Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 27/02/2016
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Estamos diante de um simples caso de sonegação fiscal”

Fabio Tofic, advogado de João Santana, admitindo um “crime menor” do cliente

 

Prisão de Santana deixou Dilma transtornada

A prisão do marqueteiro João Santana foi a que mais afetou a presidente Dilma, até agora, em toda a Lava Jato. Assessores jamais a viram tão descontrolada. A reação pode ter sido por sua amizade a Santana ou porque achou que a prisão dele a deixaria muito vulnerável. Até afirmou, aos gritos, que a partir daquele fato o vice Michel Temer e o PMDB se aproximariam do PSDB para “me derrubar de vez”.

 

Ela avisou?

Dilma e João Santana são tão ligados que circulou em Brasília que foi ela quem o avisou da decretação da prisão, sexta-feira (19).

 

Tentativa frustrada

Políticos governistas acham que João Santana tentou “abortar” sua prisão, sábado (20), ao se oferecer ao juiz Sergio Moro para depor.

 

Batendo em retirada

Quando o Itamaraty “arrumou” às pressas sua visita ao Chile, Dilma queria pretexto para não ir à festa do PT e sair do “caldeirão político”.

 

Teoria da conspiração

Dilma agora desconfia de qualquer movimentação política. Ela detestou quando soube da reaproximação de Renan Calheiros e Michel Temer.

 

Presidência já escondeu meio bilhão em gastos

A Presidência já empenhou mais de R$ 505 milhões desde o início do ano em gastos sigilosos com a lorota de que precisa esconder gastos para “garantir a segurança da sociedade e do Estado”. Maior parte dos gastos é da Agência Brasileira de Inteligência, mas o difícil é explicar como a transparência turva da Controladoria-Geral da União não esconde nada, a não ser as informações de quem presta os serviços.

 

Sorriso em dia

Um dos gastos “sigilosos” são os R$ 497 mil destinados à assistência médica e odontológica dos servidores da Abin e de seus dependentes.

 

2015

Em 2015, só a Abin teve gastos de R$ 524 milhões. A maior parte em salários, benefícios e aposentadorias. Tudo no mais absoluto sigilo.

 

Porta-voz

De tanto ouvir as lamúrias de Dilma, o ministro Jaques Wagner (Casa Civil), passou a falar mal do PMDB e do vice Michel Temer.

 

Fatura atrasada

A bancada do PMDB-MG na Câmara reclama da demora de Dilma para entregar a Secretaria de Aviação Civil ao deputado Mauro Lopes. A pasta entrou na barganha pelo apoio ao líder Leonardo Picciani (RJ).

 

Ciro em ação

“Pré-candidato” a presidente, Ciro Gomes prepara a ida do governador do Ceará, Camilo Santana, para o PDT. Aliados mais próximos do ex-ministro dizem que Camilo deve sair do PT para ajudar o conterrâneo.

 

Feudo político

Enquanto se despedem de estagiários de nível médio, R$ 400 de salário, para cortar gastos, funcionários dos Correios se espantam com novos indicados políticos, alguns com salários de R$ 20,5 mil.

 

Hora de agir

O gaúcho Ronaldo Lopes Leal, que presidiu o Tribunal Superior do Trabalho, protestou em sua página no Facebook contra os desmandos no País e principalmente contra a insegurança no Rio Grande do Sul.

 

Prioridade

Nas reuniões do Comitê Olímpico, a maior preocupação é com o impacto do zika vírus na venda de ingressos e souvenir das Olimpíadas do Rio. A infecção é pauta secundária para as autoridades.

 

Viralizou

Após o ex-presidente Lula declarar não haver “viva alma mais honesta” que ele, começou a se espalhar, feito rastilho de pólvora, pelos carros de Brasília um adesivo com a expressão #eusoumaishonestoqueolula.

 

Caso de sucesso

A lei que obriga os planos de saúde a incluir a quimioterapia oral nos tratamentos contra o câncer, de autoria da senadora Ana Amélia (PP-RS), entrará no rol de casos bem sucedidos do Insper.

 

Assédio investigado

O conselho da Funcef, o fundo de pensão da Caixa, apura denúncia de suposto assédio moral da gerente de Relacionamento e Atendimento, Myriam Vasconcellos, e da coordenadora Solange Graciano.

 

Pensando bem...

...a crise de relacionamento de Dilma com Lula e o PT, a prisão de João Santana e o nervosismo do ministro da Justiça são sinais do dilúvio.

PODER SEM PUDOR

Motorista disciplinado, o Joaquim

Vice-prefeito de Icó (CE), Fabrício Moreira contratou Joaquim dos Santos, figura folclórica da cidade, como motorista. Joaquim não era propriamente um ás do volante. Certa vez, eles desciam uma perigosa ladeira, quando Fabrício viu uma carreta descendo na contramão.

- Joaquim, desvie o carro para o acostamento! – gritou.

- Posso não, doutor, eles é que estão errados.

Fabrício repetiu a ordem, até que perdeu a paciência, tomou a direção e desviou o carro, ele mesmo, do desastre iminente. E desabafou:

- Joaquim seu maluco, no céu não tem Detran!