Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 11/12/2015
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Claudio Humberto

“O vice-presidente deve se preparar [para assumir]

Senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) antes de reunião com Michel Temer no Jaburu

 

Ossos de guerrilheiros viram negócio milionário

A Polícia Federal realizou nesta quarta (9) uma devassa de sete horas no Hospital Universitário de Brasília (HUB), para investigar suspeita de roubo das ossadas de dois guerrilheiros do Araguaia, há dois anos. O caso tem contornos macabros: suspeita-se de sabotagem para impedir a localização das ossadas e aumentar a “bolada” da multa diária de R$10 mil, fixada em 2003 pela juíza federal Solange Salgado. A multa, acumulada, já soma R$48 milhões. Corrigida, passa de R$200 milhões.

 

Armação ilimitada

Militantes da “causa”, familiares dos desaparecidos e até servidores da Secretaria de Direitos Humanos estariam por trás do sumiço dos ossos.

 

Desaparecidos

A multa diária foi imposta até que o Estado brasileiro dê conta dos 59 desaparecidos da guerrilha do Araguaia, no conflito com o Exército.

 

Indignação

A juíza do caso ficou indignada com a tentativa de se usar a Justiça para lucrar, por isso ordenou a investigação da PF no HUB.

 

Identificados

As ossadas sumidas podem ser dos guerrilheiros João Carlos Haas Sobrinho (“Dr. Juca”) e do italiano Giancarlo Castiglia, codinome “Joca”.

 

Agora, presidente do Conselho de Ética pode cair

Após afastarem do Conselho de Ética o relator hostil a Eduardo Cunha, aliados do presidente da Câmara articulam a destituição do próprio presidente do colegiado, José Carlos Araújo (PSD-BA). Acusam-no de usar o conselho para “fazer média” com a mídia e perseguir Cunha. E de usar critérios diferentes para posse de suplente, quando considerou a composição dos blocos no início da legislatura, e adota outra regra para a escolha do relator, onde prioriza a composição atual dos blocos.

 

O plano

A estratégia dos aliados de Cunha é levantar a suspeição de José Carlos Araújo e forçar o seu afastamento da presidência do colegiado.

 

Ajuda inesperada

Até governistas no Conselho de Ética acham que Araújo é um baiano gente boa, mas “não tem pulso” e permite manobras protelatórias.

 

Foi fácil

Para destituir o relator, o deputado Manoel Jr (PMDB-PB) alegou que Fausto Pinato (PRB-SP) integra o mesmo bloco parlamentar de Cunha.

 

Ciúmes tucanos

A participação tucana em eventual governo Michel Temer provoca urticária em Aécio Neves (MG), enciumado com o inevitável convite ao senador José Serra (PSDB-SP) para virar super-ministro da Fazenda.

 

PF na porta, dinheiro ao vento

O chefão da Hemobrás, Rômulo Maciel Filho, é indicação do senador Humberto Costa (PT-PE). Foi da janela da diretoria que voaram os maços de dinheiro roubado, quando a Polícia Federal bateu à porta, ontem.

 

Japonês terá trabalho

O senador Delcídio Amaral (PT-MS) passou a ser íntimo do poder na era Dilma, por isso a delação levou pânico ao Planalto. Ele sabe tudo. Se abrir a boca, como promete, o japonês da Federal terá trabalho.

 

Prorrogação

A CPI do BNDES deve ser prorrogada por mais 30 dias, apesar da grande pressão do Palácio do Planalto. “Há consenso nesse sentido”, afirma o presidente da comissão, Marcos Rotta (PMDB-AM).

 

Energia pesada

Vidro enorme, tipo blindex, espatifou sem motivo aparente, ontem, no Salão Verde da Câmara, provocando alguns gritos de susto. Houve quem imaginasse terrorismo, mas era só “energia pesada” mesmo.

 

Incoerência

Lula foi à Alemanha, no encontro nacional do Partido Social Democrata, o PSDB de lá, dizer que o impeachment de Dilma é “golpe” e “vingança de Eduardo Cunha”. Os alemães não engoliram a lorota.

 

Montando o governo

O PMDB só pensa naquilo: o eventual governo Michel Temer. Na terça, Renan Calheiros recebeu para jantar Mailson Nóbrega, ex-ministro da Fazenda de José Sarney. O líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), também recebeu políticos do partido para jantar.  

 

Fim de festa

O clima era de terra arrasada no gabinete de Leonardo Picciani, cuja destituição foi antecipada pelo portal Diário do Poder. O garotão pediu apoio do governo, por meio de distribuição de cargos, mas foi inútil.

 

Pergunta na esquina

Após confirmar ontem a condenação de Dilma pelos crimes citados na denúncia do impeachment, o Tribunal de Contas da União será também chamado de “golpista”?

PODER SEM PUDOR

Me engana que eu gosto

Ao assumir o governo de Minas Gerais, Francelino Pereira compôs o secretariado com representantes de todas as regiões do Estado. Mas esqueceu do Vale do Jequitinhonha, região que garantia seus sucessivos mandatos de deputado federal. Ao receber uma comissão de políticos queixosos, ele usou sua melhor cara de pau para “protestar”:

- Ora, vocês não têm um secretário no meu governo, mas são os únicos que têm o governador como representante da região!