Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 07/09/2016
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

[Está] dentro dos parâmetros da legalidade”

Rodrigo Janot (PGR) em parecer sobre o impeachment de Dilma Rousseff

 

Político que conduziu a tocha está inelegível

Tribunais Regionais Eleitorais de todo o País estão pedindo ao Comitê Olímpico Organizador a lista das quase 12 mil pessoas que conduziram a tocha olímpica nas semanas que antecederam os Jogos do Rio 2016. Antes da chegada da tocha ao Brasil, todos os interessados em conduzi-la foram advertidos: caso pretendessem candidatar-se às eleições municipais de outubro, seriam punidos com a inelegibilidade.

 

Câmera de segurança

Precavido, o Comitê Olímpico Organizador tem as imagens de cada um dos condutores da tocha olímpica nos Jogos do Rio 2016.

 

Falsidade ideológica

Para burlar o veto a candidatos carregando a tocha, muitos deles mentiram em relação à sua atividade profissional.

 

Prefeito surfista

Virou piada o caso do prefeito de Mossoró (RN) que, para conduzir a tocha, disse ser “surfista”. A Força Nacional precisou ser chamada.

 

Os espertinhos

A expectativa é de que mais de vinte candidatos a prefeito e a vereador conseguiram burlar a vigilância e carregar a tocha olímpica.

https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif

Temer volta da China querendo apressar reformas

O presidente Michel Temer retornou da viagem à China determinado a apressar as reformas que considera urgentes, bem ao contrário de adiá-las para depois da eleição, como pretendiam alguns aliados. Além de propor nas próximas semanas a reforma Previdência Social, ele também cobrou pressa na reforma trabalhista, que pretende criar opções para modernizar as relações de trabalho sem suprimir direitos.

 

O tempo ruge

Com apenas 2 anos e 4 meses de governo pela frente, Temer sabe que o tempo “ruge” e é hora de agir para colocar “o País nos trilhos”.

 

Ao contrário de Dilma

O presidente Michel Temer deixou parlamentares animados, na viagem à China: vai manter “conversas diuturnas” com líderes do Congresso.

 

Prioridades

O presidente aproveitou a intensa convivência com sua comitiva, na viagem à China, para definir projetos prioritários no Congresso.

 

Fôlego de garoto

O senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) voltou da China impressionado com a disposição de Michel Temer: “Tem fôlego de garoto”, observou, após assistir ao presidente dirigir-se à academia cedinho, apesar da curta noite de sono. “Duro de acompanhar”, resumiu Ataídes.

 

Ex-senador alvo de dossiê

Dossiê de 410 páginas, entregue à Polícia Federal, acusa o presidente da Fecomércio-DF, ex-senador Adelmir Santana, de nepotismo cruzado e até de fazer viagens luxuosas ao exterior por conta da entidade. Ele diz que as acusações são falsas e que nada há de errado nas viagens.

 

Hipocrisia no chão

Além de boba, a polêmica sobre o par de sapatos comprado por Michel Temer em Hangzhou encerra uma hipocrisia: muitos dos fabricantes brasileiros que reclamaram estão na China... produzindo calçados.

 

Gentileza chinesa

A conhecida gentileza de Michel Temer ganhou retribuição: ele deixava o hotel em Hangzhou, quando uns vinte funcionários se perfilaram, sorridentes, para aplaudi-lo. Ele fez questão de apertar-lhes as mãos.

 

Muito melhor...

The Economist desmonta o discurso petista de golpe. Na edição desta semana, a revista diz que o presidente Michel Temer entende melhor os problemas do Brasil do que Dilma Rousseff, a cassada.

 

Comissão de anistia

A advogada Grace Mendonça, que toca as ações da Advocacia Geral da União (AGU) no Supremo, foi nomeada para a Comissão de Anistia do governo federal. Ela esteve cotada para assumir a chefia da AGU.

 

Logo cedo

O deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) não quer perder a derrocada de Eduardo Cunha. Promete chegar cedo, na segunda (12), para votação do processo de cassação do peemedebista.

 

Empresa de correios

Em tempo de e-mail, a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) gastou R$109,95 mil com “Serviço Postal”. É seguida por Hemes Parcianello (PMDB-PR), R$ 67,49 mil, e Jair Bolsonaro (PSC-RJ), R$ 58,64 mil.

 

Pergunta fatiada

Para manter a coerência, assim como no caso do impeachment, o PT defenderá o fatiamento do processo contra Eduardo Cunha?

PODER SEM PUDOR

Dieta que não serve

Fernando Collor era presidente e promoveu um almoço com governadores, no Palácio Alvorada. No bate-papo que o precedeu, sobre dietas, o presidente notou que o paraibano Ronaldo Cunha Lima estava mais magro.

- Estou fazendo dieta há um mês, presidente – explicou Cunha Lima.

- É mesmo? – interessou-se Collor – E perdeu quanto?

- Trinta dias, presidente. Perdi trinta dias...

___

Com André Brito, Gabriel Garcia e Tiago Vasconcelos

www.diariodopoder.com.br