Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 29/06/2016
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“A gente vai lá e sequestra ele e entrega numa embaixada

Ciro Gomes e sua ideia para impedir eventual prisão de Lula, se for decretada pela Justiça

 

Câmara suspende atividades, não suas despesas

A suspensão das atividades da Câmara, decidida pelo presidente interino Waldir Maranhão (PP-MA), não foi seguida da suspensão das despesas rotineiras dos parlamentares e seu staff. Ganhando R$ 33,7 mil por mês, mais R$ 92 mil de verba de gabinete e R$ 45,6 mil de “cota para o exercício parlamentar”, cada deputado custa R$ 171,4 mil por mês (R$ 5,7 mil por dia) à Câmara, apareça ou não para trabalhar.

 

Tudo como antes

Também não foram suspensos os gastos dos deputados com celulares, passagens aéreas, restaurante, selos, combustíveis, que pagamos.

 

Proteção amiga

Maranhão suspendeu as atividades dos deputados, como antecipou esta coluna, para não ter de votar a cassação de Eduardo Cunha.

 

Deboche

Miro Teixeira (Rede-RJ) está indignado com a suspensão de atividades à revelia dos deputados, que serão cobrados. “É um deboche”, ataca.

 

Faltou respeito

“Ele não tem respeito por ninguém”, diz Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) sobre Maranhão, alguém sem condição de presidir a Câmara.

 

‘Desinvestimento’ apavora empresários do Rio

O presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro, Paulo Protásio, desembarca em Brasília nesta quarta (29), com uma ideia fixa: convencer o presidente Michel Temer a liderar esforços para melhorar a imagem do Brasil no exterior. Zika vírus, ladroagem da era PT e a mentira do “golpe” estão provocando o que os especialistas denominam de “desinvestimento” no País. A situação é mesmo grave.

 

Imagem no lixo

O Brasil precisa recuperar a confiança dos investidores para retomar o crescimento, mas, com imagem no lixo, isso é cada vez mais distante.

 

Temor de ser roubado

Escândalos de corrupção, ainda que combatidos por operações como a Lava Jato, afugentam aqueles que temem pela sorte do seu dinheiro.

 

Bye bye

A perda do grau de investimento pelas maiores agência de rating do mundo foi decisiva para acelerar a debandada de investidores.

 

Emudeceram

Artistas que lutaram pela preservação dos cargos dos seus amigos, no Ministério da Cultura, deveriam demonstrar publicamente que não se locupletaram do esquemão que nos últimos anos afanou R$ 180 milhões dos cofres públicos, usando a Lei Rouanet como pé-de-cabra.

 

Silêncio gritante

O Senado faz silêncio constrangedor sobre o roubo a servidores e aposentados em dificuldades, que levou à prisão do ex-ministro Paulo Bernardo, marido de Gleisi Hoffmann (PT-PR). Muito estranho.

 

Zika é pretexto

Outro golfista famoso, australiano Jason Day, anunciou que não virá aos Jogos Olímpicos com medo do zika. Lorota. Eles não virão porque jogos olímpicos não distribuem prêmios milionários. Simples assim.

 

Esses americanos...

A Suprema Corte dos Estados Unidos reverteu a sentença da Justiça do estado de Virgínia que condenara um ex-governador por corrupção. Pior: a decisão abre margem para a reversão de outras condenações.

 

Sonho portenho

Segundo o jornal argentino La Nación, fontes do Itamaraty sustentam que o presidente Michel Temer “não confia plenamente” no chanceler José Serra, e que eles têm planos diferentes para o Brasil no Mercosul.

 

Alerta vermelho

Ricardo Izar (PSD-SP) alerta que houve erros no processo contra Eduardo Cunha no Conselho de Ética. "Os erros foram corrigidos, mas houve equívocos que podem comprometer o processo", diz.

 

Bolsa bilhões

O programa Bolsa Família já distribuiu, este ano, cerca de R$ 8,96 bilhões a famílias cadastradas. Só a Bahia, governada pelo PT, recebeu R$ 1,19 bilhão da verba do governo federal.

 

Amigo da onça

O deputado Ricardo Tripoli (PSDB-SP) cobrou do ministro da defesa, Raul Jungmann, a demissão do comandante responsável por onça morta após passagem da tocha olímpica em Manaus (AM).

 

Pensando bem…

...não há “digitais” de Dilma no crime das pedaladas por uma simples razão: ela foi a mandante.

PODER SEM PUDOR

Um especialista

No documentário bajulador sobre a primeira eleição de Lula, “Entreatos”, de João Moreira Salles, o riquinho (herdeiro do Unibanco), a certa altura o então candidato a presidente lamenta sua incapacidade de batucar. O marqueteiro Duda Mendonça entra em cena para dar um pequeno show de batuque com as próprias mãos e proclamar:

- De batucada e galo de briga, eu entendo!