Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 13/11/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
CLÁUDIO HUMBERTO

“A Câmara está esperando o Senado votar”
Henrique Alves (PMDB-RN) acusando “jogo de empurra” para acabar com o voto secreto

Senado ‘amarela’ e adia redução da maioridade
Presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Vital do Rêgo (PMDB-PB) empurrou com a barriga “para o fim do ano” o projeto reduzindo a maioridade penal para 16 anos. O assunto exige urgência, porque são cada vez mais freqüentes crimes de menores cuja impunidade é garantida pela lei atual, mas Rêgo está mais preocupado em não atrapalhar o próprio projeto de virar ministro da Integração.

Horror a ‘marolas’
Vital do Rêgo evita polêmica com setores ligados ao PT e ao Planalto, contrários à mudança do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). 

Biombo do crime
ECA proíbe a “internação” de bandidos menores de 18 anos por período superior a três anos, independente da gravidade do crime.

Meio termo
O relator, Ricardo Ferraço (PMDB-ES), consolidou vários projetos em proposta consensual, reduzindo a maioridade penal para 16 anos.

Maior vontade
Vital do Rêgo diz ter “vontade desafiadora” de votar a redução da maioridade, mas, no fim do ano, seu maior desejo é virar ministro.

De olho em 2014, Dilma deve manter PRB na Pesca
A presidenta Dilma – que já começou a montar o quebra-cabeça para obter apoio à sua reeleição em 2014 – deverá manter PRB no comando do Ministério da Pesca. O ministro Marcelo Crivella, pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro, pretende indicar o secretário-executivo, Átila Maia, para substituí-lo. Maia é filiado ao partido e tem bom trânsito na bancada, composta por dez deputados que disputarão reeleição.   

Cruz ou espada
O PT quer o apoio do PRB, o partido de evangélicos, que apreciam a ideia de que foram “decisivos” na eleição de Dilma, em 2010. 
 
Só nacional
Apesar de estar fechado novamente com a presidente Dilma em 2014, o PRB deverá liberar os diretórios para suas alianças regionais. 

Qualquer um é lucro
O PROS cartorial do governador Cid Gomes (CE) não tem preferência, aceita qualquer ministério: Integração, Portos, Turismo etc...

Governo comeu mosca
O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) aprendeu a jogar: aproveitou ausência de governistas na Comissão de Educação para aprovar seu projeto transferindo o ensino superior à pasta de Ciência e Tecnologia.   

Rendem o quê?
Aspirante a disputar Presidência em 2014, o ex-governador José Serra fica irritadíssimo com as reclamações de tucanos sobre suas palestras País afora, que, segundo ele mesmo, não lhe rendem um único tostão. 

E vai rolar a festa
Boates freqüentadas por moças salientes profissionais, em Brasília, prepararam-se ontem para a festa de sempre, com a invasão de prefeitos contrários ao projeto do piso nacional para agentes da saúde. 

Louco por futebol
Durante sua visita oficial a Beijing (Pequim), o vice-presidente Michel Temer convidou o presidente chinês Xi Jinping para vir ao Brasil. O líder chinês surpreendeu, dizendo que não apenas aceitava o convite como fará coincidir a viagem com a estreia da China na Copa de 2014.
  
Não quer sombras
Aliados do governador Jaques Wagner (PT-BA) dizem que o prefeito ACM Neto (DEM) só apoiará Geddel Lima (PMDB) ao governo se não houver chance de vitória. O prefeito quer ser governador em 2018.

Investigação
Autor do pedido de esclarecimentos à Agência Nacional de Petróleo sobre falhas na fiscalização de empresas de etanol, Carlos Magno (PP-RO) agora avalia requerer investigação do órgão, com suporte do TCU.

Deu bobeira
O ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) se deu mal ao acertar diretamente com o líder do PMDB na Câmara a votação do Marco Civil da Internet. Terá de fechar acordo, hoje, com todos os demais aliados.    

Coisas diferentes
O presidente do PV, José Luiz Penna (SP), bate o pé que o partido terá candidato a presidente em 2014, independentemente de possível apoio de Eduardo Campos (PSB) a Gilberto Gil (PV) para o governo do Rio. 

Pergunta no balcão
Se deputados e senadores exigem “orçamento impositivo” para suas emendas parlamentares, o governo pode esperar apoio definitivo?

PODER SEM PUDOR
O especialista

Especialista em factóides, Jânio Quadros era prefeito de São Paulo quando certa vez telefonou ao gabinete do governador, Orestes Quércia, dizendo que “ficaria honrado” em ser convidado para o almoço: 
- “Tenho algo a dizer-lhe”. 
Almoço acertado, Jânio vazou a informação para a imprensa, mas, durante o encontro, só conversou abobrinhas. À saída, disse aos jornalistas que caberia ao anfitrião a tarefa de relatar o teor da conversa. Nada havia a relatar, mas ele garantiu as manchetes do dia seguinte.