Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 15/05/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

É uma pessoa que tumultua todas as áreas e não resolve nada”
Deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO) sobre as medidas da presidenta Dilma Rousseff

Guerra dos portos pode adiar marco da mineração
Diante da guerra instaurada para votar a Medida Provisória dos Portos, a presidenta Dilma cogita deixar a implantação do marco regulatório da mineração para o primeiro ano de seu segundo mandato, caso venha a ser reeleita em 2014. O projeto elaborado pelo ministro Edison Lobão (Minas e Energia) está parado há meses na Casa Civil. Dilma teme que a proximidade das eleições tencione e inviabilize aprovação da medida. 

Lenha na fogueira
Políticos experientes alertaram ao Planalto que a tendência, inclusive da base, é o acirramento em busca de destaque nas bases eleitorais.  

Termômetro
Para piorar, a dificuldade no empenho de emendas também inflou o descontentamento de parlamentares, agora com sede de vingança.  

Eis a questão
Dilma ainda está em dúvida sobre segurar o projeto, que lhe renderia votos no Pará, em Minas e na Bahia, de forte atividade mineradora.   

Homenagem ao 15
José Batista Jr, o Junior do Friboi, sairá do PSB e se filiará ao PMDB nesta quarta (15), às 15h, na Assembléia Legislativa de Goiás.

Incensado por Dilma, subordinado ‘peita’ ministro
Nada parece ameaçar Alessandro Teixeira, secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento. Sua saída foi solicitada pelo chefe, ministro Fernando Pimentel, mas Dilma suspendeu a demissão. Ações supostamente pouco republicanas foram denunciadas a Dilma por Aloizio Mercadante (Educação), principal papagaio de pirata e ministro mais influente, mas ela não se incomodou. Teixeira passou a espalhar entre jornalistas que é “mais forte” que Pimentel. Parece ter razão.

Azarando o chefe
Tampinha, com fama de arrogante, o secretário Alessandro Teixeira trabalha para substituir o ministro Fernando Pimentel no cargo.

Licença para transgredir
Aleassandro Teixeira nem tomou bronca de Dilma ao ser fotografado usando carro oficial para ir malhar em academia no horário de trabalho.

Seu nome é vaidade
Em visita a China na comitiva de Dilma, em 2011, Alessandro Teixeira exigiu ser tratado por “vice-ministro”, cargo inexistente no Brasil.

Mordaça
A Secretaria de Portos proibiu os presidentes das companhias Docas e Codesp de contato com jornalistas sobre a MP que regula os Portos. O temor é que qualquer declaração provoque “marola” na votação.

Inferno astral
Além do problemão que é operar votação da MP dos Portos, a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) está com dificuldades no PT-SC para disputar vaga no Senado em 2014. O favorito é Antônio Vignatti. 

Quando crítica é elogio
A ministra Helena Chagas (Comunicação Social) ganhou mais um motivo para merecer a admiração dos colegas: ela vem sendo criticada pelo ex-jornalista e antecessor Fanklin Martins. Ótimo para ela.

Chega de poste
Secretária de Planejamento de Minas, Renata Vilhena, sofre resistência para concorrer ao governo em 2014. Aliados do senador Aécio Neves (PSDB) já avisaram que não aguentam mais “técnicos” no governo. 

Disfarça, disfarça
O PDT comemora: o ministro Manoel Dias (Trabalho) completa amanhã dois meses à frente da pasta, sem aparecer nas páginas de jornais de forma negativa, como acontecia ao presidente do partido, Carlos Lupi.

Removido 
Acusado com o chefe de assédio moral a servidores do consulado-geral do Brasil em Sidney (Austrália), o adjunto Cezar Cidade foi removido para Brasília, onde aguarda a “Pizza a la Patriota”.

Lá vem
O aparecido peemedebista Paulo Skaf está com os novos cabelos em pé: a cúpula do PMDB ficou satisfeita com as explicações de Gabriel Chalita, que tenta sair como vítima das denúncias de corrupção. 

Plano de doença
Clientes da Unimed-Rio esperam ate cinco meses para marcar um simples teste de esforço na esteira, não importa quanto paguem. As credenciadas empurram o problema para o plano, que tem dez dias para cumprir o prazo exigido pela Agencia Nacional de Saúde.

Pensando bem...
...a tal “emenda aglutinativa” à MP dos Portos só aglutina mesmo a sujeira que polui os terminais.

PODER SEM PUDOR
Herança maldita

Secretários do governo gaúcho estavam inconformados com o estilo light do ex-governador Germano Rigotto, que jamais criticava abertamente a herança recebida de Olívio Dutra (PT). Os secretários fizeram essa cobrança ao próprio Rigotto, em reunião, em 2003. Alceu Moreira (Habitação), ex-prefeito de Osório, conhecido por não ter papas na língua, desabafou:
- Se eu fizesse na prefeitura de Osório o que encontrei na secretaria, estaria na cadeia...
__
        Com Ana Paula Leitão e Teresa Barros 
www.claudiohumberto.com.br