Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 18/10/2016
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Taxa de juros não é mais condizente com a realidade”

Senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) pedindo que o Banco Central reduza os juros

 

Petrobras teve prejuízo bilionário com argentinos

A juíza Maria Amélia de Carvalho, da 23ª Vara de Justiça Federal do Rio de Janeiro, acatou ação popular que questiona a venda dos ativos da Petrobras na Argentina à Pampa Energia, feita no apagar das luzes da gestão Dilma no Planalto e Aldemir Bendine na Petrobras. Segundo a ação, a venda da Petrobras Argentina para a Pampa provocou um prejuízo imediato de US$1 bilhão (R$ 3,2 bilhões) à estatal brasileira.

 

Muito estranho

A Pampa Energía comprou a operação da Petrobras na Argentina por US$ 897 milhões em 4 de maio. Dilma deixou o cargo no dia 12.

 

Controle

Marcelo Mindlin, presidente da Pampa, tomou controle da Petrobras Argentina no final de julho, após o Cade de lá aprovar o negócio.

 

Explicações

As empresas Petrobras (no Brasil e na Argentina) e a Pampa Energia agora serão intimadas pela Justiça a explicar o negócio.

 

Pechincha suspeita

Em 2010, a Petrobras vendeu a Cristóbal López, amigo de Cristina Kirchner, 250 postos e uma refinaria por apenas US$ 110 milhões.

 

Governo do DF será alvo de chuva de processos

O governo do Distrito Federal deverá enfrentar uma avalanche de ações judiciais, após o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) anunciar que não tem como pagar a terceira e última parcela de reajuste aos 130 mil servidores de 32 categorias. “Não vou quebrar Brasília”, disse ele. Além de uma dívida bilionária, Rollemberg herdou acordos salariais impagáveis, todos assinados pelo antecessor Agnelo Queiroz (PT).

 

Impasse no DF

Marcele Oliveira, de Roberto Caldas, Mauro Menezes & Advogados, que defende servidores, já não crê em solução administrativa.

 

Ficam na promessa

O governo do PT prometeu que o sucessor pagaria reajustes que vão de 3,5% (pessoal de Educação) até 22,21% (dentistas).

 

Saco sem fundos

Durante o ano de 2016, mesmo sem reajustes, o governo do DF vai gastar com salários R$ 26,5 bilhões dos R$ 31 bilhões do orçamento.

 

Dilmismo pega mal

No Rio, o candidato Marcelo Freixo (PSOL) sente a repulsa dos cariocas a sua posição contra o impeachment. Repulsa da qual escapou Marcelo Crivella (PRB), que foi ministro de Dilma Rousseff.

 

Bem na foto

Se petistas ilustres evitam restaurantes para não serem xingados de “ladrão”, o ex-presidente FHC continua sem problemas. Domingo, ele almoçou no excelente restaurante Piselli com seu ex-ministro Andrea Matarazzo e respectivas, e o único incômodo foi o assédio por selfies.

 

Fraude eleitoral

Já virou caso de polícia e se transforma em escândalo nacional a baixaria atribuída à campanha de Cícero Almeida (PMDB), candidato de Renan Calheiros, contra o favorito Rui Palmeira (PSDB). Fraudam até jornais e sites com “notícias” jamais publicadas contra Palmeira.

 

Salto recorde

O candidato Alex de Freitas (PSDB) era desconhecido por 96% do eleitorado de Contagem, o segundo maior eleitorado de Minas. Duro e só com “apoio moral” do PSDB, ele tem 69,3% dos votos válidos contra 30,7% do atual prefeito Carlin Moura (PCdoB), diz o Instituto Veritas.

 

Parente manda bem

Com a Petrobras em recuperação, ninguém por lá, nem mesmos os petistas, sente saudade de Graça Foster e Sérgio Gabrielli, em cujas gestões a empresa foi saqueada. E cresce a força de Pedro Parente.

 

Sobreviver é suficiente

Escandalizados com o crime, os cariocas estão mais preocupados com segurança (43,3%) e saúde (38,9%). Só 3,9% pensam em educação e 3% no desemprego, diz o levantamento do Instituto Paraná Pesquisa.

 

$indicatos S/A

Abrir sindicatos virou um grande negócio, graças aos bilhões retirados do bolso do trabalhador pelo imposto sindical. Segundo levantamento do senador Álvaro Dias (PV-PR), enquanto no Reino Unido há 168 sindicatos e a Argentina 91, o Brasil tem 15.007 registrados.

 

Bomba malandra

Tem pinta de malandragem a “ameaça de bomba”, ontem, no Salão Verde da Câmara. A suspeita é que funcionário que perdeu a hora, na estreia do Horário de Verão, fez a molecagem para não perder o ponto.

 

Pensando bem...

...petistas acampados na porta de Lula, para tentar impedir sua prisão por ladroagem, na prática vai resultar em prisão domiciliar voluntária.

PODER SEM PUDOR

Dose para cavalo

Um repórter de televisão certa vez provocou o então líder do PMDB no Senado, Ney Suassuna (PB), pouco habituado com a “máquina de moer carne” de Brasília, sobre as denúncias contra o governo Lula.

- As denúncias chegam em doses homeopáticas. Vêm mais por aí?

- Discordo da sua medida. As denúncias estão aparecendo mesmo em doses cavalares.
E ele achava que tudo se limitava ao mensalão...