Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 15/11/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
CLÁUDIO HUMBERTO

“É um resgate da memória do meu marido”

Maria Thereza, sobre as homenagens ao presidente João Goulart

Joaquim só confia no juiz de execuções do DF

O ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, quer ficar de olho no cumprimento das penas dos mensaleiros condenados, por isso ele pretende determinar que todos sejam recolhidos a prisões do Distrito Federal. Barbosa conhece e confia muito no trabalho e na seriedade do titular da Vara de execuções Penais do DF, Ademar da Silva Vasconcelos, e os quer sob sua tutela.

Regalias

O temor é que réus influentes como Kátia Rabello, dona do Banco Rural, seja beneficiada por regalias, caso cumpra sua pena em Minas.

‘Privilégio’

Outro temor é que acabe virando um “privilégio” o ex-ministro José Dirceu cumprir pena perto de sua confortável casa em Vinhedo (SP).

Divisor de águas

Joaquim Barbosa pretende que o julgamento do mensalão venha a ser um divisor de águas, encerrando um longo período de impunidade.

Futura moradia

Os condenados ao regime semi-aberto vão cumprir pena no Centro de Prisão Provisória, no SIA, longe da Papuda, onde ficarão os demais.

Eram fortes ligações de deputado com acusado

Escutas no âmbito do inquérito policial que investigou as fraudes nas concessões de alvarás no Distrito Federal mostram a forte influência do ex-administrador de Taguatinga (DF), Carlos Jales, sobre o deputado distrital Washington Mesquita (PTB). Até parece uma versão candanga da velha dupla animada Pink e Cérebro, tentando dominar o mundo. Ambos são cabos eleitorais do senador Gim Argello (PTB-DF).

Boquinha

Carlos Jales, ex-administrador cuja prisão foi decretada, conseguiu uma boquinha para sua mulher no bloco liderado pelo PTB no Senado.

Perdeu

Marfisa Adriane Gontijo Jales, a mulher do ex-administrador preso por corrupção, já foi demitida pelo senador Gim Argello.

 

Adeus, fiéis

Padre Moacir, puxador de meio milhão de votos no Pentecostes, ligado ao ex-administrador preso, diz agora que quer distância da política .  

Diz que morri

O ministro Manoel Dias (Trabalho) tomou chá de sumiço desde a denúncia de fraudes envolvendo sua mulher Dalva Dias, e o assessor dele em Santa Catarina, Rodrigo Minotto. 

Fora da rede

A 6a Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de SP mandou o site Google remover resultados de buscas sobre Danielle Silbergleid Ninio, do grupo Opportunity, citada na operação Satiagraha, da PF.

Oráculo

Do auge de seus 83 anos, o senador José Sarney (PMDB-AP) silenciou o plenário, quarta (13), para defender a importância de manter o voto secreto. Acabou aplaudido até por colegas contrários à sua proposta.

Bancada do holofote

Os senadores Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) preferiram a pose para a TV, em defesa do voto aberto, em vez de pedir logo abertura da ordem do dia para evitar falta de quórum.

Todos contra um

Aspirantes ao governo da Bahia, o senador Walter Pinheiro e o petista Sérgio Gabrielli fizeram acordo de não agressão. Os dois unirão forças contra Rui Costa, candidato imposto pelo governador Jaques Wagner.  

Déjà vu

De olho em dar palanque a Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) em 2014, o governador Geraldo Alckmin (SP) quer reproduzir a dobradinha entre PSB-PSDB de Minas em sua campanha à reeleição.

Qual é a senha?

O Ministério Público do DF precisou contratar serviços de abertura de um cofre. Preço do esquecimento da senha? Exatos R$ 300, pagos em 21 de março deste ano com dinheiro do cartão corporativo.

Segredos africanos

Uma empresa de Angola se ofereceu para combater a espionagem dos EUA atravessando seis mil quilômetros de cabos de fibra ótica de Luanda a Fortaleza (CE), que poderia operar já em 2014. Humm...

Pergunta na grade

Será que Genoino e Dirceu vão rir na cadeia da piada de salão do Delúbio?

PODER SEM PUDOR

Papagaio de pirata

O senador Aloizio Mercadante (PT-SP), papagaio de Prada da presidenta Dilma, é uma espécie de veterano no ramo. Na campanha presidencial de 1989, Lula o requisitava tanto que o assessor de imprensa, Ricardo Kotsho, enciumado, chamava-o “papagaio de pirata”, aparecendo nas fotos ao lado do candidato. Mercadante se queixou e Kotsho suspendeu a brincadeira, até a reunião seguinte do PT:

- Tem outro papagaio de pirata ainda pior, por aqui...

- Quem?

- O Lula, que está sempre aparecendo nas fotos do Mercadante...