Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 30/07/2016
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Qual veículo de comunicação foi fechado no Brasil?”

Deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) sobre a mentira petista do “golpe”

 

Serra extingue ‘cabide’ de petistas no Itamaraty

O ministro José Serra (Relações Exteriores) tomou a decisão há muito reclamada pelos diplomatas: extinguiu uma tal Coordenação-Geral de Ações Internacionais de Combate à Fome, cabide de militantes petistas que sempre desafiou a autoridades dos chanceleres. O órgão foi aparelhado e chefiado, de 2011 a 2016, por um Milton Rondó, petista que no impeachment usou o cargo para difundir mentiras sobre o País.

 

Irrelevância

Criada em 2003 pelo então presidente Lula, essa coordenação sempre fez política em nome do PT e com atuação irrelevante na área.

 

Pernas curtas

Rondó teve a ousadia de enviar circular, sem autorização, instruindo embaixadas e consulados a divulgar a lorota do “golpe” mundo afora.

 

Ligações

Petista de Campinas, Rondó se ligou a Gilberto Carvalho, ex-ministro de Lula e Dilma citado em vários investigações de irregularidades.

 

Sob investigação

Comissão criada há um mês no Itamaraty investiga eventual dano aos cofres públicos na época de Milton Rondó na tal coordenação.

 

Latam cobra R$11,4 mil por bilhete Brasília-SP

A exploração dos consumidores pelas empresas aéreas “nacionais” atingiu o auge nesta sexta-feira (29), com os valores cobrados pela Latam (ex-TAM) por um bilhete (classe econômica) de Brasília para São Paulo (aeroporto de Congonhas), às 17h55, com retorno neste sábado (30) às 12h15: R$11.444 por adulto, sem contar as habituais “taxas e encargos”. Ida e volta para Pequim, em razão da concorrência, a Latam cobra R$10.100, e cada trecho tem duração de 28 horas.

 

Lobby inescrupuloso

Lobby das empresas aéreas derrubou, há dias, o projeto autorizando a concorrência de empresas estrangeiras no mercado aéreo nacional.

 

Sem critério

Por R$12.600, na mesma Latam, é possível ir de classe executiva de Brasília até Tóquio, capital do Japão. O voo tem duração de quase 38h.

 

Só para comparar

Ida e volta para o outro lado do mundo, Brasília-Moscou, pela Air France (parceria com Aeroflot de Paris à capital russa), custa R$3.500.

 

Impossível jornada

A poeira da derrota nem assentou, mas o “centrão” já se mexe para a eleição de presidente da Câmara, em fevereiro. Espera se reaglutinar em torno de candidato que corrija o erro da última eleição: o “cunhismo” em excesso. Difícil será chegar-se a um candidato com ficha limpa.

 

Fato distorcido

Uma das autoras do impeachment, Janaína Paschoal mostra que o PT distorce a declaração do procurador Ivan Marx sobre o impeachment. “A manifestação do procurador confirma a acusação”, diz.

 

Aço constante

O presidente Michel Temer tem recebido empresários como recebe políticos, sem qualquer distinção. À exceção de Jorge Gerdau, o antigo “rei do aço”, nenhum deles jamais foi recebido por Dilma.

 

Assim não vai

A senadora Simone Tebet (PMDB-MS) prevê dificuldade na aprovação dos projetos sobre “abuso de autoridade” e legalização dos jogos de azar, em tramitação na Câmara. “Como estão, não passam”, diz.

 

Sem o PT

O deputado Marcos Rotta (PMDB-AM), pré-candidato a prefeito de Manaus, garante que constrói um “arco de aliança forte”, mas não crê em aliança com o PT, que perderá espaço nas eleições.

 

Melhorou, mas...

O deputado Carlos Cadoca (PDT-PE) celebra o avanço na economia, mas alerta: “A crise estancou, mas, para retomar o crescimento, temos que ter unidade e continuar dando sustentação ao governo Temer”.

 

Pé na estrada

O deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) relata uma maratona durante o recesso parlamentar. “No recesso, visitei 70 municípios”, garante. Em outubro, será realizada a eleição de prefeitos e vereadores.

 

Laboratório político

O deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) acredita que a eleição de outubro será um experimento. “Será um laboratório. Sem o dinheiro privado, haverá mais denúncias, erros, e muita judicialização”, afirma.

 

Plano de fuga

Ao fazer a “denúncia” ridícula contra o juiz Sérgio Moro na ONU, Lula confirma a suspeita de que prepara o terreno para justificar seu futuro “exílio”.

PODER SEM PUDOR

Bush é um absurdo

O ministro Sepúlveda Pertence presidia o Supremo Tribunal Federal, em 1996, quando visitou a Universidade do Texas, em Austin. Ao ser recebido pelo então governador, George W. Bush, o americano reclamou das dificuldades da democracia e relatou um diálogo áspero com parlamentares texanos sobre a fixação de idade penal mínima.

- Eu queria dez anos – vangloriou-se Bush ao perplexo Pertence – mas eles insistiram e eu transigi, aceitando a idade mínima de 14 anos!

À saída da audiência, Sepúlveda Pertence desabafou:

- E pensar que viajei tantas horas para ouvir uma coisa tão absurda assim...