Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 18/06/2016
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Acho que vivemos o melhor momento da nossa democracia

Luiz Inácio Adams, ex-advogado-geral da União, sobre o atual momento político

 

Abin é suspeita de boicotar nomeações de Temer

Ainda controlada por pessoas ligadas aos governos do PT, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) está sob suspeita, no próprio Palácio do Planalto, de boicotar as nomeações para o governo Michel Temer. Levantamento da Casa Civil mostra que ao menos 1.100 indicações estão paralisadas por causa da Abin, que tem a responsabilidade de verificar a ficha de cada indicado e liberar ou não para nomeação.

 

Passos de tartaruga

Pesquisa da Abin sobre o secretário-executivo do Ministério da Saúde demorou três semanas. Do segundo para baixo, a demora é maior.

 

Tomada por petistas

O governo diz ter detectado elevado número de petistas aboletados na Agência Brasileira de Inteligência, e o objetivo seria boicotar o governo.

 

No olho da rua

Em resposta, o líder do governo na Câmara, André Moura (PSC), considerou a situação delicada. “Dá vontade de exonerar todo mundo”.

 

Confessionário

Os aliados estão revoltados. O gabinete do líder do governo na Câmara virou um confessionário: todo mundo vai lá para reclamar.

 

Operação Lava Jato tem aprovação recorde: 70,4%

Pesquisa do Instituto Paraná atestou que 70,4% dos brasileiros aplaudem a Operação Lava Jato, que investiga a ladroagem nos governos Lula e Dilma, envolvendo empreiteiras e estatais como Petrobras e Eletrobras. Apenas 23,2% dos pesquisados, interpretados como eleitores do PT e de políticos investigados, consideram “negativas” as revelações das 30 fases da operação Lava Jato.

 

Em cima do muro

Segundo 4,1% dos entrevistados, os resultados da operação Lava Jato não são nem positivos, nem negativos.

 

Nada de golpe

Segundo a pesquisa a maioria dos brasileiros discordam do alarde de petistas e dilmistas: para 66,7% o impeachment de Dilma não é “golpe”.

 

Dados da pesquisa

O Paraná Pesquisa entrevistou 2.044 eleitores, em 162 municípios de 24 estados brasileiros, entre 11 e 14 de junho. A margem de erro é 2%.

 

Deboche ignorado

A bancada contra Dilma na comissão de impeachment foi gentil como os petistas jamais o serão: deixou barato o deboche de José Eduardo Cardozo, citando o “jurista Tomas Turbando”. Nem sequer exigiram que ele se desculpasse diante da instituição que desrespeitou.

 

Jogando a toalha

A defesa insiste em chamar de “golpe” o afastamento de Dilma pelo cometimento de crimes, mas acredita que os argumentos de auditores do Tribunal de Contas da União foram muito convincentes.

 

Cocada preta

Aos que querem saber quem são e quem os financia, os militantes do “documentário do golpe”, que constrangem senadores antiDilma na comissão do impeachment, reagem com arrogância: “dá um Google…”.

 

Bico fechado

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) quer a colega Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) falando menos na comissão do impeachment. Diz que  “prejudica a defesa”. Mas a verdade é que Grazziotin faz sombra a ela.

 

Denise apoia Dória Jr

A ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Denise Abreu, presidente o diretório paulistano do Partido da Mulher Brasileira (PMB), decidiu apoiar João Dória Jr (PSDB) à prefeitura paulistana.

 

Combustível na reserva

“A missão do presidente Temer em controlar a crise econômica e social é tão difícil quanto trocar uma turbina de avião em pleno voo, com nível de combustível na reserva”, diz o deputado Alexandre Baldy (PTN-GO).

 

Prestígio

A posse na Associação dos Juízes Federais (Ajufe), mostrou o prestígio do novo presidente Roberto Veloso. Estiveram presentes os presidentes do STF e STJ e onze ex-presidentes da própria Ajufe.

 

Composição amiga

Ex-presidente do Conselho de Ética na Câmara, Ricardo Izar (PP-SP) teme que Eduardo Cunha seja beneficiado em recurso à Comissão de Constituição e Justiça. “A composição na CCJ é favorável a ele”, diz.

 

Pensando bem..

…são tão reais os “juristas respeitados que defendem Dilma” quanto o “Tomás Turbando”, citado pelo debochado defensor Eduardo Cardozo.

PODER SEM PUDOR

Pimenta malagueta

Logo que assumiu o governo paulista, o sempre distraído Franco Montoro, durante uma solenidade, fez a defesa de mudanças no IVC (finado Imposto sobre Vendas e Consignações). Queria referir-se ao ICMS. Mas ninguém conteve as gargalhadas quando resolveu saudar um ilustre visitante:

- Seja bem vindo, deputado Pimenta do Reino!

Era o deputado Pimenta da Veiga (MG), como ele, fundador do PSDB.