Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 09/06/2016
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“A quantidade é estratosférica”

Deputado Rubens Bueno (PPS-PR) e a farra de quarentena remunerada de Dilma & cia

 

Lava Jato ‘aperta’ Odebrecht para chegar a Lula

A força-tarefa da Lava Jato acha que Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empreiteira mais beneficiada pelo roubo à Petrobras, pode entregar muito mais do que tem feito, na negociação do acordo de delação premiada. Em especial sobre o envolvimento de Lula em negócios suspeitos, em troca de vantagens financeira indevidas, e no esquema que transferia dinheiro do Tesouro Nacional à Odebrecht, via BNDES, sem licitação, por meio de financiamento de obras no exterior.

 

Sem MPF, nem TCU

No engenhoso esquema de Lula, obras eram financiadas pelo BNDES em ditaduras sem órgãos de controle, tampouco fiscalização.

 

O ‘crime perfeito’

Apesar de o dinheiro ser do BNDES, órgãos de controle brasileiros não podem auditar obras de Odebrecht no exterior.

 

Tudo escondido

Eram “secretos” o contrato do BNDES com a Odebrecht e os “acordos bilaterais” com países como Cuba, Venezuela etc, que os autorizava.

 

Tráfico de influência

Além da Lava Jato, Lula é investigado pela Operação Janus por tráfico internacional de influência, batalhando obras para a Odebrecht lá fora.

 

Cunha vai ao STF para afastar Araújo do conselho

O deputado Eduardo Cunha usará uma declaração do presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo (PSD-BA), para denunciá-lo ao Supremo Tribunal Federal, com a mesma alegação que o afastou da Câmara. Nesta terça (7), Araújo confessou haver manobrado para adiar a votação do relatório da cassação por ser “clara a vitória” de Cunha, que teria 11 votos contra 9, placar suficiente para livrá-lo da cassação.

 

Pau que bate em Chico...

Eduardo Cunha acha que foi afastado apenas pela suposição de que poderia usar o cargo para se safar de punição no Conselho de Ética.

 

...bate em Francisco

Agora, Cunha alega que o presidente do Conselho de Ética não apenas usou do cargo para manobrar contra ele, como até confessou isso.

 

Parcialidade

Cunha alega que o presidente do Conselho de Ética é parcial, até já se declarou favorável à sua cassação, e por isso precisa ser afastado.

 

Ricas boquinhas

A Empresa Brasil de Serviços Hospitalares (EBSERH), do Ministério da Educação, custou R$ 831milhões aos nossos bolsos, em 2016. Mais de 78% (R$ 648,71 milhões) só com salários. Com hospitais, quase nada.

 

Palavra salvadora

O presidente Michel Temer deve afagar os governadores, nesta quinta (9), com medidas de alívio na dívida pública. É grave a crise: Alagoas, por exemplo, paga à União quase R$ 60 milhões por mês, só de juros.

 

Incoerência

Gleisi Hoffmann (PT-PR) reclamou do procurador Júlio de Oliveira, na comissão do impeachment: “ele não pode ler respostas!”. Ele apenas anotava as perguntas. Já ela própria leu todas as suas perguntas.

 

Desculpas cochichadas

Interpelada pelo senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) sobre seu twitter citando-o como “bandido”, Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) pediu desculpas em particular pelo insulto público e culpou a assessoria.

 

Musa do impeachment

A jurista Janaína Paschoal reapareceu toda arrumada à comissão do Impeachment, ontem. O cabelo escovado não resistiu muito, mas ela voltou a empolgar os defensores do afastamento definitivo de Dilma.

 

Tempo de TV

O Tribunal Superior Eleitoral definirá a redistribuição do tempo de TV e do fundo partidário. Discutirá a retirada do tempo do PMB (Partido da Mulher Brasileira), que tem apenas 1 deputado, mas 22 minutos na TV.

 

 

Cara, crachá

A Câmara instalou na entrada do Salão Verde um equipamento que identifica deputados e etc pelo rosto. A geringonça milionária vai substituir o bom e velho (e barato) crachá.

 

‘Apenas’ investigados

Acusada de integrar o cartel de empreiteiras que roubou a Petrobras, a Queiroz Galvão faturou R$133 milhões do governo federal, só este ano, mas não tem executivos condenados e sim investigados por corrupção.

 

Pergunta no salão

As senadoras Gleisi Hoffmann e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) escureceram os cabelos para evitar piadas sobre serem louras?

PODER SEM PUDOR

Devo, não nego

Candidato ao Senado em 1998, após governar o Amazonas três vezes, o saudoso Gilberto Mestrinho foi procurado por uma professora:

- Entrei para o Estado por suas mãos, depois o senhor pagou a passagem para meu marido se operar em São Paulo, deu uma bolsa ao meu filho...

Mestrinho começou a desconfiar da rebordosa. A mulher continuou:

- ...agora estou precisando de mais um favor: estou sem dinheiro.

- Não tenho – cortou o candidato.

- Dê um jeito, governador. Eu sei que lhe devo muito...

- Eu ajudo sempre que posso. Você mesma me disse que me deve muito...

- É verdade – arrematou a mulher – e quero lhe dever muito mais!