Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 30/09/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“Não cabe todo mundo, porque o PMDB é muito grande”

Vice-presidente Michel temer tentando explicar o apetite do seu partido por cargos

 

Adoradores de cargos no PMDB impedem cortes

Percebendo a fragilidade do governo, os adoradores de cargos no PMDB atacaram como predadores a “reforma ministerial”, e praticamente inviabilizaram a pretendida redução de gastos, impedindo fusões de ministérios. Esses políticos obrigaram o vice Michel Temer a levar a presidente Dilma a “decisão partidária” de manter os ministros Eliseu Padilha (Aviação Civil), Henrique Alves (Turismo), Kátia Abreu (Agricultura), Eduardo Braga (Minas e Energia), Edinho Araújo (Portos).

 

Desesperados por cargos

Temer foi fortemente pressionado a levar a Dilma a “exigência” de manter Eliseu Padilha na Aviação Civil e Henrique Aves no Turismo.

 

Temer sob pressão total

Henrique Alves e Eliseu Padilha não largam Michel Temer há três dias, “acampados” no Palácio Jaburu do café da manhã até altas horas.

 

A quota dos deputados

Temer comunicou a Dilma que o PMDB quer “incorporar” o ministério da Saúde e outro, Cultura ou Ciência e Tecnologia, à escolha dela.

 

Pesca já era

O PMDB só abriu mão da Pesca, ministério de Helder Barbalho. Voltará a ser uma secretaria ou departamento do ministério da Agricultura.

 

Recursos protelatórios eternizam ação na Justiça

São até cruéis os recursos protelatórios que impedem a efetiva ação da Justiça. São frequentes casos como o de Eurípedes Pinto Moraes, ex-executivo do Banco Mercantil do Brasil que há 30 anos tenta na Justiça indenização justa pelo seu trabalho. Ganhou em todas as instâncias, do TST (Tribunal Superior do Trabalho) ao Supremo Tribunal Federal. Em junho de 2013, o caso foi declarado transitado em julgado. Só que não.

 

Insulto à Justiça

Desde o trânsito em julgado, Eurípedes Moraes derrotou inúmeros embargos que objetivam apenas postergar o cumprimento da sentença.

 

David contra Golias

Aos 66 anos e lutando contra o Banco Mercantil do Brasil na Justiça desde 1985, seu Eurípedes agora enfrenta até problemas financeiros.

 

Lei da embromação

O caso Eurípedes Moraes mostra que a lei favorece a embromação e que um bom advogado protela por décadas sentenças desfavoráveis.

 

Cala-te boca

O vice Michel Temer almoçou ontem com o presidente do Senado, Renan Calheiros. Ambos juraram o silêncio das catacumbas para não revelarem o que, de fato, foi dito e principalmente o que foi previsto.

 

Chegando lá

O deputado Manoel Júnior (PMDB-PB), cotado para assumir a pasta da Saúde, é só simpatia pelo salão verde da Câmara. Tratado por “ministro”, ele abre um largo sorriso e responde: “Ainda não...”

 

Bolo indigesto

O primeiro pedaço do bolo de aniversário do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), celebrado ontem (29), foi oferecido para o líder do PSOL, deputado Chico Alencar (RJ). O pedaço foi recusado.

 

Fome de cargos

Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) ironiza a sanha do seu partido por cargos. “Não tem nenhum peemedebista no plenário. Por que?”, indagava, quando a bancada discutia como ocupar dois ministérios. 

 

Reviravolta na Terracap

Reviravolta no caso das mensagens de Whatsapp acertando propina, no DF. O celular fotografado com as mensagens abertas não era do presidente da estatal Terracap, nem a mesa onde foi “esquecido”. A Polícia Civil interroga hoje o dono de um site suspeito da fraude.

 

Sem decreto

Grotesca a “luta” de servidores da Controladoria Geral da União (CGU) pelo “status” de ministério. Com Paulo Brossard de titular e sem esse status, tirou o sono de muitos. Autoridade não se obtém por decreto.

 

Miserê

Para “cortar gastos”, o Ministério das Relações Exteriores decidiu encerrar o contrato com a empresa fornecedora de jornais e revistas, a partir deste dia 1º. Só falta pedir esmolas na porta de Joaquim Levy.

 

Duro golpe

Está difícil a vida do PCdoB, conhecido pela subserviência ao governo. Dois deputados se mandaram de lá: Aliel Machado (PR) e João Derly (RS) foram para o Rede. A bancada agora tem só 11 deputados.

 

Pensando bem...

... o vice Michel Temer disse que “todo o PMDB” não cabe no governo, mas os cargos do governo cabem direitinho na goela do partido.

PODER SEM PUDOR

Baionetas mudam os homens

Pelópidas da Silveira foi destituído da prefeitura do Recife, no rastro do golpe militar de 1964. Preso no 7º Batalhão de Obuses, em Olinda, ele conseguiu assistir na televisão da sala dos oficiais o noticiário mostrando a posse do substituto. Comentou com um militar, ao lado:

- Veja, coronel. Essa mesma Câmara que votou o meu impeachment hoje, por 20 a 1, é a mesma que vivia a meus pés, pedindo favores...

- Como é a natureza humana, hein, dr. Pelópidas?! – reagiu o oficial.

- A natureza humana sob baionetas, coronel – corrigiu.