Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 04/10/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“O modelo eleitoral está esgotado”
Nelson Jobim, ex-ministro da Justiça, da Defesa e do STF, defendendo reforma política

Ex-chanceler depõe na inquisição´contra Sabóia
O ex-chanceler Antônio Patriota foi convocado para depor nesta sexta-feira (5) no “tribunal de inquisição”, criado pelo governo federal nos moldes do regime militar, para “apurar a atitude” do diplomata humanitário Eduardo Sabóia, que ajudou o senador boliviano Roger Molina, asilado há 455 dias na embaixada brasileira em La Paz, a sair do país. Na época, Molina andava depressivo e ameaçava se matar.

Tortura chinesa
Espera-se que Patriota assuma a ordem para segregar o senador em um cubículo sem janelas, na embaixada, e proibir visitas até da família.

Bullying bolivariano
Patriota teria ordenado o confisco do celular e do laptop de Molina, mas os diplomatas exigiram isso por escrito, e a determinação foi ignorada.

Prazo dilatado
O corregedor do Itamaraty, Heraldo Póvoas de Arruda, prorrogou o prazo para que a comissão de sindicância contra Eduardo Sabóia.

Cesta básica
Pergunta sensata no Twitter: depois de criarem o Pros, não está na hora de criar o Partido Contras?

Battisti no berço esplêndido da impunidade
O Brasil, que “não abriga terroristas”, segundo disse Dilma na ONU, garante ao italiano Cesare Battisti a mão longa da impunidade: após embargo de declaração negado no Superior Tribunal de Justiça, os advogados dele ainda poderão entrar com dois novos recursos no Supremo Tribunal Federal. O STJ manteve em junho a decisão de expulsá-lo do Brasil por falsificar passaporte para entrar no País.

Talvez em 2014
A previsão de envio do processo transitado em julgado ao Ministério da Justiça, para providências, é de, no mínimo, seis meses. 

Devagar e sempre
O Ministério da Justiça terá 15 dias para decidir se expulsa o meliante do país por fraude, caso resolva cumprir o Estatuto do Estrangeiro. 

Paraíso marginal
Acusado na Itália de assassinar quatro inocentes, Battisti vivia na França, de onde fugiu após anúncio de que seria extraditado. 

Mais do mesmo
Órgãos como Funai, vinculada ao Ministério da Justiça, e várias ONGs, sobretudo estrangeiras, que perdem poder com a PEC da demarcação de terras, estão por trás da invasão de índios em Brasília.

Melhor assim
O falante ministro Aloizio Mercadante (Educação) manteve-se mudo ao lado de Dilma, em Natal, quando o Fórum Econômico Mundial divulgou relatório onde o Brasil aparece em penúltimo, no ranking educativo.

Diga que eu fico
O senador José Sarney (PMDB-AP) ficou surpreso com uma fofoca que se espalhou rapidamente no Congresso: sua “decisão” de trocar de domicílio eleitoral, do Amapá para o Maranhão. Negou com veemência.

Repeteco
O ex-governador José Roberto Arruda deixou para última hora sua filiação ao PR, de propriedade do mensaleiro Valdemar Costa Neto (SP). E prepara o lançamento de sua candidatura ao governo do DF.

Casta nefasta
Com a maioria dos bancos privados funcionando, os estatais Caixa e Banco do Brasil mantêm quase um mês de greve, prejudicando clientes e sem intervenção do governo. E agosto foi mês de férias...

Dá nada
Enquanto o PMDB ferve por notícias sobre cargo na Integração, tema da reunião do vice Michel Temer com Dilma, só escapou até agora a extensão do PAC Mobilidade à Baixada Santista, a pedido dele. 

Primeira a saber
Mal foi informado de que a presidenta Dilma nomearia interinamente técnico na Integração, o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) – cotado ao cargo – ligou para a mãe, deputada Nilda Gondim, para dar a notícia. 

Alhos por bugalhos
Desafeto do governador Geraldo Alckmin, o deputado Wilson Dib (PSDB-SP) avisou à bancada que não se filiará ao Solidariedade, até porque o novo partido caminha lado a lado com o PSDB em São Paulo. 

Bala de prata
Saiu tiro no Congresso americano, durante a emperrada discussão do Orçamento. No Brasil sai no máximo um mensalão básico.



PODER SEM PUDOR
Questão de visão

Candidato a prefeito de Belo Horizonte em 1996, o deputado Virgílio Guimarães (PT-MG) atacava a política neoliberal de FHC:
- Na minha ótica – afirmou certa vez, em conversa com eleitores – é possível combinar inflação baixa com crescimento econômico...
- O senhor poderia me arranjar um par de óculos? – interrompeu um eleitor, interessado.
- Como assim? Não posso...
O eleitor estava mais interessado em um agrado:
- Mas o senhor não acabou de dizer que tem uma ótica?