Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 16/07/2016
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Estamos em contato com a inteligência francesa há dois anos”

Ministro Raul Jungmann (Defesa) e a ameaça de terrorismo nos Jogos Olímpicos

 

Em só 6 meses, partidos levam R$368,8 milhões

Os partidos políticos tomaram R$ 368,78 milhões do contribuinte, entre janeiro e junho deste ano, a pretexto de “fundo partidário”. O PT de Dilma e Lula foi o partido que mais embolsou nosso dinheiro em 2016: R$49,03 milhões; seguido pelo PSDB de Aécio, com R$40,4  milhões e pelo PMDB do presidente interino Michel Temer, com R$ 39,4 milhões. Ainda assim parlamentares aprovaram, em 2015, triplicar o fundo.

 

Quase R$1 bilhão

A expectativa é que os partidos políticos brasileiros com representação na Câmara dos Deputados levem R$819 milhões apenas este ano.

 

Desculpa é ‘ajuste fiscal’

O relator do Orçamento na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), emplacou uma emenda de sua autoria que elevava o fundo para R$600 milhões

 

Triplicou

Até 2015, o Fundo Partidário pagava cerca de R$ 300 milhões para os mais de 25 partidos políticos com representação na Câmara.

 

Cofrinho gordo

Além dos milhões do fundo, o PT ainda arranca grana de trouxas com a “vaquinha” para viagens de Dilma. Já faturou quase R$1 milhão.

 

PCdoB negocia enterrar CPI da UNE na Câmara

A investigação sobre a União Nacional dos Estudantes está pronta para começar na Câmara, mas o PCdoB, que controla a entidade há décadas, tenta de tudo para enterrar a CPI. O partido chegou até a negociar votar no presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em troca, entre outras coisas, do sepultamento da CPI. Em julho, Waldir Maranhão (PP-MA) anulou a criação da comissão, pressionado pelo governador do Maranhão, seu conterrâneo Flávio Dino, do PCdoB.

 

No muro

Há recurso apresentado contra a decisão de Waldir Maranhão. Rodrigo Maia não garante acatá-lo, mas promete: “Vamos analisá-lo”.

 

Bolso cheio

A UNE, que acusa “golpe” de Temer, mas se calou no Mensalão e no Petrolão, recebeu pelo menos R$ 44 milhões nos governos do PT

 

Ameaças

Conforme antecipou esta coluna, a UNE ameaça invasões e até vandalismo, inclusive no Ministério da Educação, caso a CPI prospere.

 

‘Golpe’ é falta de argumento

“Eles não têm argumento jurídico para fazer frente à nossa acusação. Se eles tivessem eles não precisariam ficar com esse discurso [de golpe]”, explica Janaína Paschoal, uma dos autoras do pedido de impeachment de Dilma, em entrevista exclusiva ao site Diário do Poder.

 

Em família

Rogério Rosso (PSD-DF) perdeu a eleição na Câmara, e a irmã dele, Gabriela Rosso, perdeu o cargo na Liderança do partido do irmão, no Senado, onde ganhava R$ 14 mil por mês desde março de 2015.

 

Jandira-Wadih

Ex-presidente da OAB do Rio de Janeiro e atual deputado federal pelo PT-RJ, Wadih Damous, deve ser o candidato a vice-prefeito na eleição deste ano chapa da deputada Jandira Feghalli (PCdoB).

 

Sempre isso

Ex-ministros de Dilma, os peemedebistas Marcelo Castro (PI) e Celso Pansera (RJ) lançaram candidaturas como retaliação a Michel Temer pela demora na distribuição de cargos e contra a demissão de petistas.

 

Precisa aprender

O Planalto entrou em campo para esvaziar a candidatura de Marcelo Castro, o ex-ministro abestado da Saúde, a presidente da Câmara. “Não entenderam que agora são governo,” brinca Jarbas Vasconcelos.

 

Proporcional

Com apoio do PT, o novo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) avisou ao Planalto que não vai “vender a alma”, mas respeitará a proporcionalidade para relatorias de projetos e comissões.

 

No Rio, nada

Em Belém (PA), o Comissariado da Infância e Juventude resgatou duas crianças, uma de colo e outra de 11 anos, com a mãe em situação de risco. Ela usava os filhos para pedir esmola em semáforos. As crianças foram encaminhadas para um abrigo pelo Conselho Tutelar.

 

Política de inteligência

“O Estado tem o dever de apresentar a sua política de inteligência e não a política de brutalidade”, disse o presidente da OAB-SE, Henri Clay, sobre a onda de violência que assusta moradores do Sergipe.

 

Pensando bem...

...com a crise, o PMDB na Presidência e o DEM no comando da Câmara o clima está cada vez mais parecido com a década de 80.

PODER SEM PUDOR

Reencontro em Pequim

Em viagem à China, certa vez, o senador Romeu Tuma encontrou casualmente o chefe de gabinete do Ministério da Justiça de FHC, José Gregori, também em viagem oficial, que trazia nas mãos um livreto de capa vermelha, um guia da “Cidade Proibida”, de Pequim. Ex-delegado do Dops na ditadura, Tuma brincou com o antigo militante dos direitos humanos:

- O que é isso? O “Livro Vermelho” de Mao Tse-Tung?

- Não – rebateu Gregori – Mas há 20 anos o senhor não faria essa pergunta sorrindo e eu não a responderia sem ter as pernas bambas...