Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 09/08/2016
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

O rito é o mesmo de toda denúncia

Senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), sobre acusações contra Temer e Serra

 

Dilma chega hoje à reta final da sua destituição

Dilma Rousseff vai conhecer, nesta terça (9), a chamada “reta final” da sua destituição. Como em todos os casos criminais, após a coleta de provas, o réu deve ser pronunciado antes do julgamento. É o que vai acontecer nesta terça (9) no Senado, encerrando a segunda fase do impeachment, autêntica em corrida de obstáculos, graças às alterações no rito determinadas pelo Supremo Tribunal Federal e pelo Senado.

 

Jogando a toalha

A situação de Dilma não é mesmo animadora. Sua ex-inimiga e hoje aliada Kátia Abreu (PMDB-TO) já admitiu a derrota.

 

Nova manobra

Por não acreditarem nas chances de Dilma, petistas ameaçam recorrer ao STF para tentar melar a votação da pronúncia.

 

Precedente ignorado

O relatório de admissibilidade do caso contra Dilma tinha 128 páginas. No caso do ex-presidente Fernando Collor, dois parágrafos.

 

Influência

Com amigos no STF e no Senado, Dilma só foi afastada 23 dias depois de o Senado receber a denúncia. No caso Collor, foram 48 horas.

 

Michel Temer premia ex-chanceleres ligados ao PT

Cercado de dilmistas e lulistas por todos os lados, o chanceler José Serra acabou convencido a designar Luiz Alberto Figueiredo e Mauro Vieira, dois ex-chanceleres medíocres do governo anterior, para postos-chave da diplomacia brasileira. Enquanto Figueiredo assumirá a estratégica embaixada do Brasil em Lisboa, será confiada a Vieira a chefia da missão do Brasil na Organização das Nações Unidas (ONU).

 

Muita coragem

O governo Michel Temer está confiando a um ex-chanceler de Dilma a importante tarefa de representá-lo nas Nações Unidas. Muita coragem.

 

Outro premiado

Para fechar a vergonheira, Vieira substituirá na ONU a Antonio Patriota, ex-chanceler cuja sabujice ao PT foi premiada com Roma.

 

Sabatina para constar

Luiz Alberto Figueiredo e Mauro Vieira serão sabatinados nesta terça-feira (9), na Comissão de Relações Exteriores do Senado.

 

Organização preciosa
Deputados juram que Eduardo Cunha montou um quadro em que lista cerca de 180 deputados federais e ex-deputados que teriam recebido vantagens indevidas. Mas não apresenta provas disso.

 

Origem dos vazamentos

Soam como recados as notícias sobre iminente acordo de delação com Eduardo Cunha. Ele sempre nega, mas seria a origem secreta do “vazamento”, cujo objetivo seria deixar “espertos” quem queira trai-lo.
 

Risco de derrota

Candidato a reeleição em 2018, caso até lá não fique inelegível, Renan Calheiros pode ser atingido pela provável derrota do seu candidato à prefeitura de Maceió, Ciço Almeida (PMDB), acusado no STF de liderar a “Máfia do Lixo”, que teria desviado R$ 200 milhões do município.

 

Turismo sanitário?

O governo federal já torrou R$282,5 milhões com pagamento de diárias em apenas 7 meses. A Anvisa domina a lista com 13 dos 15 maiores “diaristas”, que já receberam juntos R$ 1 milhão desde o início do ano.

  

Manobra

Ao dizer que o PT acionará o STF para tentar adiar a pronúncia de Dilma no Senado, Lindbergh Farias (RJ) mostra que não dá a mínima para a presidência de Ricardo Lewandowski no processo do Senado.

 

Reino do Caixa 2

Somente a falta de dinheiro, e não a lei eleitoral, evitará que 100% dos candidatos sejam bancados por caixa 2, nas eleições municipais deste ano. A nova lei baniu financiamento privado e proibiu até “vaquinha”.

 

Alerta português

Após uma campanha demagógica que lhe foi muito útil para vencer as eleições, o atual governo português tem na mão uma granada já sem pino: o número de servidores aposentados (486.269) é maior que os da ativa (473.446), cujas contribuições deveriam pagar as aposentadorias.


Bolão da corrupção

No Planalto, os servidores fizeram um bolão para saber quem consegue acertar o maior número de governadores e ex, delatados por propina na lista da Odebrecht. São agora 13 nomes.

 

Vexame que não para

Após não encontrar o caminho do gol, em Brasília, a “seleção” de araque de Neymar errou o caminho do voo: chegou atrasada ao aeroporto porque errou o percurso.

PODER SEM PUDOR

Oligarquia nos trinques

Os maranhenses têm diferentes maneiras de mostrar admiração pelo ex-senador José SarneyCerto dia, o chefe político acabara de desembarcar em São Luís quando um carregador de malas o saudou com o polegar para cima, todo animado:

- Meu senador! Nossa oligarquia tá assim, ó, ó, ó!...