Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 28/07/2016
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Quero ter petistas comigo”

Luiza Erundina (PSOL), pré-candidata a prefeita de São Paulo, escolhendo sua turma

 

Admiradores do terror com as barbas de molho

Além do grupo preso na Operação Hashtag, a Polícia Federal monitora dezenas de outros brasileiros admiradores do grupo terrorista islâmico. Os candidatos a terroristas já não celebram nas redes sociais cada atentado cruel e covarde, mundo afora. Todos estão quietos, temendo a prisão. A PF é que comemorou, ontem, a prisão do terrorista sírio Jihad Ahmad Deyab, que sumiu do Uruguai e apareceu na Venezuela.

 

Hóspede bolivariano

Preso em 2002 no Paquistão e levado a Guantánamo, Jihad Diyab ganhou asilo no Uruguai do ex-presidente José Mujica, em 2014.

 

Falsificador

Ligado ao grupo fundamentalista Osbat al-Ansar, Diyab é apontado pelos EUA como falsificador a serviço do terrorismo, e de “alto risco”.

 

Aqui, não pôs os pés

A PF acha que o terrorista sírio não passou pelo Brasil para chegar à Venezuela: ele teria sido preso tão logo entrasse em território brasileiro.

 

#operaçãohastag

Os dois últimos brasileiros presos na Operação Hashtag foram levados ao presídio em Campo Grande, juntando-se aos outros dez terroristas.

 

Temer ajuda Olimpíadas desde quando era vice

O governo não mudou, assumindo a responsabilidade pelos Jogos Rio 2016, como sugere a reunião convocada pelo chefe da Casa Civil, esta semana. Sempre foi assim. Mais interessado em escapar do impeachment do que nas Olimpíadas, o governo Dilma mantinha uma atitude desleixada, sem adotar providência como autorizar vistos ou o ingresso no País de equipamentos essenciais aos Jogos. Por isso, o Comitê Organizador Local recorria ao gabinete do vice Michel Temer.

 

Providencial

Vice à época, Michel Temer designou o amigo e auxiliar Rodrigo Rocha Loures para ajudar o Comitê Organizador a fazer o Planalto se mexer. 

 

Pedala

Os embaixadores Fred Arruda e Pompeu Andreucci, hoje no Planalto, ajudaram o Comitê Organizador a dar um “sacode” na turma de Dilma.

 

Fim da inércia

Assumindo a presidência, Michel Temer rompeu a inércia do Planalto e deu ordens para nada faltar à organização dos Jogos Rio 2016.

 

Nas alturas

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) voou mais que piloto de avião, e por nossa conta: foi o que mais gastou, no primeiro semestre, com passagens. Com 179 notas fiscais, pediu R$179,52 mil de reembolso.

 

Miserê na PF

Cada agente da Polícia Federal receberá diária de apenas R$200 para atuar nos Jogos 2016. Com essa miséria, se não têm casas de parentes, nem sequer podem pagar um hotel decente.

 

Destino selado

Ex-presidente do Conselho de Ética, Ricardo Izar (PP-SP) diz que a votação aberta sela a cassação de Eduardo Cunha. Deputados temem pressão da opinião pública, especialmente em ano eleitoral.

 

Novo ânimo

O ex-presidente da Câmara Marco Maia (PT-RS) não está pessimista, anda até esperançoso nos rumos do PT nas eleições municipais. Para ele, o impeachment de Dilma “deu novo ânimo à militância”.

 

Beijos misteriosos

Bomba nas redes sociais um vídeo em que Dilma manda beijos para um certo Marcelo. Não cita o sobrenome do destinatário de tanto afeto, mas seus adversários juram que seria Marcelo Odebrecht.

 

Adeus, Parmalat

Financiadora da super-equipe campeã do Palmeiras, a Parmalat se despede do Brasil melancolicamente. A Justiça do Trabalho vai leiloar, em agosto, seu complexo industrial em Santa Helena de Goiás, para pagar dívidas trabalhistas. Os bens estão avaliados em R$117 milhões.

 

Clima de confiança

O deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) explica o motivo pelo qual o impeachment deve ser confirmado pelo Senado. “O clima de confiança volta com força a conviver com os brasileiros”, afirma.

 

Manual dos candidatos

O PSDB elaborou um manual para registro de candidaturas. A maior preocupação é que o registro será indeferido, mesmo sem impugnação, quando o candidato não atender a qualquer item previsto em lei.

 

Pensando bem...

...o projeto que pune o “abuso de poder” deveria contemplar também políticos investigados que tentam intimidar juízes, promotores e delegados.

PODER SEM PUDOR

Sexo em horário nobre

O saudoso Jarbas Passarinho era ministro da Justiça, em 1990, e teve uma conversa com Joaquim Mendonça, presidente da Abert, a associação de emissoras de rádio e TV, sobre cenas de sexo em horário nobre. Queixou-se de um videoclipe de Madonna, “Justify my Love”, exibido no “Fantástico”:

- Houve cenas de sexo oral e homossexualismo. Choca o telespectador...

À saída da reunião, Mendonça foi abordado pelos repórteres sobre a queixa do ministro. O presidente da Abert não resistiu à brincadeira:

- Eu só lamento não ter visto o programa... Podiam reprisá-lo...