou com o arrebatamento de um time campeão: os embaixadores do Brasil mundo afora.

Emoção
Paulo Tarso Flecha de Lima, um dos maiores diplomatas do nosso tempo, embargou a voz ao felicitar Azevedo: “É uma vitória histórica!”.

Casal vitorioso
Lula também ligou para Azevedo, destacando o papel, na vitória, de sua mulher Maria Nazareth Farani Azevedo, embaixadora na ONU. 

Meio campo
A vitória na OMC fez Roberto Azevedo esquecer, mas só por instantes, a derrota do seu Fluminense para o glorioso Botafogo, domingo.

Tão longe
É carregada de significado a distância do ministro Antonio Patriota, que se manteve em Brasília, da eleição na OMC, em Genebra: 8.800 km.

Congresso não aceitará liminares contra projetos
Os presidentes do Senado, Renan Calheiros (AL), da Câmara, Henrique Alves (RN), fingem botar água na fervura, mas não arredam pé: deixaram claro, ontem, ao ministro Gilmar Mendes (STF), que o Congresso não aceitará o “controle preventivo de constitucionalidade”. E aprovará emenda que veda a concessão de liminares suspendendo a tramitação de projetos, por ser interferência indevida no Legislativo. 

Embromation
Políticos hábeis, Renan e Henrique saíram da reunião reduzindo o tom e elogiando o STF e o ministro Gilmar Mendes, mas nada mudou. 

O que fica
O projeto amalucado do deputado idem Nazareno Fonteles (PT-PI) vai para o lixo, mas a proposta de Marco Maia (PT-RS) deve prosperar.

Notoriedade
O ex-presidente da Câmara foi retirado do baixo clero para assumir como sua a emenda proibindo liminares contra tramitação de projetos.

PT pressionou relator
Retirado da relatoria da PEC 33, que subjuga decisões do Supremo Tribunal Federal ao Congresso, o deputado Esperidião Amin (PP-SC) diz que foi pressionado pelo autor, o petista Nazareno Fonteles, para mudar o parecer contrário à proposta. Como se negou, foi afastado. 

O ‘xerife’ na PF
O contador Pedro Ricardo Araújo, que dirige a Polícia Legislativa do Senado, onde fez fama de “xerife”, vai depor na  Polícia Federal, dia 15, em um velho inquérito sobre suposta arapongagem em Goiás.

Tudo em cima
Adversários espalham que o presidente da CBF, José Maria Marin, emagreceu e anda abatido, mas os resultados de uma bateria de exames de rotina, no Incor, revelam que sua saúde está nos trinques.

Nada feito
O Superior Tribunal de Justiça negou à Maria Tereza Goulart, viúva de Jango, indenização integral de anistiado político por superar o teto: fora os R$ 26,7 mil de viúva de ex-presidente, recebe R$ 5,4 mil da anistia.

Boca maldita
Não há mais quem não aposte todas suas fichas na filiação do ministro Fernando Bezerra ao PT. Na “boca maldita” de Recife - o Marco Zero - já se aposta no dia e hora que a filiação de dará.

No mundo da Lua
A liberdade está nas estrelas: pelo menos quatro professores brasileiros discutem em Cuba até domingo (12) discutindo cosmologia, campos eletromagnéticos, gravitação e astropartículas.

Digitalizando
Os deputados José Stédile (PSB-RS), da Frente de Bibliotecas Públicas, e Fátima Bezerra (PT-RN), da Frente do Livro e Leitura, realizam hoje, na Câmara, um seminário sobre desafios do livro digital.

Morte anunciada
O senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) admite que foi vergonhosa para a oposição a indicação do vice-governador de São Paulo, Afif Domingos (PSD), a ministro de Dilma: “Já era uma morte anunciada”, lamenta.

Pergunta na delegacia
Qual a mão que balança o berço da impunidade dos “di menor”?

PODER SEM PUDOR
Governo envelhece logo

O saudoso jornalista Edísio Gomes de Matos, inteligente e bem humorado, era um grande contador de histórias. Saiba de uma que contou para poucos amigos. Quando jovem, um tio farmacêutico permitia o jogo do bicho na farmácia dele quando um candidato a governador do Ceará empunhava, como bandeira de campanha, o fim do jogo no Estado. O candidato ganhou. O jovem Edísio, preocupado, procurou o tio. A resposta dele foi a seguinte:
- Se preocupa não, menino. Todo governo novo fica velho...
__
        Com Ana Paula Leitão e Teresa Barros 
www.claudiohumberto.com.br