Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 27/06/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“É um grande jurista, um homem com visão humanista”
Ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) sobre o novo ministro Roberto Barroso (STF)

Câmara sepulta PEC reduzindo nº de deputados
A Câmara dos Deputados faz prosperar propostas de emenda constitucional com rapidez estonteante, como a PEC 37, mas mantém na gaveta outras cuja aprovação não interessa aos parlamentares. É o caso da PEC 170, que tramita desde 1999, reduzindo de 513 para 380 o número de deputados. O projeto só ganhou parecer da Comissão de Constituição e Justiça – contra, claro – esta semana, 14 anos depois.

Não à economia
O corte de 133 deputados federais, além de agradar a opinião pública, proporcionaria uma economia de R$ 250 milhões por ano. No mínimo. 

Causa própria
O deputado Vicente Arruda (PR-CE), que fez pareceres favoráveis à PEC 170 em 2002 e 2011, subitamente mudou de ideia. 

Pergunta no hospital
Em vez de trocar médicos cubanos por enfermeiras nórdicas, faria melhor à saúde do Brasil trocar os nossos por deputados suecos? 

Ainda existe?
Fora das ruas desde o governo Lula, em troca de generosas doações, a UNE pede audiência a Dilma para tentar recuperar o protagonismo.  

Vanguarda do atraso do PMDB contesta o pacto
A liderança do PMDB na Câmara ignora o grito das ruas e ameaça apresentar manifesto à Executiva Nacional do partido contra o pacto proposto pela presidenta Dilma, em resposta aos protestos no País. A vanguarda do atraso do PMDB protestará, tardiamente, contra o fato de o vice Michel Temer, respeitado constitucionalista, não ter sido ouvido por Dilma sobre a proposta de “constituinte exclusiva”, já arquivada.

Chovendo no molhado
No manifesto, parcela do PMDB defende uma contraproposta de pacto, incluindo temas já definidos pelos presidentes do Senado e da Câmara. 

Cheque em branco
O deputado Alfredo Kaefer (PSDB-SC) acredita que os parlamentares vão correr por fora para aprovar a reforma política antes do plebiscito.

Convicção
O deputado Gonzaga Patriota (PSB-PE) votou contra a PEC 37, dois meses após veemente discurso no plenário favorável à aprovação.

De cabeça para baixo
O governo endoidou: o ministro Aloizio Mercadante (Educação) falava à TV como ministro da Justiça, enquanto o falante José Eduardo Cardozo, da Justiça, virava “assessor de imprensa”. 

Dr. Colombo
O governador catarinense Raimundo Colombo (DEM), divide o tempo entre a administração do Estado e a atividade informal de advogado nos tribunais superiores em Brasília. Trafega com desenvoltura no STJ.

Donos da rua
A determinação de mandar prender o deputado Natan Donadon (PMDB-RR) sinalizou que o Supremo também está ouvindo “a voz das ruas” nas redes sociais, que exigem o mesmo fim para os mensaleiros.  

Avisa lá
A Comunidade Virtual de Observação da CIA, o serviço secreto americano, enviou documento a Dilma há sete meses, concluindo que só uma assembleia constituinte exclusiva conteria a “convulsão social”. 

Plata quemada
Já tem mais de 600 assinaturas o manifesto na plataforma de petições Change.org, pedindo investigação da origem do financiamento do Foro de São Paulo, pelo Ministério Público ou por CPI no Congresso. 

Turma do deixa-disso
No exato momento em que o senador Aécio Neves (PSDB) discursava acusando o governo de atropelar o Congresso, a presidenta Dilma se reunia com a governança do PMDB para tentar apaziguar os ânimos. 

Guilhotina
Manifestantes acampam diante da Câmara Municipal de Santa Maria (RS) pedindo a renúncia dos responsáveis pela CPI da boate Kiss e de “todos os que compactuaram até agora com a corrupção” na Casa.

Hino rebelde
Os torcedores que cantam à capela todo o hino nacional nos estádios desafiam a Fifa, que impôs menos de dois minutos, contrariando a lei 5.700/71 que determina a letra completa em caso de execução vocal.

Pensando bem...
...o espião americano Edward Snowden ainda acaba pedindo asilo em Guantánamo, se tiver que morar na Venezuela.  

PODER SEM PUDOR
Primeiro os que choram

Prefeito de São Paulo pela segunda vez, Jânio Quadros recebeu o então deputado mineiro Humberto Souto com todos os salamaleques:
- A que devo a honra da visita?
- Virá a São Paulo um grupo de cantores mineiros. São jovens e têm dificuldades. A prefeitura não poderia dar uma ajuda financeira?
- É nobre o seu pleito, deputado, mas como posso ajudar àqueles que ainda cantam quando me faltam recursos para socorrer os que choram?
Humberto Souto sorriu sem graça e foi embora, de mãos vazias.
___
        Com Ana Paula Leitão e Teresa Barros 
www.claudiohumberto.com.br