Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 19/05/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“A coordenação do Planalto precisa trabalhar a base da Câmara”
Senador Romero Jucá (PMDB-RR) sobre a insatisfação dos aliados com o governo

Após maratona, Henrique quer rever rito das MPs
Após virar duas noites para aprovar a MP dos Portos, o presidente da Câmara, Henrique Alves, vai retirar da gaveta proposta de emenda constitucional, de autoria de José Sarney e relatada por Aécio Neves, que altera o rito de tramitação das medidas provisórias. A proposta, aprovada no Senado em 2011, dá ao Congresso o poder de arquivar MPs que não forem “urgentes e relevantes”, como manda a Lei Maior.  

Passou da hora
Para Henrique Alves, o Congresso precisa estabelecer “regras claras, definidas, de bom senso, com prazos certos para votação as MPs”. 

Atrofia negociação
O presidente reclama ainda que, hoje, o plenário não pode propor algo novo: “Só podemos rever o que foi destacado na comissão mista”. 

Nem pensar
O governo trabalha para impedir a votação da PEC, que estica o prazo para que as MPs tramitem antes de trancar as pautas do Congresso. 

A la PT
Do deputado Rubens Bueno (PPS) sobre a votação da MP dos Portos: “Criaram um balcão de negócios em Brasília, do jeito que o PT gosta”. 

Kassab quer o ministro da Integração no PSD
O presidente do PSD, Gilberto Kassab, sonha com o ministro Fernando Bezerra (Integração), atualmente no PSB, filiado ao partido e disputando o governo de Pernambuco em 2014. Kassab alega que o PSD é a melhor opção para o ministro, que garantiria palanque a Dilma sem precisar se filiar PT. Além de ter muito “cacique para pouco índio”, o PT definha após a divisão que o levou a perder a prefeitura do Recife.

Dividido
Fernando Bezerra foi metido em saia justa desde que o amigo Eduardo Campos (PSB), que o indicou, virou pré-candidato a presidente.

Destino
No governo desde o início, Fernando Bezerra continua prestigiado pela presidenta Dilma e sabe que logo terá de definir seu destino partidário.

Oremos
Perguntado como dá conta de tanta pressão, o senador José Pimentel (PT-CE) tirou do bolso uma oração de Padre Cícero e a leu até o fim.

Melhor evitar...
O senador Jorge Viana (AC) foi desaconselhado pela cúpula do PT a solicitar audiência a Dilma a fim de reclamar da operação da PF que desbaratou um esquema de corrupção no governo petista do irmão dele, Tião Viana. Poderia ser expulso do gabinete de madame.

Cassação secreta?
Doações das empresas portuárias renderam ao governador cearense Cid Gomes (PSB) denúncia e processo na Justiça Eleitoral, com possibilidade de cassação. Mas, curiosamente, tramita em “segredo”.

Convite suspenso
O deputado Leonardo Quintão (MG) ameaçava trocar o PMDB pelo PSB, mas os socialistas agora reavaliam o convite. É que ele admitiu haver assinado, como de sua autoria, um projeto do lobby que pretendia manter privilégios de empresas, no âmbito da MP dos Portos.

Um morde, outro assopra
Um dos pré-candidatos do PSC ao Planalto, Pastor Everaldo, visita o Nordeste com discurso de oposição a Dilma. O outro pré-candidato do partido, Pastor Marcos Feliciano (RJ), não fala mal da presidenta.

Casa de enforcado
Do deputado Jovair Arantes (PTB-GO) sobre a reação de Ronaldo Caiado (DEM-GO), que chamou Anthony Garotinho (PR-RJ) de “frouxo” e “chefe de quadrilha”: “Em casa de enforcado, não se oferece corda”.

Palanque duplo
Cotada para disputar o governo gaúcho, a senadora Ana Amélia (PP) titubeia sobre oferecer palanque apenas a Eduardo Campos (PSB). Segundo pesquisas, boa parte de seu eleitorado vota em Dilma. 

Só depende dele
O PSD considera o vice-governador Otto Alencar a melhor opção para disputar o governo da Bahia, com ou sem apoio de Jaques Wagner (PT). Para o partido, o único problema é a fidelidade dele ao petista.

Se nada mudar
Com o adversário Ivo Cassol (PP) enquadrado na Lei do Ficha Limpa, o governador de Rondônia, Confúcio Moura (PMDB), está confiante de que poderá ser reeleito em primeiro turno nas eleições de 2014. 

Tô fora
Lula recusou o convite para o lançamento, hoje, do filme “Amante muito louca”, em São Paulo. Achou que era provocação.

PODER SEM PUDOR
Deus e o Diabo na terra do sol

Do tipo que perde o amigo, mas não a piada, FHC gostava de contar uma piadinha envolvendo Antônio Carlos Magalhães. A história começava com a morte de ACM, após 120 anos de poder.
- Toninho Malvadeza? Ele é meu! – reivindicou o diabo.
- Também era chamado de Toninho Ternura – lembra Deus, sem êxito.
No dia seguinte tocou o celular de Deus. Era o Diabo:
- Não aguento mais. O ACM dá palpite em tudo, quer saber as maldades, sugere aperfeiçoamentos. Não dá. Leve ele aí pra cima.
No dia seguinte, o Diabo telefonou para o Céu:
- Deus? – perguntou a quem atendeu.
- Qual dos dois? – responderam do outro lado da linha.
___
        Com Ana Paula Leitão e Teresa Barros 
www.claudiohumberto.com.br