Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 14/05/2016
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Não tem renúncia. Sem renúncia”

Deputado Waldir Maranhão (PP-MA) desapontando seu partido e a expectativa geral

 

Afastado, Cunha custa mais R$ 125 mil por mês

Mesmo sem trabalhar, o presidente afastado da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), custa mais de R$ 125 mil por mês. Tudo bancado pelo contribuinte. Só o salário de mais de R$ 33,7 mil somado aos R$ 92 mil de verba de gabinete batem os R$ 125 mil. De acordo com o 1o secretário da Mesa Diretora da Casa, Beto Mansur (PRB-SP), Cunha perdeu apenas a boquinha do “cotão”: cerca de R$ 35 mil.

 

Boa vida

Custo das regalias como carros oficiais e motoristas, seguranças, e os jatinhos da FAB não se encontram nos custos mensais de Cunha.

 

Minha casa, minha vida

Eduardo Cunha ainda desfruta da Residência Oficial de 800 metros quadrados no Lago Sul, em Brasília, com 4 quartos, escritório e piscina.

 

Tudo igual

Mansur justifica a mamata conferida ao peemedebista. “Ele (Cunha) vai ter uma simetria: o que foi dado para Dilma, ele terá”.

 

Caso de polícia

Eduardo Cunha não dá expediente na Câmara desde o dia 5. Seu mandato foi suspenso pela Justiça por atrapalhar investigações.

 

Cármen Lúcia pode presidir julgamento de Dilma

Tudo indica que será a ministra Cármen Lúcia quem presidirá a sessão de julgamento de Dilma Rousseff, e não o atual presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski. É que faltam 120 dias para a posse da ministra em substituição ao presidente do STF, cujo mandato expira em 10 de setembro. A estimativa do julgamento em 120 dias foi feita ontem pelo líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE).

 

Prazo de 6 meses

O prazo do Senado para julgar Dilma é de 6 meses, mas não chegará a tanto. No caso do ex-presidente Fernando Collor, foram 90 dias.

 

Ministra admirada

Mineira como Antônio Anastasia (PSDB-MG), relator do impeachment, Cármen Lúcia é uma das mais admiradas magistradas brasileiras.

 

Não depende só dele

Presidente do Senado prometeu que o julgamento ocorrerá ainda com Lewandowski presidente. Mas não depende só de Renan Calheiros.

 

Plantão

Michel Temer pediu para o seu núcleo duro permanecer em Brasília no primeiro fim de semana de governo. Quer os ministros ligados a área econômica apresentando propostas já a partir de segunda-feira (16).

 

Profissionais em campo

Desabafo de servidor do Planalto: “Já estou com saudades da Dilma. Era amadora: gritava de lá e nós de cá. Agora, Michel é profissional. Estamos desacostumados a lidar com profissionais no governo...”.

 

Mortadelas virtuais

Romero Jucá (Planejamento) é o novo alvo da guerrilha dos “mortadelas virtuais”. Espalham na internet postagem atribuída ao ministro onde mulheres são desmerecidas. Tudo mentira, claro.

 

Desde criancinha

Diplomatas que dizem representar o ex-chanceler Celso Amorim procuraram saber, no staff de Michel Temer, como o presidente veria sua eventual desfiliação do PT e refiliação ao PMDB.

 

Nada de saudade

Não é só no Planalto que há funcionários comemorando porque ficaram livres das hostilidades de Dilma. No Ministério da Educação sobraram preces de agradecimento pela partida de Aloízio, o Mercapedante.

 

Tá feia a coisa

Lula anda pessimista quanto às chances do PT, nas eleições municipais deste ano. Além dos estragos já causados, Lava Jato e as denúncias contra Dilma vão ser o mote da campanha.

 

Aparelhamento forte

O deputado Paulinho da Força (Solidariedade-SP), agora governista, diz que, com Dilma, o quadro técnico dos ministérios ficava escondido enquanto a Esplanada era comandada pelo cabidão petista.

 

Missão cumprida

O senador Vicentinho Alves (PR-TO) adorou os instante de celebridade como portador da intimação para tocar Dilma pra fora do Planalto. Ainda assim, para ele, a missão nada teve de mais agradável.

 

Pensando bem…

…ao contrario do que Dilma et caterva propalava, depois do PT não veio o dilúvio. Talvez apenas o Delúbio em nova cadeia.

PODER SEM PUDOR

Telúrico e lelé


O ex-presidente do Tribunal Superior do Trabalho ministro Francisco Fausto recebeu certa vez o ex-presidente da CUT e deputado Vicentinho (PT-SP).

- É aqui onde o Rio Grande do Norte se encontra! – saudou o ex-sindicalista.

Fausto é de Areia Branca e Vicentinho de Acari, municípios potiguares. O deputado saiu de sua cidade aos 20 anos, por causa da seca. Ele se confessa “um telúrico” e sempre que pode visita a cidade natal. Mas causou espanto ao revelar:

- Quando estou em Acari, fico conversando com Deus ao pé da serra...