Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 18/05/2016
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“A pessoa é inocente até condenação formal”

Ministro Dias Toffoli (STF), que não vê impedimento para investigado virar ministro

 

Saúde de Lula aciona o ‘alerta vermelho’ no PT

Parecem sérias as dificuldades de Lula com saúde. É assunto proibido entre petistas, mas seu desinteresse até em discutir a sobrevivência do PT acionou o “alerta vermelho”. Terminou ontem em Brasília, sem ele, a reunião da cúpula para definir o futuro e o discurso do PT até Dilma ser julgada. Dirigentes do PT não confirmam a retomada do câncer, agora com dor, mas afirmam que Lula enfrenta “profunda depressão”.

 

O que lhe tira o sono

Amigo íntimo diz que Lula anda insone com as investigações contra sua família. Acha a Lava Jato “muito parada”. Para ele, um mau sinal.

 

Aparição chocante

Na queda de Dilma, Lula surgiu atrás dela, já no lado de fora do Palácio do Planalto, abatido, tenso, carregado, desligado. Ficou em silêncio.

 

Fala aí, companheiro

Discursos de Lula estão quase incompreensíveis. Já não fala nas raras reuniões que vai. Nem apareceu no 1º de Maio do PT, no Anhangabaú.

 

Tudo bem

Lula não fala nem para se defender das acusações, mas o Instituto Lula nega a retomada do câncer, do qual afirma estar curado.

 

Governo negocia renúncia de Eduardo Cunha

O governo do presidente Michel Temer vem negociando a renúncia de Eduardo Cunha da presidência da Câmara. O deputado faz exigências ao governo para sair de cena: a eleição de Jovair Arantes (PTB-GO) para seu lugar, a definição de Rogério Rosso (PSD-DF) para líder do governo e a indicação de aliados para alguns cargos. Cunha abriria mão do posto com o discurso de “apoio à governabilidade” e à Nação.

 

Vamos com calma

O governo não se opõe às exigências de Cunha, exceto as nomeações. O momento é de cortar cargos e não de preenchê-los.

 

Mão de ferro

Eduardo Cunha tenta não perder o controle da Câmara. Ele considera Jovair Arantes e Rogério Rosso dois dos seus mais fiéis escudeiros.

 

Assim não dá

“É uma vergonha Eduardo Cunha ainda comandar a Câmara do lado de fora", protesta o deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE).

 

Alívio no submundo

Intrigante o desinteresse do Supremo Tribunal Federal em investigar a escuta ilegal descoberta sob a mesa do ministro Luís Barroso, por estar “desativada”. A mesa foi herdada do aposentado Joaquim Barbosa.

 

Caras-de-pau

Lulistas et caterva se reuniram por dois dias para uma “autocrítica” que impressiona pelo caradurismo. Em vez de “roubamos e deixamos roubar, e ainda fracassamos na gestão”, escreveram nas entrelinhas algo como “roubamos e fracassamos, mas a culpa é dos outros”.

 

Exibição de poder

A escolha por aclamação do deputado Arthur Lira (PP-AL) para presidir a poderosa Comissão Mista de Orçamento (CMO) prova como Eduardo Cunha, presidente afastado da Câmara, continua muito influente.

 

Deixem meu bolso em paz

Já são 66 pedidos de “quarentena”, como a de José Eduardo Cardozo (AGD), prontamente recebidos pela Comissão de Ética Pública da Presidência. A boquinha garante salário integral por até seis meses.

 

O que já foi a OEA...

Expoente da enganação bolivariana, um Luiz Almagro, secretário-geral da OEA, insistiu para ser recebido pelo presidente do Senado às vésperas do impeachment, a fim de “tomar o pulso da situação”. Renan Calheiros não lhe deu confiança, nem espaço na agenda.

 

Educador bilionário

Ao assumir o mandato, o senador Pedro Chaves (PSC-MS) disse ser “educador”, mas derrapou no português só para lembrar que estava na chapa que elegeu o titular Delcídio do Amaral por ser bilionário.

 

Pronta resposta

Ministros palacianos orientam os parlamentares aliados para nada ficar sem resposta, no Congresso. Heráclito Fortes (PSB-PI), por exemplo, não deixou de contestar uma única crítica ao presidente Michel Temer.

 

Primeiro teste

Michel Temer terá seu primeiro teste no Congresso nesta semana, com a votação da mudança da meta fiscal de 2016. As medidas concretas e dos ministérios serão anunciadas nos próximos dias.

 

 Pensando bem...

...ao dizer que Renan comanda o Senado “como cangaceiro”, Delcídio esqueceu de apontar a “Maria Bonita” da Praça dos Três Poderes.

PODER SEM PUDOR

Como reconhecer Amin

Chegando a Florianópolis para assumir a chefia da sucursal do jornal Gazeta Mercantil, o jornalista Valério Fabres telefonou ao solícito Esperidião Amin, então governador catarinense e na época o careca mais famoso do Brasil. Marcaram encontro num restaurante:

- Precisamos combinar um meio de nos reconhecermos... – sugeriu Fabres.

Antes que percebesse a bobagem que acabara de dizer, Amin tripudiou:

- Não se preocupe, eu não vou de peruca.