Busque em todas as seções:
EDIÇÕES ANTERIORES: anteriores

Cláudio Humberto

ACESSIBILIDADE: A A A A
Claúdio Humberto 22/11/2013
Claúdio Humberto
ch@claudiohumberto.com.br
CLÁUDIO HUMBERTO

“Um cidadão com deficiências típicas de 90% da população”

Ministro Ricardo Lewandowski sobre o suposto analfabetismo do deputado Tiririca

PF já realizou operações em 28 dos 39 ministérios

A Polícia Federal já realizou 28 operações em ministérios do governo Dilma Rousseff, entre 2011 e 2013, cumprindo mandados de busca e apreensão, condução coercitiva e até de prisão, em investigações de irregularidades. Dos 39 ministérios de Dilma, apenas onze ainda não receberam a “visita” da PF, o que significa que 71,7 % desses órgãos  foram investigados pela própria PF ou o Ministério Público Federal.

Chave de cadeia

Um dos ministérios mais complicados do governo, o do Trabalho, foi alvo de duas operações em apenas uma semana, este ano.

Cana dura

O balanço das ações da PF é considerado muito positivo, em 2013: foram 202 operações, com 1.078 prisões, 47 de funcionários públicos.

Lista interminável

Operações da PF no setor público combateram crimes de improbidade, desvio de verbas, fraude, sonegação, peculato, lavagem, má gestão...

No limite

A atuação da PF tornou a corporação uma das mais admiradas do País, apesar do contingente insuficiente e dos salários comprimidos.

Coreia do Sul desdenha de acordo com o Brasil

Casado com brasileira e pai de três filhas, há décadas vivendo no País, o sul-coreano Chong Jin Jeon, o “Stoney” – derrotado após longo litígio com a gigante Hyundai – foi extraditado pelo Supremo Tribunal Federal para seu país sob a condição de cumprir 8 anos, com progressões e desconto do tempo de cárcere no Brasil. Mas a Coreia do Sul deu uma banana para as condições brasileiras. “Stoney” cumpriu toda a pena e foi solto em dezembro de 2012, mas a Coreia retém seu passaporte.

Complacência

O Itamaraty enviou duas notas à Coreia do Sul, uma em maio, outra em outubro, mas não obteve resposta. Tampouco protestou contra isso.

Não é o forte deles...

A briga de “Stoney” com a Hyundai tem a ver com a multa imposta à empresa pelo não cumprimento de acordo com o governo brasileiro.

...cumprir acordos

A Hyundai pôde vender carros no Brasil com impostos reduzidos desde que construísse aqui uma fábrica em dois anos. Não cumpriu o acordo.

Babás de meliante

A Polícia Federal espera que a prisão domiciliar de Genoino seja caso único: 6 agentes, muito úteis em outras missões, serão convertidos em babás do mensaleiro. São três duplas por turno, a cada 24 horas.

Políticos presos

Ao passar por agentes penitenciários, na Papuda, os detentos são obrigados a abaixar a cabeça, com os braços para trás. Delúbio e José Dirceu cumprem a regra, mas José Genoino, também condenado por corrupção, desafiava os agentes, proclamando-se “preso político”.  

Uma amiga

O governador do Amazonas, Omar Aziz (PSD), saiu encantado de novo encontro com a presidenta Dilma. Ele a considera uma amiga do Estado, manifestando apoio à prorrogação da Zona Franca de Manaus.

Resignação

Amigo de José Dirceu, o criminalista Antônio Carlos de Almeida Castro foi visitar o ex-ministro na Papuda e o encontrou resignado, mas com rigidez de atitude, “como sempre enfrentou as provações na vida”.

Biografias

Autor do projeto que proíbe censura a biografias, o deputado Newton Lima (PT-SP) leu em audiência pública a “Carta de Fortaleza”, de escritores como Fernando Moraes, em favor da liberdade.

Fábrica de empregos

Cidade com 700 mil habitantes, Ceilândia (DF) nem sequer tinha cinema. Ganhou dez de uma vez, no recém-inaugurado Shopping JK, que em uma semana já proporciona empregos diretos a 2.300 pessoas.

Questão de ordem

A deputada Luiza Erundina bate na tecla de que o PSB precisa lançar candidatura própria ao governo de São Paulo. “Precisamos apresentar algo novo, já passou da hora de substituir o PSDB em São Paulo”.

Canelada

Ao ouvir que assalariados e militares de baixa patente se viram para pagar aluguel, enquanto oficiais que recebem R$ 9 mil pagam só R$ 450 para morar em residências funcionais, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) se saiu com esta: “Quem mandou não estudar?”

Pensando bem...

...o presídio da Papuda não é mais o mesmo. Vinte e seis deputados entraram (e saíram) depois de visitar os mensaleiros presos.

PODER SEM PUDOR

Piranha na praça

Ex-presidente do PT, José Eduardo Dutra era senador por Sergipe quando fez uma visita inédita a Itabaianinha, em campanha municipal. Seguiu em um caminhão, pelas ruas da cidade, até que o cortejo parou numa pracinha, onde mulheres acompanhavam filhos, que brincavam. Dutra quase teve um enfarte quando ouviu seu locutor gritar:

- Piranha! Piranha! Piranhaaaaaa!

Não era xingamento às mulheres, mas o apelido do candidato local do PT a prefeito.