Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 16/10/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
Cláudio Humberto

“Não temos outra coisa a fazer”
Senador Renan Calheiros sobre o desconto dos supersalários já pagos os marajás

Filiação partidária é verdadeira zorra eleitoral
A data fixada em lei para filiação partidária – um ano antes da eleição – pode ser facilmente burlada. O Tribunal Superior Eleitoral não fiscaliza fichas de filiação, que ficam apenas no “âmbito partidário”. O TSE tira o corpo: “É o partido que faz o controle das listas, o judiciário não tem papel fiscalizador”, informa por sua assessoria. Isso abre caminho para que filiações posteriores a 5 de outubro ganhem “data retroativa”.

Brecha
Pela lei, o candidato deve se filiar um ano antes do pleito, mas os partidos têm até a segunda semana de outubro para entregar as fichas.

Malandragem
O candidato ainda pode pedir uma “alteração pontual” para incluir seu nome entre os filiados, caso tenha sido “esquecido” pelo partido.

Caso
O PSL-GO jura que a mulher do bicheiro Cachoeira se filiou ao partido em 4 de outubro, mas só revelou esta semana “para surpreender”.

Guerra iminente
O PMDB está em pé de guerra com o PT, que se recusa apoiar seus candidatos em Estados como Rio de Janeiro, Ceará e Maranhão. 

Farra federal: arquiteta em Paris ganha US$11 mil
Construída no século 19, a bela embaixada do Brasil em Paris mantém uma arquiteta para “obras emergenciais”, com salário de US$ 11 mil mensais. Ela não integra os quadros do Itamaraty, mas, como centenas de servidores, aproveitam a brecha de uma lei de 2006 para acumular patrimônio no exterior, sem o perfil exigido e vaga nos postos. Uma telefonista em Atlanta (EUA) ganha US$ 4,5 mil e não paga aluguel.

Pré-internet
Os dados no Portal da Transparência do governo federal mostram o salário de arquivista no consulado em Los Angeles (EUA): US$ 12 mil.

Século passado
A embaixada do Brasil na Jamaica paga bibliotecária, o consulado em Ciudad del Este tem digitador, e na Venezuela existem três artífices.

Não dá em nada
Relator da CPI da Espionagem, o senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) ironiza as dificuldades nas investigações: “É a CPI do fim do mundo...”

Promessa vã
Após a ameaça do governador Sérgio Cabral de apoiar o tucano Aécio Neves em 2014, o presidente do PT, Rui Falcão, prometeu ao presidente do PMDB, Valdir Raupp (RO), o que não pode entregar: a desistência de Lindbergh Farias, já em campanha para governador. 

Nada disso
Aspirante a disputar o governo da Bahia em 2014, o senador Walter Pinheiro (PT-BA) desconversa quando o assunto é abrir mão do pleito e assumir cargo na Esplanada: “Só se for de ministro da Eucaristia”. 

Eis a questão
A Executiva Nacional do PMDB se reúne hoje para discutir se pedirá o mandato dos deputados que saíram do partido. O alvo é Wilson Filho (PB), que teria atropelado o processo para se filiar ao PTB. 

Também quero
Encantando com o programa nacional de TV do PMDB, o presidente do PR, Alfredo Nascimento, convidou o publicitário Elsinho Mouco para cuidar do programa do partido que vai ao ar em 7 de novembro.  

Aliança histórica
O PCdoB está em plena articulação para costurar aliança com o PMDB do senador José Sarney pela eleição do presidente da Embratur, Flávio Dino, ao governo do Maranhão, seu desafeto histórico no Estado.

Causa e efeito
Do ex-diretor da Petrobras e ex-presidente do PT José Eduardo Dutra sobre o Dia do Professor, no Twitter: “me lembro que fui aluno de meu pai (Ciências) e minha mãe (Matemática). Por isso comecei a beber.”

Fora dessa
O coordenador da bancada gaúcha, deputado Alceu Moreira (PMDB-RS), esclarece que pagou multa na Justiça quando era prefeito de Osório, não se enquadrando na Lei da “Ficha Suja” por improbidade.

Erro médico 
O Ministério da Saúde negou no Twitter que Juan Cajazus faça parte do “Mais Médicos”, mas acompanha o caso do médico, acusado de prescrever overdose de antibiótico para um idoso em Tramandaí (RS).

Pensando bem...
...diante dos últimos discursos, o espírito do criador da “Dilma Bolada” baixou na criatura Dilma presidente.



PODER SEM PUDOR
Memórias da infância

O presidente Lula gosta de contar a seus ministros que quando era criança dificilmente tinha o que comer em casa, ao contrário da casa da amante de seu pai. Lula sabia disso, e prestava favores à amante em troca de "encher o bucho": para cada dois litros d'água que carregava na cabeça para a mulher, ele ganhava uma bisnaga. Às vezes sua mãe descobria e lhe aplicava uma "peia", uma surra. Lembra com um sorriso maroto:
- Mas pelo menos eu apanhava de barriga cheia...