Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 23/10/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
CLÁUDIO HUMBERTO

“O governo está satisfeito com o modelo de partilha”
Presidenta Dilma celebrando o leilão de um só concorrente pelo Campo de Libra

Justiça bate recorde; Esporte nem utiliza cartões
O Ministério da Justiça é o que mais utiliza cartões corporativos para pagar despesas, no governo Dilma Rousseff. Desde 2011, quando José Eduardo Cardozo assumiu a pasta, foram mais de R$ 31 milhões gastos sem dó nem piedade. Em 2012, R$ 11 milhões. Já o Ministério do Esporte é contraponto de um governo que marca tantos gols contra o contribuinte. Em plenos preparativos para a Copa do Mundo, a pasta de Aldo Rebelo não gastou um só centavo com cartões, em 2013.

Sem gastar
No governo Dilma, o Ministério chefiado desde outubro de 2011 por Aldo Rebelo gastou apenas R$ 9,5 mil usando o cartão corporativo. 

Contramão
O ano ainda não acabou e o Ministério da Justiça já registra gastos de mais de R$ 7 milhões em 2013. Tudo sob “sigilo de Estado”.

Recorde
O governo Dilma Rousseff conseguiu gastar, em 2 anos e 10 meses, mais de R$ 156 milhões com cartões corporativos.

Coerência 
Se Dilma quer mais “transparência”, como disse, deveria revogar o decreto de Lula que tornou “secretos” gastos com cartões corporativos.

MPU, agora,
tem estrutura de lobby na Câmara
Agora sob nova direção, o Ministério Público da União designou o procurador Nicolao Dino para atuar junto à Câmara dos Deputados na área “interinstitucional” – nome pomposo muito usado em Brasília para designar a atividade de lobby. Não por acaso, é aguardada no PCdoB sua primeira visita a uma liderança de bancada, nesta quarta-feira. É o partido de Flávio Dino, presidente da Embratur e irmão do nomeado.

Ele não desencarna
O líder do PSB, Beto Albuquerque (RS), ironiza as criticas do ex-filiado Ciro Gomes: “Ele ama muito o nosso partido, por isso não desencarna”. 

Roçado
Operador do mensalão, Marcos Valério estaria tentando uma prisão no interior de Minas. Deve ser para ver de perto a vaca ir para o brejo.

Mascarado
a bordo

Um débil mental foi advertido por fumar no lavabo do vôo Gol 1647, dia 21, Manaus-Brasília. Gritaram lá do fundão: “Deve ser um mascarado!”

Com quem andas
Parceira da Petrobras no Campo de Libra, a PetroChina enfrenta nos EUA ação coletiva de investidores. Alegam prejuízo com denúncias de corrupção e falta de transparência na gestão da gigante estatal. Hum...

Sim, isso existe
Pela primeira vez, no Planalto, médicos cubanos entraram na sede do poder central, viram chefe de governo discursar por menos de 1 hora e algo impensável em Cuba: autoridades se explicando a jornalistas. 

Assepsia, doutores
O Planalto garantiu plateia de cubanos, todos de jaleco, para aplaudir Dilma sancionando o “Mais Médicos”. Faltam-lhes noções de higiene: não podem atender doentes com os jaleco que exibem nas ruas.

Dor desvendada
O senador José Sarney (PMDB-AP) descobriu por que sente dores no tórax desde um tombo, há algumas semanas: tem uma costela fraturada. Ganhou um colete e nova postura. Ficou mais elegante. 

Voz do bom senso
Membro da CPI da Espionagem, o senador Walter Pinheiro (PT-BA) duvida que as investigações saiam do lugar: “Não envolve só o Brasil, mas outras nações. Não dá pra chamar o Barack Obama para depor”. 

Coisa de amigo
O ex-deputado Luiz Piauhylino, um dos mais admirados advogados do País, deixou o PDT e se filiou ao PSB. Mas não cogita voltar à política. Foi um gesto de amizade e confiança a Eduardo Campos, seu amigo.

Milagre potiguar
A rejeição à governadora Rosalba Ciarlini (DEM) é tão alta (80%) que os potiguares acabaram por concluir que a antecessora Wilma de Faria (PSB), afinal, não é tão ruim assim. Wilma até melhorou a imagem.

Ironias da política
Recém-filiado ao PSB, o deputado Alfredo Sirkis afirmou que será uma “grande ironia” se o PV decidir se aliar ao governador Eduardo Campos (PSB-PE) em 2014, apoiando indiretamente a ex-verde Marina Silva. 

Pensando bem...
...com um só concorrente no leilão do Campo de Libra, bastou perguntar “quem dá menos?”.


PODER SEM PUDOR
Rei da precocidade

Na Câmara Municipal de Coari (AM), a 370km de Manaus, certa vez o vereador Osnir Oliveira fulminou o colega Evandro Morais com uma pergunta:
- Vossa Excelência foi aluno de minha mãe, professora Ursulina, e do meu tio, Raimundinho Martins. Como pode ter se aposentado antes dos dois?
Moraes não respondeu. O Tribunal de Contas alegou 34 irregularidades em sua aposentadoria. Ele se defendeu: entrou no serviço público aos 13 anos.