Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 18/03/2016
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Lutamos para que o rico, criminoso, não se torne ministro”

João Otávio de Noronha, ministro do STJ, em resposta aos ataques de Lula à Justiça

 

PMDB deve oficializar o rompimento no dia 29

O PMDB decidiu mesmo romper com o governo Dilma, mas isso só será formalizado na reunião da executiva nacional, dia 29 deste mês, véspera da festa de aniversário dos 50 anos do partido. Também deve ser oficializada nessa reunião a expulsão do deputado Mauro Lopes (MG), que aceitou ser nomeado ministro da Aviação Civil mesmo após a convenção do PMDB proibir os filiados de aceitar cargos no governo.

 

Reunião de cúpula

Neste sábado (19), o vice-presidente Michel Temer receberá em casa, em São Paulo, um grupo de senadores do PMDB para discutir a crise.

 

PMDB do Senado

Se reunirão com Temer em São Paulo Renan Calheiros (AL), Eunício Oliveira (CE) e Romero Jucá (RR), Moreira Franco e Eliseu Padilha.

 

Parceiros divididos

Renan ainda reluta em apoiar o rompimento com Dilma, mas o fiel escudeiro Romero Jucá defende isso desde o início da Lava Jato.

 

Costurando o pacto

Temer saiu de Brasília na véspera da nomeação de Lula como ministro, e só retornará à capital quando o PMDB tiver pactuado sua posição.

 

É legal escuta fortuita de Dilma no grampo de Lula

A jurisprudência avaliza a decisão do juiz federal Sérgio Moro de liberar gravações comprometedoras envolvendo a presidente Dilma e Lula, o antecessor. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) adota o entendimento de que se uma autoridade com foro privilegiado mantiver contato com pessoa com o telefone monitorado, por decisão de juiz de primeira instância, a gravação das conversas não é nula. Muito pelo contrário.

 

Anote aí

A jurisprudência do STJ, validando grampo de autoridades, foi adotada no julgamento do habeas corpus 227.263-RJ, em março de 2012.

 

Petistas de Uber

Motoristas de Uber celebraram o alto faturamento em Brasília, ontem, transportando petistas que amanheceram em frente ao Planalto.

 

Tasso 2018

Cresce no PSDB quem defende a pré-candidatura do senador Tasso Jereissati (CE) a presidente, caso a Lava Jato inviabilize Aécio Neves.

 

Moro espera Lula

Respondendo às agressões de Lula ao Supremo Tribunal Federal, o ministro Celso de Mello disse que o “juiz original” é quem vai julgar. Referência clara à jurisprudência do STF, que remete ao juízo original  quem, como Lula, assume cargo para ganhar foro privilegiado.

 

Preocupação evidente

Ministros e advogados andam preocupados com os sinais de abatimento do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski. Ele parece muito preocupado com a situação do País.

 

Automedicação

O site Diário do Poder flagrou Ricardo Lewandowski comprando calmante na farmácia Pacheco, na quadra 403 Sul, em Brasília, quarta à noite. Ele ainda pediu um copo d’água e tomou o remédio ali mesmo.

 

Defender Dilma pega mal

No PP, foi difícil encontrar deputados governistas que aceitassem integrar a comissão do impeachment. Até votam em favor de projetos do governo, mas não querem associar a imagem à defesa de Dilma.

 

Pisou onde não devia

Na conversa com Lula, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, chamou Maricá de “cidade de merda”. Lula não o contestou, mesmo sabendo que o prefeito de Maricá é Quaquá, presidente do PT-RJ, e sua filha Lurian mora cidade.

 

Hora errada

Após a confirmação de Lula na Casa Civil, o Palácio do Planalto ensaiava um encontro com FHC para “dialogar”. A repulsa tucana ao nome de Lula foi tamanha que o plano foi abortado.

 

Linchamento

Tão logo deu a liminar suspendendo a posse de Lula, o juiz federal Itagiba Catta Preta Neto passou a ser alvo de críticas e de tentativas de qualificar sua decisão. Ministros nomeados para tribunais após fazerem campanha para Dilma ou Lula não têm o mesmo tratamento.

 

Desembarque

O próximo a pular fora da base de apoio do governo Dilma pode ser o PR. A deputada Clarissa Garotinho (PR-RJ) puxou o grito: “Já passou da hora de deixar o governo”. O PR tem mais de quarenta deputados.

 

Jararaca no serpentário

Dilma chegou a oferecer a Lula o cargo de ministro das Relações Exteriores. Ou seja, quase a jararaca comandou o serpentário.

PODER SEM PUDOR

O ideólogo do PT

O deputado paranaense Luiz Carlos Hauly, então vice-líder do PSDB na Câmara, encontrou um grupo de parlamentares petistas e provocou:

- Nunca imaginei que o Genoíno fosse um ideólogo tão bom...

- Por quê?

- É que antes de ele assumir a presidência do PT havia duas ideologias, direta e esquerda. Em Porto Alegre ele emplacou uma terceira: a torta.