Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 03/07/2016
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“O que nós precisamos não é torcer, é trabalhar”

Ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) sobre o resultado desfavorável da pesquisa do Ibope

 

UNE pressiona e ameaça Câmara para abafar CPI

Com medo de ser investigada na CPI da UNE, já criada na Câmara, a União Nacional da Estudantes percebeu a fragilidade do presidente interino Waldir Maranhão (PP-MA) e o pressionou, ameaçando promover invasões e até vandalismo, inclusive no Ministério da Educação. Funcionou: Maranhão adiou a instalação da CPI, sem apresentar qualquer justificativa, provocando revolta entre deputados.

 

Caixinha, obrigado

Os governos Lula e Dilma garantiram apoio da UNE (e seu silêncio, no mensalão e no petrolão), que levou ao menos R$ 44 milhões públicos.

 

Guru de Maranhão

Atribui-se a Flávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão, a ordem para o presidente interino da Câmara adiar a CPI da UNE.

 

Assim é mole

A pressão de Flávio Dino faz sentido: seu partido, PCdoB, controla há décadas a milionária UNE, com eleições indiretas marotas.

 

Que medo...

Deputados dizem que a UNE incluiu o Planalto entre as ameaças de invasão, junto com MST e CUT, insinuando depredações.

 

Projeto contra abuso é reação de investigados

Pode até ser bom o projeto que pune abuso de autoridades, afinal os direitos individuais devem ser cada vez mais protegidos, mas tirá-lo da gaveta 6 anos depois faz parecer coisa de investigado com medo de Lava Jato à porta. Posando de vítima, Gleisi Hoffmann (PT) virou musa inspiradora do projeto que prevê punição a delegados, promotores, magistrados e até ministros de tribunais superiores que ordenarem ou executarem “captura, detenção ou prisão fora das hipóteses legais”.

 

Calou fundo

Até para não explicar o que pesa contra o marido no roubo investigado, Gleisi preferiu as lamúrias sobre “abuso de autoridade” na sua prisão.

 

Irresistível

Até opositores duros como Ronaldo Caiado (DEM) mostraram como é difícil ignorar mulher aos prantos, ainda que seja uma Gleisi.

 

Gleisi amanhã

“A busca no apartamento da Gleisi deu a certeza de que todos aqui poderiam ser os próximos”, explica um senador do PMDB.

 

Arrecadação caiu

O governo do presidente Temer arrecadou até agora, em média, 33% menos que o governo Dilma. Até o último dia 24, os peemedebistas arrecadaram R$ 247 bilhões em impostos, taxas e decisões judiciais.

 

Compromisso

Adversários da candidatura de Rogério Rosso (PSD-DF) a presidente-tampão da Câmara acham que ele assumiu o compromisso de enterrar o processo de cassação de Eduardo Cunha, daí seu favoritismo.

 

Osso apetitoso

Eduardo Cunha não quer abrir mão do Ministério do Turismo, onde mandava na época do ex-ministro Henrique Alves. Ele tenta queimar o nome do deputado Marx Beltrão (PMDB-AL), ligado a Renan Calheiros.

 

Programa ‘Menos Médicos’

Sobre a falta de médicos em sua cúpula, incluindo ministro, secretário-executivo etc, revelado ontem nesta coluna, o Ministério da Saúde informa que a gestão atual “aposta num corpo técnico capaz de aprimorar as políticas” etc. Ah, bom.

 

O que vem é aumento

Abaixo-assinado no site especializado Change.org já soma mais de 70 mil adesões favoráveis à redução dos vencimentos de deputados. Em vez de apreensão, a petição deve provocar risadas na Câmara.

 

A diferença

Os gastos com Bolsa Família ultrapassaram os R$11,1 bilhões até 30 de junho. Os gastos com o programa, que chegaram a R$ 27,6 bilhões em 2015, devem aumentar substancialmente após o reajuste de 12,5%.

 

CPI da Lei Rouanet

A Câmara está disposta a investigar as fraudes na Lei Rouanet. “As denúncias só reforçam a necessidade da instalação, o mais rápido possível, da CPI da Lei Rouanet", diz Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ).

 

Caminho do crescimento

"Única dúvida que os empresários consideram é a conclusão do impeachment", afirma Jerônimo Goergen (PP-RS). Segundo ele, após o processo, o Brasil reencontrará o rumo do crescimento.

 

Pergunta no curral

Na “vaquinha virtual” objetivando financiar suas viagens de jatinho, Dilma vai esperar atingir a meta para depois dobrá-la?

PODER SEM PUDOR

O galo e o presidente

A história está no novo livro de Eduardo Gianetti da Fonseca, Trópicos Utópicos. Conta que o presidente dos Estados Unidos durante “os loucos anos 20”, Calvin Coolidge, visitava uma granja, com sua mulher, quando ela, curiosa, perguntou ao granjeiro como ele fazia para obter tantos ovos com tão poucos galos. Ele explicou que seus galos cumpriam o dever, alegremente, dezenas de vezes ao dia.

- Talvez você pudesse depois comentar isso com o presidente –  sussurrou ela.

O presidente ouviu a conversa e interpelou o granjeiro:

- Mas me esclareça uma coisa, é o mesmo galo que faz o serviço todas as vezes com a mesma galinha?.

- Ah, não – explicou o homem – ele sempre muda de uma para outra.

O presidente suplicou:

- Ah, compreendo, então você talvez pudesse comentar isso com a primeira-dama!