Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 19/09/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Este é um tribunal de princípios”
Ministro Celso de Mello (STF) ao acolher as alegações dos mensaleiros

Senado fará devassa em telegramas para La Paz
O presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Ricardo Ferraço (PMDB-ES), decidiu requerer a troca de mensagens entre o Itamaraty e a embaixada em La Paz, nos 455 dias de asilo do senador Roger Molina. Para Ferraço, o exame da “série telegráfica” esclarecerá o real interesse do Itamaraty em resolver o problema e as razões do diplomata Eduardo Sabóia, que ajudou Molina a fugir para o Brasil. 

Faz de conta
Mensagens do Itamaraty, recomendando empurrar o caso com a barriga, forçaram Eduardo Sabóia a agir por razões humanitárias.

Embromação
E-mails atribuídos ao subsecretário-geral de América do Sul, Antonio Simões, instruíam a embaixada a “enrolar” o caso do senador Molina.

Retaliações
Seguem as retaliações do Itamaraty contra diplomatas em La Paz. Ontem, foi removido para Brasília o conselheiro Manoel Montenegro.

Lei de Murphy
Todos são iguais perante a lei, mas uns tem mais embargos infringentes que outros. 

PMDB ameaça trocar Agnelo por Roriz e Arruda 
O vice-governador do DF, Tadeu Filippelli (PMDB), manteve reunião de cerca de quatro horas de duração, em São Paulo, com o ex-governador José Roberto Arruda, quando ficou acertada uma aliança eleitoral em 2014 contra o projeto de reeleição do atual governador, Agnelo Queiroz (PT). Da aliança participaria também o ex-governador Joaquim Roriz. Depois disso, Agnelo e seu vice voltaram a tentar um entendimento.

Tá feia a coisa
Em conversa com amigos, há dias, Agnelo admitiu que “está muito difícil” sustentar a aliança com o PMDB e manter Filippelli como vice.

Acordo negociado
Filippelli, Arruda e Roriz concordaram que será o candidato ao governo do DF quem estiver melhor nas pesquisas. Os outros dois o apoiarão.

Flerte com PDT
Agnelo entregou a Educação ao PDT, tentando atrair o bem avaliado deputado Antonio Reguffe, que pode ser seu vice ou disputar o Senado

Fumaça e fogo
Delúbio Soares pretende festejar a decisão de novo julgamento no  Supremo com um grande churrasco na fazenda do pai, em Buriti Alegre (GO). Só não decidiu ainda se vai convidar o ex-presidente Lula.

Limonada
O PSDB ficou indiferente à pizza no STF: avalia que o novo julgamento baterá incansavelmente, em ano eleitoral, na tecla do escândalo de corrupção no governo do PT, considerado o maior da História.

O corpo fala
Não passou despercebida no STF ontem a tensão do ministro Celso de Mello, sempre contundente e firme, proferindo o voto decisivo com fala às vezes reticente, gestos nervosos de mãos e tiques na boca.

O filho de Alencar...
Josué Gomes Silva, filho de José Alencar, hesita entre PMDB e PSB para a eleição de 2014, mas enfrentará percalços, além da situação financeira de suas empresas, que não aconselha aventuras políticas. 

...em seu labirinto
O empresário herdeiro de José Alencar advertiu que o partido que vier a escolher terá de apoiar a reeleição de Dilma. Mas, em Minas, PMDB e PSB se inclinam para apoiar outro mineiro: Aécio Neves (PSDB).

Máquina do tempo
Com a decisão de um novo julgamento para os mensaleiros condenados do PT, após sete anos de discussão, os mensaleiros tucanos de Minas botam fé que serão julgados em...2030.

Dinheiro voando
Continua o festival de benesses na África: o BNDES vai emprestar R$ 17 milhões para a Força Aérea de Gana construir um hangar. Em 2011, o banco emprestou R$ 105 milhões para a comprar um avião.

Show da poderosa
Com direitos políticos cassados por reter parte dos salários de seus assessores, a deputada Inês Pandeló foi eleita quatro vezes líder do PT na Câmara do Rio. É a chamada “bancada masoquista”.

Data vênia
Quando Delúbio Soares debochou que os mensaleiros iam virar piada de salão, não explicou que o salão era na Praça dos Três Poderes. 



PODER SEM PUDOR
Política e falsidade

Candidato favorito ao governo de Minas em 1982, logo Tancredo Neves começou a ser bajulado por antigos adversários. O deputado Milton Reis (PMDB), seu fiel escudeiro, chegou a advertir sobre um ex-prefeito de Pouso Alegre que sempre foi ligado à ditadura:
- Tem ex-prefeito que é de uma falsidade...
- Sei muito bem de quem você está falando – respondeu Tancredo – Esse cidadão é de uma ruindade só. Se um dia morrer afogado, pode procurar o corpo dele rio acima...